Notícias

Marten em Portugal

A Marten apresentou as Coltrane originais no Highend Show de Frankgurt, em 2003. O Hificlube estava lá para informar os leitores em primeira mão.

Por vezes, mais do que do que um crítico de áudio, sinto-me como um repórter da National Geographic, que percorre o mundo em busca de espécies exóticas, que vivem em paisagens luxuriantes e remotas, na esperança de que um dia os meus leitores possam vir a apreciá-las ao vivo num dos nossos excelentes 'zoos audiófilos' ('oceanário também ficava aqui bem tal a liquidez do som...).


No fundo, talvez eu seja mais um cronista que um crítico, porque me esforço para que os meus textos tenham um contexto, uma narrativa, não apenas técnica mas também sociológica. O áudio não é só uma actividade económica, é antes um culto religioso, só assim se explica que, em tempo de crise, sobreviva com... a graça de Deus.

Assim, o facto de um produto não ter representação em Portugal nunca me impediu de o divulgar, por amor à arte (literalmente, pois em muitos casos são obras de arte) e - confesso sem pudor - para incentivar alguém a importá-los, permitindo-me o prazer egoísta de um convívio mais prolongado que a experiência breve e perene de um qualquer show nunca me poderá oferecer.


A Marten é uma dessas espécies exóticas, oriundas da tundra nórdica, onde a filosofia de construção é a beleza única da harmonia entre forma e função. Não tenho memória ou testemunho documental de ter estado presente no seu nascimento em 1998, na Suécia, mas acompanhei-as na infância e juventude, desde pelo menos 2003, da prole das Coltrane às Django.

Marten Heritage Getz 2

Marten Heritage Getz 2

Marten Coltrane 2 (com amplificação Marten Amp-M), em Munique 2011

Marten Coltrane 2 (com amplificação Marten Amp-M), em Munique 2011

Recebi agora a informação directamente de Miguel Carvalho que a Ultimate Audio Elite, que já tem, na sua vasta colecção de fauna audiófila, aves canoras raras, como as Estelon, Evolution Acoustics, Gryphon, Rockport, TAD, YG Acoustics, vai agora juntar na 'gaiola dourada' as 3 séries Coltrane, Heritage e Django, da Marten, que se distinguem pela utilização de altifalantes cerâmicos Accuton. E cito do press-release:


Permanecendo sempre fiel à fonte, a Marten acredita que Alta Fidelidade deve significar precisamente isso: reprodução de som estritamente como ele foi gravado, sem coloração ou distorção e falsa suavidade sendo o seu objectivo reproduzir a realidade, tanto quanto possível.


 


Mas vão ainda mais longe, tentando reproduzir essa realidade num espaço de vida real, pois a concepção das suas colunas permitem uma maneira mais fácil e simples de as colocar na sua sala.  Assim, você pode relaxar no seu próprio espaço e disfrutar da sua Música.

Marten Coltrane Tenor, Munique 2013

Marten Coltrane Tenor, Munique 2013

Dir-me-ão que já são marcas de colunas a mais para um mercado tão pequeno. Eu direi que me sinto particularmente feliz por o conceito histórico de Grande Ibéria, enquanto jangada de pedra cultural e comercial, vir a ser afinal uma criação da tribo audiófila, que não conhece fronteiras nem liga a políticas.

A Marten apresentou as Coltrane originais no Highend Show de Frankgurt, em 2003. O Hificlube estava lá para informar os leitores em primeira mão.

Marten Heritage Getz 2

Marten Coltrane 2 (com amplificação Marten Amp-M), em Munique 2011

Marten Coltrane Tenor, Munique 2013