HIGH END 2019 - MUNICH - reportagem de JVH

HIGH END 2019 MUNICH - Parte 11 - Selecção nacional - Ultimate Audio

High end 2019 - ultimate copy31.jpg

Abrimos a hostilidades com a Gryphon, a marca de maior prestígio do vasto portfolio internacional da UAE, que apresentou o novo leitor-CD topo de gama da Ethos, que só toca mesmo CDs e custa uma pequena fortuna, cerca de 30 mil euros. Mas não lhe falta nada: 32-bit/384 e DSD512 nativo, com opção para upsampling 384 e DSD128. Dez filtros digitais à escolha. 

Rune Skov é um verdadeiro mestre-de-cerimónia, um animal de palco, que domina bem o inglês e cria empatia rapidamente com os ouvintes. Movimenta-se como um jogador de área, deambulando constantemente no campo, o que dificultou a minha tarefa de o manter enquadrado no ecrã.

Rune Skov e o Gryphon Ethos

Rune Skov e o Gryphon Ethos

A Gryphon apresentou-se a grande altura com um sistema integralmente Gryphon - e não são muitas as marcas que se podem gabar disso - composto basicamente por fonte Ethos, prévio Pandora, amplificadores Mephisto monoblocos e colunas Trident II.

O sistema foi montado na habitual morada da Gryphon no MOC, uma sala de boas dimensões, e a boa organização eliminou à partida muitas das variáveis que tornam a avaliação do som e a captação de imagens um pesadelo para os jornalistas. Sendo as Trident II um sistema de graves activos, foi fácil, até durante a demonstração, afinar a qualidade dos baixos, adequando-o às necessidades do programa musical. E embora a sala seja de tamanho razoável, as Trident II sentiram-se muito mais à vontade que as enormes Kodo, pois estas precisam de mais espaço para se expandir acusticamente.

Sala de demonstração da Gryphon no MOC: Ethos, Pandora, Mephisto Trident II

Sala de demonstração da Gryphon no MOC: Ethos, Pandora, Mephisto Trident II

Por outro lado, também ao contrário de muitos outros distribuidores presentes, que cultivam a escuridão, a sala estava bem iluminada, permitindo captar imagens vídeo de boa qualidade.

Acresce que a demonstração, pelo menos aquela a que eu assisti (obrigado Rune, por teres reservado duas 'sweet spots' para o Hificlube), foi feita em regime de 'porta fechada', sem o constante entra e sai, senta, levanta, porta que bate, conversa lateral, que impede os ouvintes de se concentrarem. Isto tem vantagens evidentes, no que diz respeito à imprensa, que não tem assim de andar a lutar por um bom lugar para trabalhar; mas limita obviamente o número de visitantes 'nómadas', que nunca estão mais de cinco minutos em cada lugar, o que pode levar à discrepância de opiniões na eterna polémica de qual foi o melhor som. Melhor ou mais ouvido? eis a questão.

Não só muitos jornalistas não tiveram o tratamento VIP que foi dispensado ao Hificlube, que de outro modo teria também falhado o concerto já esgotado, a maior parte dos visitantes apenas só pôde ver as Trident II a tocar música de fundo; e não uma audição completa em condições ideais, no que se pautou como a melhor demonstração de um grande sistema de colunas no MOC.

Foi este o Melhor Som do High End 2019?

Havia outros grandes sistemas, que não cheguei a ouvir, nomeadamente as Living Voice, onde não arranjei cunha para me sentar na 'sweet spot', que estava permanentemente ocupada; ou as Kharma, só para referir dois, mas terão sido mais, pois a nossa política comercial é dar prioridade às marcas dos nossos patrocinadores.

Direi apenas que foi, talvez junto com as mbl X-treme, o melhor grande sistema de colunas que ouvi este ano no MOC, ainda que com 'estilos' diferentes: a X-treme é 'expansiva' no grave e conciliadora no médio-agudo; a Trident II é 'intensiva' e dominadora no grave, com um recorte excepcional nos médios e um agudo que não parece ter limites. Os Mephisto assistiram a tudo isto como se não fosse nada com eles. Ou, como comentou o meu filho, que fez a sua primeira reportagem em Munique: 'mesmo nos picos dão a sensação de estar a 20% da sua capacidade de debitar energia...'. E se o Rune gosta de carregar no pedal, e que bem que sabe escolher a música...

Ouvi outros sons de excelente qualidade, a partir de sistemas de colunas de médio-grande e médio porte, não necessariamente de médio preço, como sabem os leitores que têm seguido esta reportagem, e por isso me abstenho de os referir a todos aqui.

Mas deixem que seja Rune Skov a apresentar o sistema Gryphon. As duas faixas demo são reproduzidas a partir dos 5:29: primeiro Voodoo, pelo Sonny Memorial Quartet, depois Joyce Donato numa área sublime de Bellini: Adelson e Salvini, Act 1: "Dopo l'oscuro nembo", ambas gravadas na sala em separado com um gravador digital a 96/24, o que nos permitiu dobrar na edição o som original de fraca qualidade captado pela câmara:

A vol d'oiseau

Antes de percorrer a longa galeria de marcas da UAE, vejam este vídeo breve sobre algumas delas em exposição, com som directo sem preocupação de qualidade, como acontece com o que acabaram de ver/ouvir:

Avantgarde

Avantgarde Duo Mezzo XD e Uno Fino com amplificação XA Power (ver video). Um som dinâmico e cheio de vida e cor, típico das cornetas da Avantgarde.

Avantgarde Duo Mezzo XD e Uno Fino com amplificação XA Power (ver video). Um som dinâmico e cheio de vida e cor, típico das cornetas da Avantgarde.

Ayon

Sala de audição da Ayon (ver video). Um som doce e cativante.

Sala de audição da Ayon (ver video). Um som doce e cativante.

Novo Ayon Crossfire EVO single-ended triode integrated

Novo Ayon Crossfire EVO single-ended triode integrated

Ayon Spirit V - Triode-Pentode Integrated

Ayon Spirit V - Triode-Pentode Integrated

CH Precision

A CH Precision comemorou o 10ºAniversário e exibiu-se em cinco salas. Nós temos imagens de pelo menos três: a principal , onde fez equipa com a Vivid e apresentou a nova série 10; e nos duetos com as Marten Django Orchestra e as belas Estelon Forza. Muitas das imagens e vídeos restantes foram sendo publicados ao longo da reportagem e também apontamentos em directo a partir de Munique, que podem ainda seguir no Facebook.

Equipa oficial da CG Precision com colunas Vivid Audio Giya G1 Spirit. Muito bom, claro, as Vivid não sabem tocar mal, especialmente com fonte TECH DAS Zero. O melhor som de todas as salas CH Precision que visitei.

Equipa oficial da CG Precision com colunas Vivid Audio Giya G1 Spirit. Muito bom, claro, as Vivid não sabem tocar mal, especialmente com fonte TECH DAS Zero. O melhor som de todas as salas CH Precision que visitei.

Com electrónica CH Precision, as Marten Mingus Orchestra fizeram jus ao nome: tocaram como uma verdadeira orquestra, talvez com um pouco de brilho a mais, porque a sala 'chupava' o low-bass. Quatro woofers de oito polegadas activos à frente e quatro passivos atrás não podem ter só aquele grave. Um médio cerâmico de 7 polegadas, um médio-alto de duas polegadas e um tweeter, tudo a tocar a compasso através de um filtro de primeira ordem. Muito bom. É uma pena a UAE já não distribuir a Marten.

Com electrónica CH Precision, as Marten Mingus Orchestra fizeram jus ao nome: tocaram como uma verdadeira orquestra, talvez com um pouco de brilho a mais, porque a sala 'chupava' o low-bass. Quatro woofers de oito polegadas activos à frente e quatro passivos atrás não podem ter só aquele grave. Um médio cerâmico de 7 polegadas, um médio-alto de duas polegadas e um tweeter, tudo a tocar a compasso através de um filtro de primeira ordem. Muito bom. É uma pena a UAE já não distribuir a Marten.

Estelon Forza dançaram com elegância e distinção, apoiando-se no braço da CH Precision. Difícil gravar nesta sala: os chineses queriam todos tirar fotografias com a filha de Alfred Vassilkov...Boa companhia para os CH Precision. Refiro-me à Forza, claro, que têm um ligeiro toque de adstringência nos registos médio-altos e altos.

Estelon Forza dançaram com elegância e distinção, apoiando-se no braço da CH Precision. Difícil gravar nesta sala: os chineses queriam todos tirar fotografias com a filha de Alfred Vassilkov...Boa companhia para os CH Precision. Refiro-me à Forza, claro, que têm um ligeiro toque de adstringência nos registos médio-altos e altos.

CH Precision: o prévio de linha L10, com realimentação negativa ajustável ao gosto do freguês e duplo chassis, 120 mil (sem IVA?).  E ainda não tocam, só estão prontos lá para Outubro…

CH Precision: o prévio de linha L10, com realimentação negativa ajustável ao gosto do freguês e duplo chassis, 120 mil (sem IVA?). E ainda não tocam, só estão prontos lá para Outubro…

...e o novo monobloco M10 (ainda na forma de protótipo) de 300W custa 170 mil euros ...

...e o novo monobloco M10 (ainda na forma de protótipo) de 300W custa 170 mil euros ...

Elac

A principal atracção era a nova Série Carina, que dispensa a unidade de médio-agudo concêntrica habitual nos projectos de Andrew Johnson, e volta ao tradicional tweeter de-fita AMT da Elac. Mas havia outras novidades:

As novas Elac Carina (em preto) entre as Elac Navis em demonstração.  Com a demonstração das Navis a decorrer, Andrew Jones mandou colocar as Carina na sala para eu poder fotografar...Obrigado, Andrew. Não as ouvi, mas fica a fotografia...

As novas Elac Carina (em preto) entre as Elac Navis em demonstração. Com a demonstração das Navis a decorrer, Andrew Jones mandou colocar as Carina na sala para eu poder fotografar...Obrigado, Andrew. Não as ouvi, mas fica a fotografia...

Novo amplificador integrado Discovery DS-A101-G: 80W, streaming, Roon, Spotify, Bluetooth, Air Play, DLNA e Discovery.

Novo amplificador integrado Discovery DS-A101-G: 80W, streaming, Roon, Spotify, Bluetooth, Air Play, DLNA e Discovery.

Andrew Jones, o novo rosto da Elac, em primeiro plano, enquanto Peter Madnick mostra os circuitos de um dos novos modelos da linha Alchemy , o prévio DDP-2 a uma jornalista.

Andrew Jones, o novo rosto da Elac, em primeiro plano, enquanto Peter Madnick mostra os circuitos de um dos novos modelos da linha Alchemy , o prévio DDP-2 a uma jornalista.

Fezz Audio

Válvulas da Polónia. A guerra fria preservou a tradição do som quente das válvulas nos países de Leste. Agora a indústria polaca colhe os frutos de um passado recente. Mira Celi é o novo modelo da Fezz Audio, que  mantém incólume a tradição do som valvular.

Válvulas da Polónia. A guerra fria preservou a tradição do som quente das válvulas nos países de Leste. Agora a indústria polaca colhe os frutos de um passado recente. Mira Celi é o novo modelo da Fezz Audio, que mantém incólume a tradição do som valvular.

Kii Audio

Bruno Putzeys, o génio digital por trás da Kii Audio, posa para o Hificlube: 'melhoramos a fonte de alimentação para evitar o sobreaquecimento ...'

Bruno Putzeys, o génio digital por trás da Kii Audio, posa para o Hificlube: 'melhoramos a fonte de alimentação para evitar o sobreaquecimento ...'

O duo Kii+BXT já actuou em Lisboa, mas é sempre um prazer ouvi-las. Gostava de ter um par de Kii a ladear o meu monitor de computador...

O duo Kii+BXT já actuou em Lisboa, mas é sempre um prazer ouvi-las. Gostava de ter um par de Kii a ladear o meu monitor de computador...

Luxman

Luxman - integrado a válvulas SQ-N150

Luxman - integrado a válvulas SQ-N150

Luxman CL-1000, o prévio topo de gama da Luxman é lindo, ponto! Consta que o controlo de volume não utiliza resistências. Mas também não é digital. Mistério…

Luxman CL-1000, o prévio topo de gama da Luxman é lindo, ponto! Consta que o controlo de volume não utiliza resistências. Mas também não é digital. Mistério…

MSB Technology

A californiana MSB abandonou os ‘ouriços’, aqueles amplificadores que eram todos eles ‘palhetas de dissipação’, e lançou agora os modelos S500 e M500 com um design moderno e excelente construção. Os monoblos têm, como o nome indica 500W por canal.

O curioso é que o modelo estéreo também apregoa 500W por canal. A fonte de alimentação é inesgotável: 1 milhão de microfarads! estes fazendo parelha com as Magico M6, o que me permitiu captar uma gravação com som excelente, a partir de um excerto de Get Lucky, dos Daft Punk. Juro que gravei isto na sala directamente das colunas. Parece um disco, não é?...

MSB M500

MSB M500

MSB S500 (painel traseiro)

MSB S500 (painel traseiro)

MSB Discrete DAC só no nome, pois é totalmente modular. Pode juntar uma segunda fonte de alimentação, módulos só com ligação coaxial, AES-EBU, ou um módulo USB compatível com MQA e DSD. Há ainda outro módulo compatível com Roon.

MSB Discrete DAC só no nome, pois é totalmente modular. Pode juntar uma segunda fonte de alimentação, módulos só com ligação coaxial, AES-EBU, ou um módulo USB compatível com MQA e DSD. Há ainda outro módulo compatível com Roon.

Rockport

Rockport Atria com amplificação Absolare Passion Integrated e fonte The Raptor Plus. A absolvição dos audiófilos pecadores: um som de molho espesso e sápido, que se mastiga com prazer. A Atria é uma coluna pequena mas peituda...

Rockport Atria com amplificação Absolare Passion Integrated e fonte The Raptor Plus. A absolvição dos audiófilos pecadores: um som de molho espesso e sápido, que se mastiga com prazer. A Atria é uma coluna pequena mas peituda...

Raidho

Raidho TD 3.8. Cinco unidades num sistema de 3-vias. Com 90 dBs de sensibilidade a mil euros por dB.

Raidho TD 3.8. Cinco unidades num sistema de 3-vias. Com 90 dBs de sensibilidade a mil euros por dB.

As TD3.8 que são as Raidho que, desde que me lembro, melhor tocaram no MOC (no Domingo, ao fecho do show), com amplificação Chord. Na Sexta-feira soaram um pouco 'boomy' e demasiado vivas no topo. Mas no Domingo transfiguraram-se...

O que distingue as TD3.8 é o baffle mais largo que o habitual, que permite a montagem de woofers de 8 polegadas. E as unidades em sanduíche de tântalo e diamante. Ora comparem lá com o som de anos anteriores, e digam que eu não tenho razão:

T+A

T+A apresentou novo DAC SDV 3100HV com upsampling para 1024 DSD e  leitor CD/SACD PDT 3100HV. Aqui integrados no sistema de referência  com amplificadores híbridos M40 HV e as colunas Solitaire CWT 1000-40.

T+A apresentou novo DAC SDV 3100HV com upsampling para 1024 DSD e leitor CD/SACD PDT 3100HV. Aqui integrados no sistema de referência com amplificadores híbridos M40 HV e as colunas Solitaire CWT 1000-40.

TW Acustics

O gira-discos TW Acustics The Raven era a fonte deste incrível sistema de cornetas da Cessaro.

O gira-discos TW Acustics The Raven era a fonte deste incrível sistema de cornetas da Cessaro.

TW Acustics - The Raven

TW Acustics - The Raven

VTL

A VTL apresentou o novo prévio de phonoTP-6.5 II.

A VTL apresentou o novo prévio de phonoTP-6.5 II.

Outras representações da UAE:

Anthem/Paradigm

Anthem STR Integrated (topo); STR Power amplifier; STR preamplifier (dir.)

Anthem STR Integrated (topo); STR Power amplifier; STR preamplifier (dir.)

Paradigm Persona 7 F + Anthem STR

Paradigm Persona 7 F + Anthem STR

Lumin

O primeiro amplificador da Lumin: construído em alumínio sólido, 160W/ 8 ohm 320W/4 ohm, topologia dual-ono, Classe A/B, stereo e bridge possível, andar de ganho totalmente discreto, protecção DC, toroidal de 600VA.

O primeiro amplificador da Lumin: construído em alumínio sólido, 160W/ 8 ohm 320W/4 ohm, topologia dual-ono, Classe A/B, stereo e bridge possível, andar de ganho totalmente discreto, protecção DC, toroidal de 600VA.

MAG-LEV Audio

O gira-discos com prato que levita (ver video), enfeita-se de cristais Swarovski para atrair os outros 50% da população mundial que não são audiófilas...

O gira-discos com prato que levita (ver video), enfeita-se de cristais Swarovski para atrair os outros 50% da população mundial que não são audiófilas...

Mr.Speakers

Mr. Speakers: sala de provas. Apresentaram os novos Ether II

Mr. Speakers: sala de provas. Apresentaram os novos Ether II

van den Hul

As colunas suiças Credo fizeram as honras da sala de Mestre van den Hul. Credo!

As colunas suiças Credo fizeram as honras da sala de Mestre van den Hul. Credo!

Links para os álbuns de fotos e vídeos em directo publicados no Facebook da autoria de Pedro Henriques

Álbum fotográfico:

https://business.facebook.com/pg/HIFICLUBE.NET/photos/?tab=album&album_id=2395504803806133

Álbum de vídeos em directo:

https://www.facebook.com/HIFICLUBE.NET/playlist/57287640653737

 

Nota importante: artigo publicado com o patrocínio da Ultimate Audio Elite

High end 2019 ultimate copy31

Rune Skov e o Gryphon Ethos

Sala de demonstração da Gryphon no MOC: Ethos, Pandora, Mephisto Trident II

Avantgarde Duo Mezzo XD e Uno Fino com amplificação XA Power (ver video). Um som dinâmico e cheio de vida e cor, típico das cornetas da Avantgarde.

Sala de audição da Ayon (ver video). Um som doce e cativante.

Novo Ayon Crossfire EVO single-ended triode integrated

Ayon Spirit V - Triode-Pentode Integrated

Equipa oficial da CG Precision com colunas Vivid Audio Giya G1 Spirit. Muito bom, claro, as Vivid não sabem tocar mal, especialmente com fonte TECH DAS Zero. O melhor som de todas as salas CH Precision que visitei.

Com electrónica CH Precision, as Marten Mingus Orchestra fizeram jus ao nome: tocaram como uma verdadeira orquestra, talvez com um pouco de brilho a mais, porque a sala 'chupava' o low-bass. Quatro woofers de oito polegadas activos à frente e quatro passivos atrás não podem ter só aquele grave. Um médio cerâmico de 7 polegadas, um médio-alto de duas polegadas e um tweeter, tudo a tocar a compasso através de um filtro de primeira ordem. Muito bom. É uma pena a UAE já não distribuir a Marten.

Estelon Forza dançaram com elegância e distinção, apoiando-se no braço da CH Precision. Difícil gravar nesta sala: os chineses queriam todos tirar fotografias com a filha de Alfred Vassilkov...Boa companhia para os CH Precision. Refiro-me à Forza, claro, que têm um ligeiro toque de adstringência nos registos médio-altos e altos.

CH Precision: o prévio de linha L10, com realimentação negativa ajustável ao gosto do freguês e duplo chassis, 120 mil (sem IVA?). E ainda não tocam, só estão prontos lá para Outubro…

...e o novo monobloco M10 (ainda na forma de protótipo) de 300W custa 170 mil euros ...

As novas Elac Carina (em preto) entre as Elac Navis em demonstração. Com a demonstração das Navis a decorrer, Andrew Jones mandou colocar as Carina na sala para eu poder fotografar...Obrigado, Andrew. Não as ouvi, mas fica a fotografia...

Novo amplificador integrado Discovery DS-A101-G: 80W, streaming, Roon, Spotify, Bluetooth, Air Play, DLNA e Discovery.

Andrew Jones, o novo rosto da Elac, em primeiro plano, enquanto Peter Madnick mostra os circuitos de um dos novos modelos da linha Alchemy , o prévio DDP-2 a uma jornalista.

Válvulas da Polónia. A guerra fria preservou a tradição do som quente das válvulas nos países de Leste. Agora a indústria polaca colhe os frutos de um passado recente. Mira Celi é o novo modelo da Fezz Audio, que mantém incólume a tradição do som valvular.

Bruno Putzeys, o génio digital por trás da Kii Audio, posa para o Hificlube: 'melhoramos a fonte de alimentação para evitar o sobreaquecimento ...'

O duo Kii+BXT já actuou em Lisboa, mas é sempre um prazer ouvi-las. Gostava de ter um par de Kii a ladear o meu monitor de computador...

Luxman - integrado a válvulas SQ-N150

Luxman CL-1000, o prévio topo de gama da Luxman é lindo, ponto! Consta que o controlo de volume não utiliza resistências. Mas também não é digital. Mistério…

MSB M500

MSB S500 (painel traseiro)

MSB Discrete DAC só no nome, pois é totalmente modular. Pode juntar uma segunda fonte de alimentação, módulos só com ligação coaxial, AES-EBU, ou um módulo USB compatível com MQA e DSD. Há ainda outro módulo compatível com Roon.

Rockport Atria com amplificação Absolare Passion Integrated e fonte The Raptor Plus. A absolvição dos audiófilos pecadores: um som de molho espesso e sápido, que se mastiga com prazer. A Atria é uma coluna pequena mas peituda...

Raidho TD 3.8. Cinco unidades num sistema de 3-vias. Com 90 dBs de sensibilidade a mil euros por dB.

T+A apresentou novo DAC SDV 3100HV com upsampling para 1024 DSD e leitor CD/SACD PDT 3100HV. Aqui integrados no sistema de referência com amplificadores híbridos M40 HV e as colunas Solitaire CWT 1000-40.

O gira-discos TW Acustics The Raven era a fonte deste incrível sistema de cornetas da Cessaro.

TW Acustics - The Raven

A VTL apresentou o novo prévio de phonoTP-6.5 II.

Anthem STR Integrated (topo); STR Power amplifier; STR preamplifier (dir.)

Paradigm Persona 7 F + Anthem STR

O primeiro amplificador da Lumin: construído em alumínio sólido, 160W/ 8 ohm 320W/4 ohm, topologia dual-ono, Classe A/B, stereo e bridge possível, andar de ganho totalmente discreto, protecção DC, toroidal de 600VA.

O gira-discos com prato que levita (ver video), enfeita-se de cristais Swarovski para atrair os outros 50% da população mundial que não são audiófilas...

Mr. Speakers: sala de provas. Apresentaram os novos Ether II

As colunas suiças Credo fizeram as honras da sala de Mestre van den Hul. Credo!