UltimateAudioElite_950x225
Delaudio950x225
Publicidade


Reviews Testes

JBL 4305P Studio Monitor: clássico moderno

JBL4305P_front sideways.jpg

Read full article in English

 

O JBL 4305P Studio Monitor tem uma aparência retro e um toque de modernidade. A este nível de preço (2.500 euros), a concorrência é feroz, mas não encontra um monitor ‘desktop’ ativo mais excitante no mercado.

JBL são as iniciais de James Bullough Lansing, fundador da empresa original Altec Lansing, mais conhecida pelos sistemas PA e monitores de estúdio com unidades de corneta. O 4305P é um “falso” monitor de estúdio para uso doméstico. Mas, é pá! soa como se fosse mesmo de estúdio!

O poder da Samsung

A JBL é uma subsidiária do Grupo Harman, sendo agora uma divisão da Samsung Electronics. A Samsung é um ator poderoso no mercado global. Isto é evidente quando não há revista e webzine — e não só as dedicadas ao hi-fi — que não tenha publicado comunicado de imprensa em bruto ou tenha feito copy paste parcial nas suas críticas, ou alegando que tem certificação Roon sem sequer verificar se cumpre as especificações.

Por exemplo, quando se tenta ligar o 4305P ao Roon, surge este aviso:

Infelizmente, o fabricante ainda não completou a certificação para este dispositivo.

E isto quer dizer que o 4305P não é compatível com Roon? De modo algum; pode ligá-lo por Chromecast, enquanto espera pela certificação integral. E funciona muito bem. De facto, gosto tanto deste monitor que me sinto tentado a ficar com ele para ouvir música enquanto trabalho. É tão bom quanto isso.

…sinto-me tentado a ficar com ele para ouvir música enquanto trabalho…

Mesmo que não tenha Roon (o software é caro), as ligações com e sem fios são tão completas que não perderá nada. O JBL4305P é um monitor ativo com DAC e streaming, por isso tudo o que realmente precisa é de um dispositivo móvel e Bluetooth, Chromecast ou AirPlay2 para o pôr a cantar.

Sinta-se jovem

A caixa do JBL 4305P 210 x 336 x 223 mm é fabricada em MDF de 17 mm com travejamento interno e folheado a madeira natural. Pesa cerca de 6,6 kg. Os acabamentos são em nogueira natural ou preta, e as grelhas são pretas ou azuis. As que recebi são pretas, mas por baixo da grelha o painel de graves é em azul mate. Lembra um monitor JBL dos anos 70. E se calhar é por isso que gosto dele — faz-me sentir tão jovem! …

O 4305P utiliza tecnologias patenteadas de transdutores JBL. O tweeter 2410H-2 em Teonex é uma unidade de compressão com diafragma de 25-mm em forma de bala, montada na garganta de uma corneta de alta definição para melhorar a dinâmica.

O woofer de 130 mm, com cesta em metal fundido, tem cone de fibra de papel, e funciona numa configuração baixo-reflex com duplo pórtico frontal. A frequência de corte é mais baixa que o normal 1,75 kHz, para poder tirar mais partido da carga por corneta.

Cada monitor tem 150 W de potência em Classe D: 25 W para o ‘tweeter’; 125 W para o ‘woofer’. Tudo o que precisa fazer é ligar ambos à corrente. Todos os outros cabos são opcionais.

Um par de 4305P inclui uma unidade primária (master), com controlos rotativos liliputianos de volume e seletor de fonte à frente; e todas as entradas no painel traseiro; e uma unidade secundária (slave) ligada à unidade primária através de um cabo Ethernet CAT5, que está incluído na embalagem, para melhor qualidade de som (192 kHz).

Mas até mesmo este cabo é dispensável, porque ambos os dispositivos podem comunicar entre si em modo Wireless, mesmo que a resolução seja inferior (96 kHz).

O fim da guerra dos cabos

Assim, o monitor JBL 4305P põe fim à guerra dos cabos. Com a exceção dos cabos de alimentação, todos os cabos são descartáveis. A sua mulher vai adorar com certeza! E os filhos também, porque o 4305P é afinal uma extensão gira do telemóvel…

…o monitor JBL 4305P põe fim à guerra dos cabos…

É claro que, quando ligado com cabo, o som é melhor. O meu método preferido de transmissão de música é através de uma porta Ethernet do meu router, utilizando depois o protocolo Chromecast e o software Roon no meu PC, ou diretamente da Tidal. Todos os ficheiros DSD são convertidos para PCM (88,2 kHz) no Roon.

A propósito, o 4305P também suporta o MQA da Tidal, e o LED ilumina-se de azul, verde ou magenta, consoante a qualidade do ficheiro.

Além disso, é possível utilizar um leitor multimédia como o JRiver para reproduzir ficheiros a partir de um disco rígido quando o liga de forma assíncrona ao seu PC com cabo USB B. O 4305P pode aparecer identificado no campo ‘Opções’ como XMOS XS1-U8 DJ (ST). Tente Direct, se Kernel e Wasapi não funcionarem.

No entanto, com Direct não reproduziu ficheiros DSD, apenas PCM. Ou, então, há um 'driver' ASIO algures, que eu desconheço.

Com ligação USB ao seu PC pode reproduzir ainda música e filmes do YouTube, como os Tiny Desk Concerts. Os monitores JBL 4305P são ótimos com concertos ao vivo, porque têm um sistema PA no seu ADN.

JBL 4305P - painel traseiro do coluna primária com todas as ligações possíveis

JBL 4305P - painel traseiro do coluna primária com todas as ligações possíveis

Múltiplas ligações

O 4305P não tem entradas RCA analógicas no painel traseiro, apenas XLR. Assim, para poder reproduzir ficheiros DXD e DSD instalei o meu DAC Chord Hugo II, utilizando um adaptador RCA-Jack 3,5 mm para o ligar ao monitor. E funcionou sem falhas.

Só não se esqueça de selecionar a entrada “Jack” na unidade primária do 4305P, seja com o pequeno botão rotativo ou com o comando Bluetooth.

Pode ainda tentar uma ligação analógica XLR a um pré-amplificador, DAC, ou streamer balanceados; ou uma ligação digital ótica ao seu leitor de CD, pois também não tem entrada digital coaxial.

Aparentemente, é também possível ligar uma guitarra ou microfone, por exemplo, ao conector XLR, uma vez que também funciona como uma tomada TRS para Jack de um quarto de polegada. Se o ganho for insuficiente faça a comutação para +10dB no painel traseiro.

Alguns vão sentir a falta da entrada HDMI para ligar o monitor a uma saída ARC de TV. Mas pode utilizar a ligação ótica (ou um adaptador) para o mesmo efeito.

O poder do grave

O 4305P tem duplo-pórtico frontal de reforço de graves que são mais do que suficientes para o seu tamanho (-6 dB aos 50Hz!). Assim é curioso que a única ligação RCA na parte de trás seja uma saída para subwoofer, quando no painel traseiro há um comutador para cortar -3 dB nos graves.

O som é sempre animado e emocionante, mas há alturas em que talvez seja um pouco vivo demais. Por isso, não me importaria que também tivesse um comutador de agudos de -3 dB.

O JBL 4305P Studio Monitor não tem uma App de controlo própria. Por isso, usei a aplicação gratuita mConnectLite para transmitir Tidal e Qobuz em modo sem-fio (JBL oferece um teste gratuito de Qobuz de 3 meses), e os resultados foram bons, mas não tão bons como com a ligação Ethernet. E o controlo de volume na aplicação é pouco preciso, por isso use-o com cautela!

 

JBL, McIntosh e Harley são ícones da cultura e estilo de vida americana.

JBL, McIntosh e Harley são ícones da cultura e estilo de vida americana.

JBL, McIntosh e Harley são ícones da cultura e estilo de vida americana. A energia do novo mundo alimenta o coração da JBL, por isso o 4305P ‘dá baile’ — literalmente.

Pode comparar com um par de altifalantes KEF L50 Wireless (300€ mais caro), se prefere o som britânico tradicional. Mas vai perder parte do gozo!

Um gostinho da Everest

Se procura uma versão compacta, de preço razoável do monitor JBL4367 e um gostinho da Everest 67000, não procure mais – ei-la!

O som é surpreendentemente excitante, dinâmico, rápido, embora algo cru, com graves tensos e intensos e agudos claros.

Os tambores vão bater-lhe onde dói mais, as guitarras saltam-lhe para o colo; e as vozes soam claras, presentes e com pouca coloração associada à corneta. O nível de detalhe é notável, tal como a imagem.

Aponte-as um pouco para dentro, e o palco sonoro fica ainda melhor, especialmente se estiver a ouvir no campo próximo, como se estivesse de facto num estúdio.

O som bem temperado

Concordo que a corneta introduz alguma ênfase nos médios superiores, o que levou alguns críticos a avaliar o som como duro, fino e demasiado brilhante. Também acho que pode soar às vezes demasiado vivo, e não lida particularmente bem com música punk em bruto tocada a níveis elevados. Nem eu.

No entanto, tenho uma solução para isso: utilizei o igualizador paramétrico do Roon para domesticar os agudos (-3dB acima dos 15kHz) e -4dB nos médios superiores (4kHz) e adicionei uma pitada de +2dB nos médios inferiores (250 Hz) e graves profundos (+2 dB below 40Hz). Et voilá, soa perfeito agora com todo o tipo de música!

O JBL 4305P Studio Monitor tem uma aparência retro e um toque de modernidade. A este nível de preço (2.500 euros), a concorrência é feroz, mas não encontra um monitor ‘desktop’ ativo mais excitante no mercado.

Distribuidor ibérico: Sarte Audio Elite

Nota: pode ouvir e comprar as JBL 4305P Studio Monitor na Imacustica.

JBL4305P front sideways

JBL 4305P - painel traseiro do coluna primária com todas as ligações possíveis

JBL, McIntosh e Harley são ícones da cultura e estilo de vida americana.


UltimateAudioElite_950x225
Delaudio950x225
Publicidade