Reviews Testes

Triode TRX-M845 SE e Devore Orangutan - audição preliminar por JVH

DSCF0010.jpg

Rui Calado telefonou-me: anda cá ouvir o que é possível conseguir em áudio com apenas 1400 euros. Fui. E lá estava, de facto, um par de pequenas monitoras Technics SB C-700, com um único altifalante dual-concêntrico (tweeter sobre médio-grave de diafragma plano), a lembrar as KEF L50, montado numa caixa branca-de-neve (também há em preto-lacado), sólida na estrutura e impecável no acabamento. E não, não são fabricadas na China, mas sim no Japão.

As Technics foram alimentadas primeiro por um amplificador integrado Luxman e depois por um Accuphase, tendo-se revelarado abertas e com vida, talvez um pouco ‘vivas’ demais para o meu gosto, a pedir um ligeiro corte no agudo, e reproduziram música com alegria e excelente ataque no grave superior, mesmo ao gosto da malta jovem, com pouco espaço e pouco dinheiro. Palco e imagem muito interessante também, em resultado de se tratar de uma verdadeira point-source.

Technics SB C-700, uma boa solução para começo de vida, ligadas por exemplo a um NuPrime de Classe D.

Technics SB C-700, uma boa solução para começo de vida, ligadas por exemplo a um NuPrime de Classe D.

Num outro auditório, voltei a ouvir as ‘activíssimas’ Kii, que me tinham deixado muito bem impressionado no audioshow (ver vídeo abaixo). Curiosamente, preferi ouvir as Kii no audioshow. As Kii THREE deviam chamar-se antes Kii SIX, pois têm 6-vias com 6-unidades activas e prévio com DSP. Por isso podem ser afinadas ao gosto do dono...

As Kii utilizam a tecnologia de amplificação NCore de Bruno Putzeys, um dos gurus do digital. Terei sido dos primeiros críticos do mundo a testar os amplificadores NCore, ainda em fase de protótipo. Os leitores interessados poderão ler aqui o que me aprouve escrever (em inglês) na altura sobre essa interessante experiência.

Kii THREE, esta coluna é...fogo!

Kii THREE, esta coluna é...fogo!

A UAE é uma espécie de ToysRus do áudio, onde acabo sempre por descobrir brinquedos novos, como foi o caso de um par de monoblocos Triode TRX-M845, encomendado expressamente para um cliente, que tive aliás o prazer de conhecer e me convidou a ouvi-los, alimentando com galhardia e classe um par de Devore Orangutan. A beleza das Orangutan pode estar nos olhos de quem vê (parecem uma mesa-de-cabeceira...), mas não restam dúvidas sobre a beleza do que se ouve...

Devore Fidelity Orangutan, much more than meets the eye...

Devore Fidelity Orangutan, much more than meets the eye...

Diz-se das abelhas que, pela sua anatomia, não deviam voar. Mas voam. E produzem mel. Assim é com as Devore. Um autêntico caixote de sabão, com um altifalante de médio-graves e um tweeter aparafusados na frente e um duplo pórtico reflex atrás, não devia tocar assim tão bem. Mas toca. Com dramatismo, impacto e escala, sim, escala! 

Ou, então, são os TRX-M845 que são capazes de pôr a tocar ‘caixotes’ como se fossem colunas highend, que é aquilo que as Devore afinal provarm que são. Bom, a sensibilidade (96 db) e a impedância nominal (10 Ohm) das colunas é elevada, quase como se fosse uma corneta, logo mais do que compatível com os 40/50W em Classe A que os Triode debitam.

Os TRX-M850 utilizam, como o nome indica, uma válvula Triode 845, no primeiro andar de ganho, que ataca um par de 845 ou 211 no andar de potência, à escolha do cliente. Neste caso, Miguel Carvalho optou pelas 211. Só de pensar que com as 845 ainda pode soar melhor, arrepia. O andar de entrada utiliza também duas válvulas diferente: 12AU7 e 6SN7, o que permite seleccionar diferentes polarizações.

...Se gosta de tríodos e a sua mulher não o deixa montar um par de cornetas AvantGarde na sala, adopte um ‘orangotango’…

Aliás, o ‘orangontango’ fica bem alimentado com apenas 5 watts, daí que este seja um casamento quase perfeito. Não é uma coluna isenta de colorações de caixa, que podem aqui contribuir para o efeito de reforço nas vozes. Mas o pôr-de-sol também tem muitas cores quentes e deixa-nos sempre maravilhados pela sua beleza. Só conheço outras colunas com um som parecido: as Audio Note. Que não têm, nem de perto nem de longe, esta capacidade para tocar alto sem stress. Se gosta de tríodos e a sua mulher não o deixa montar um par de cornetas AvantGarde na sala, olhe adopte um ‘orangotango’…

Foto de  casamento dos Triode TRX-M845 SE com as Devore Orangutan, na capela real da UAE, em Benfica

Foto de casamento dos Triode TRX-M845 SE com as Devore Orangutan, na capela real da UAE, em Benfica

Este conjunto proporcionou-me uma das melhores audições a que já assisti na UAE, e os leitores sabem (e se não sabem abram os Artigos Relacionados no final deste artigo) que eu já ouvi na UAE grandes sons a partir de grandes sistemas, literalmente grandes, em todos os sentidos, como as Trio+BassHorn e as Gryphon Kodo.

E lá por serem tríodos single-ended de aquecimento directo, que são normalmente flores débeis e delicadas, não pensem que só ouvi quartetos de cordas e música de câmara. A sessão começou com Rui Calado ao volante – e sabem que ele não é meigo na selecção musical, e gosta de rock, funk e pop electrónico, com muita percussão.

Conhecem ‘Curves Ahead’, dos The Rippingtons, com Russ Freeman; ou ‘Who’s Afraid’, de Roger Hodgson, esse mesmo o dos Supertramp? O ataque, controlo, presença e definição geral pautou-se ao nível do melhor que já ouvi com transístores, com uma diferença abissal: a transparência única e a coerência temporal dos tríodos.

Entretanto, Miguel Carvalho rendeu Rui Calado, e eu rendi-me à excelência do que estava a ouvir, ficando para ali mais tempo do que tinha previsto, apreciando a notável ‘plasticidade’ dos Triode TRX-M845, que abordam todos os tipos de música com a segurança de quem sabe que vai agradar, no matter what.

...em todos os casos, os Triode TRX-M845 não deixaram um som por descobrir, uma nota por dar, uma fífia sequer...

Surfando a onda valvular, Miguel, que gosta de amplificadores com muitos cavalos, pôde mesmo assim dar-se ao luxo de me surpreender com discos completamente desconhecidos para mim, pelo menos tanto quanto o eram até agora as Devore Orangotango e os TRX-M845, como, por exemplo, os Minimal Hits, um duo composto pela cantora e clarinetista (baixo) Carola Ortiz e o contrabaixista Juan Pablo Alcazar, tocando ‘Back to Black’ de Amy Winehouse; ou ‘Oedipus, King Of Thebes – Music for a While’, com a voz incrível do contratenor francês Philippe Jaroussky, acompanhado pela orquestra de Christina Pluhar.

Em todos os casos, os Triode TRX-M845 não deixaram um som por descobrir, uma nota por dar, uma fífia sequer. Pelo que a nota que lhe dou tem de ser muito elevada. Assim como também são elevadas as notas que vai ter de dar para os comprar: cerca de 28 mil euros o par…

DSCF0010

Technics SB C-700, uma boa solução para começo de vida, ligadas por exemplo a um NuPrime de Classe D.

Kii THREE, esta coluna é...fogo!

Devore Fidelity Orangutan, much more than meets the eye...

Foto de casamento dos Triode TRX-M845 SE com as Devore Orangutan, na capela real da UAE, em Benfica