Delaudio950x225
UltimateAudioElite_950x225
Publicidade


Reviews Testes

B&W 705 S3 – a última Moicana

Untitled-1.jpg

Read full article in English

Nota: clique aqui para ouvir a versão falada em Português 

A B&W 705 S3 é a única das três monitoras de 2-vias da gama 700 que tem o tweeter montado no topo, em estilo Moicano, inspirado na gama 800 D, descendente das icónicas Nautilus.

A gama é composta por oito modelos, que vão das colunas de suporte e de-chão às centrais e subwoofer para aplicações AV. A versão com acabamento Mocha (€3000), que me foi enviada para teste pelo B&W Group Spain, vem folheada com carvalho de ‘pele vermelha’ escura, mas estão disponíveis modelos nas cores tradicionais em preto e branco lacado.

O tweeter de cone de carbono de 25 mm apresenta-se montado externamente num suporte-bala de alumínio sólido, desacoplado da caixa por meio de uma suspensão.

O altifalante de médio-graves de 165mm com cone de Continuum (papel tratado com fibras de carbono), bobinas ventiladas e cesta em alumínio, tem a mesma suspensão ‘biomimética’ desenvolvida para a gama 800 Diamond, com a aranha de centragem do cone fabricada em termo plástico.

A B&W 705 S3 é a única das três monitoras de 2-vias da gama 700, com o tweeter montado no topo em estilo Moicano.

A B&W 705 S3 é a única das três monitoras de 2-vias da gama 700, com o tweeter montado no topo em estilo Moicano.

No filtro divisor, são utilizados condensadores Mundorf, alegadamente os mais ‘musicais’ do mercado, embora seja arriscado atribuir propriedades acústicas a componentes elétricos sem ser de imediato acusado de charlatanice. Por isso, acrescento que os Mundorf medem também objetivamente melhor que a concorrência.

A B&W optou por um modelo mais estreito que o habitual, para reduzir o efeito de difração, compensando na profundidade da caixa. Assim, o altifalante de médio-graves ocupa praticamente todo o espaço disponível no painel frontal curvo, montado em aros de alumínio protuberantes, tal como na gama 800.

O tweeter está montado ligeiramente avançado em relação ao woofer.

O tweeter está montado ligeiramente avançado em relação ao woofer.

Do mesmo modo, para evitar reflexos do painel superior, o tweeter está montado ligeiramente avançado em relação ao woofer. Para evitar descontinuidades, este desvio de fase geométrica teve de ser compensado no filtro divisor. Mas, se gosta de ouvir no campo próximo, experimente colocar pés mais altos à frente. Deste modo, o tweeter fica um pouco mais recuado em relação ao woofer.

A frequência de corte das 2-vias da B&W centra-se habitualmente nos 3,5 kHz com pendente suave no woofer para permitir sobreposição mais prolongada do médio-grave com tweeter, cuja pendente é mais rápida. Mesmo assim, notei alguma recessão na zona de presença, porque a pendente do woofer começa um pouco mais cedo (logo aos 2kHz), expondo prematuramente o tweeter já de si voluntarioso. E isso nota-se na voz feminina e em instrumentos como o piano.

Os bornes duplos para bi-cablagem/amplificação aceitam bananas, forquilhas e cabos nus.

Os bornes duplos para bi-cablagem/amplificação aceitam bananas, forquilhas e cabos nus.

O pórtico reflex tem a boca grande e está sintonizado para os 42Hz, pelo que se desaconselha a proximidade da coluna à parede para evitar o reforço excessivo (e artificial) dos graves.

Não se deve confundir o excesso de baixo com a extensão do grave, que é limitada: não há aqui música para ouvir abaixo dos 50Hz. Mas o mau uso do contributo acústico do pórtico reflex pode resultar em ressonâncias na sala, que devem ser evitadas a todo o custo. É tudo uma questão de equilíbrio e de cuidado no posicionamento.

Apesar de pequena, a B&W705 S3 foi concebida para ser colocada sobre suportes em ‘campo aberto’, numa sala de tamanho médio, e não sobre uma prateleira encostada à parede. Neste último caso, experimente utilizar os tampões de espuma fornecidos.

Contudo, esta é uma solução radical e desnecessária, pois rouba muito corpo aos registos médio-graves (a voz masculina e as percussões, por exemplo), até porque o pórtico ainda está ativo aos 100Hz e a sua ausência é notória no cômputo geral do som. Um bom compromisso é colocar as espumas, mas sem o núcleo central, que se remove com facilidade. A opção por bi-amplificação com controlo independente de volume é também uma hipótese a considerar.

Pode ainda utilizar um igualizador paramétrico, como o da Roon, para corrigir o grave, compensar a zona de presença e atenuar o agudo (ver gráfico). Nota: O amplificador Rose RS520, que utilizei para as alimentar, também tem a opção de igualizador paramétrico.

Também pode utilizar um igualizador paramétrico, como o da Roon, para corrigir o grave, compensar a zona de presença e atenuar o agudo. Aqui fica uma sugestão.

Também pode utilizar um igualizador paramétrico, como o da Roon, para corrigir o grave, compensar a zona de presença e atenuar o agudo. Aqui fica uma sugestão.

As B&W 705 S3 são de origem britânica (fabricadas na China), mas não têm o chamado ‘BBC Sound’, que favorece a gama média em detrimento dos extremos de frequência.

Pelo contrário, as 705 S3 são muito informativas, com arestas por vezes vivas, embora nunca agressivas, primando pela claridade e luminosidade; e gostam de puxar pelo grave, algo limitado na extensão, mas não na intenção – com música bem alta, até as janelas vibram!

Digamos que foram afinadas para o gosto da juventude, habituada a ouvir música em discotecas, mas aqui numa escala doméstica e com uma limpidez e ausência de distorção que torna tudo mais agradável e civilizado (os vizinhos agradecem).

O design das 705 S3 é excelente, a construção idem, o tweeter e o woofer (médio-grave) são de qualidade de topo, assim como todos os componentes do filtro divisor. A afinação tonal (voicing) é que depende muito do gosto pessoal.

Eu preferia um som mais cheio nos registos médios e com menos ênfase no agudo. Mas a B&W optou pela transparência e requinte tonal. Tenho contra mim provavelmente a maioria dos jovens audiófilos, e é a pensar neles que a B&W trabalha, não nos críticos, pois a gama 700 é o maior sucesso de vendas da marca. Quem sou eu para os contrariar? Os jovens adoram o som das B&W 705 S3. Não é por acaso que o ‘penteado Moicano’ também foi adotado pelo movimento punk.

Os jovens adoram o som das B&W 705 S3. Não é por acaso que o ‘penteado Moicano’ foi adotado pelo movimento punk.

Os jovens adoram o som das B&W 705 S3. Não é por acaso que o ‘penteado Moicano’ foi adotado pelo movimento punk.

Mas não me entendam mal. A B&W705 S3 não é uma coluna punk. Tem um design modernista, é certo, mas adapta-se bem a todo o tipo de música: da clássica ao jazz, do rock ao pop. E, porque não?, à música punk também. Foi um prazer ouvi-las. Recomendadas.

Para mais informações contacte:

B&W Group Spain ou o distribuidor local.

Untitled 1

A B&W 705 S3 é a única das três monitoras de 2-vias da gama 700, com o tweeter montado no topo em estilo Moicano.

O tweeter está montado ligeiramente avançado em relação ao woofer.

Os bornes duplos para bi-cablagem/amplificação aceitam bananas, forquilhas e cabos nus.

Também pode utilizar um igualizador paramétrico, como o da Roon, para corrigir o grave, compensar a zona de presença e atenuar o agudo. Aqui fica uma sugestão.

Os jovens adoram o som das B&W 705 S3. Não é por acaso que o ‘penteado Moicano’ foi adotado pelo movimento punk.

B&W 705 S3 - OUVIR VERSÃO FALA DA EM PORTUGUÊS

Abrir ficheiro MP3 para ouvir


Delaudio950x225
UltimateAudioElite_950x225
Publicidade