Delaudio950x225
UltimateAudioElite_950x225
Publicidade


Reviews Testes

Roksan Attessa Streaming Amplifier – MQA à la carte

Roksan attessa SA copy1.jpg

Read full review in English here

O Attessa Streaming Amplifier faz parte da nova linha Roksan Attessa, que inclui ainda um gira-discos, um leitor-CD e um amplificador integrado (sem Streamer BluOS).

Conheci a linha Attessa, numa breve visita que fiz à Delaudio, nos idos de Novembro. Delfin Yanez tinha montado um sistema integralmente Roksan, composto pelo Attessa Streaming Amplifier, giradiscos Attessa e colunas Monitor Audio SS300 7G, marcas que fazem agora parte do mesmo grupo.

Para simplificar, vou passar a chamar-lhe apenas Attessa SA.

Auditório da Delaudio: na foto as colunas Monitor Audio SS300 7G, o amplificador integrado/DAC/Streamer Attessa SA e o gira-discos Attessa c/ braço, célula e andar Phono incluído.

Auditório da Delaudio: na foto as colunas Monitor Audio SS300 7G, o amplificador integrado/DAC/Streamer Attessa SA e o gira-discos Attessa c/ braço, célula e andar Phono incluído.

Ouvi música variada, incluindo streaming e LP, com entrada de linha utilizando o andar de Phono do próprio giradiscos; e também com recurso ao andar de Phono (MM) do amplificador (que soou ainda melhor). Logo ali, achei que o Attessa SA merecia uma análise mais demorada (só testo o que me agrada numa primeira análise).

Attessa Turntable montado sobre o Attessa Streaming Amplifier.

Attessa Turntable montado sobre o Attessa Streaming Amplifier.

O design tipo slimline (432 x 76 x 346 mm) faz lembrar o Caspian M2 (afinal o pai do amplificador interno), mas o Attessa SA só tem as arestas inferiores cortadas, o que lhe confere ainda assim alguma leveza visual: o peso total é de 10,2 kg.

Boas recordações do Roksan Caspian

O design tipo slimline (432 x 76 x 346 mm) faz lembrar o Caspian M2 (afinal o pai do amplificador interno), mas o Attessa SA só tem as arestas inferiores cortadas, o que lhe confere ainda assim alguma leveza visual: o peso total é de 10,2 kg.

Roksan Caspian, o produto Roksan de maior longevidade. De notar os cantos superiores e inferiores do painel cortados.

Roksan Caspian, o produto Roksan de maior longevidade. De notar os cantos superiores e inferiores do painel cortados.

Na Delaudio, estava em demonstração a versão em preto mate, esta é de um cinza discreto, talvez visualmente mais agradável.

O botão rotativo central regula o volume, que é ‘quantificado’ por leds cor de laranja do lado direito; o mesmo botão, quando pressionado/rodado, funciona também como seletor de fontes, que são identificadas por ícones igualmente laranja do lado esquerdo.

Nota: o controlo remoto disponibiliza apenas funções básicas.

Do lado esquerdo, exibe-se a girândola luminosa do comutador on/off (standby automático); na outra ponta uma saída para auscultadores (jack de 3,5mm).

Nota: o andar de saída dos auscultadores é excelente e com potência (7,5V!) de saída suficiente mesmo para os planares mais difíceis.

Junto ao comutador tem ainda pequenos botões de pressão para funções que fariam mais sentido num leitor-CD: play/pause e avanço/retrocesso rápido, que funcionam aqui também com streaming, permitindo parar ou mudar de faixa!

Roksan Attessa Streaming Amplifier, na versão cinza.

Roksan Attessa Streaming Amplifier, na versão cinza.

O Attessa SA não tem um mostrador grande, como alguns concorrentes diretos (NAD M10, Naim Uniti Atom, ambos 600 euros mais caros), nem podia ter com um perfil tão baixo, antes apresenta um ‘rasgo’ a toda a largura protegido por um vidro acrílico negro. Assim, a informação disponibilizada tem de ser minimalista, sendo complementada pelas Apps de controlo (gratuitas) MaestroUnite e BluOS (já lá vamos).

Ser ou não ser compatível com DSD, eis a questão

O DAC interno é um Burr Brown PCM 5242 32 bit / 384 kHz MQA, limitado pela plataforma BluOS a 24bit/192kHz MQA sem compatibilidade DSD. Contudo, é capaz de reproduzir ficheiros DSD em formato FLAC, depois de uma configuração complexa do sistema operacional BluOS. O manual não explica como, mas é para isso que eu cá estou.

O amplificador tem uma potência declarada de 80W/8 e 130W/4 Ohm, portanto adaptado para alimentar todo o tipo de colunas dentro da sua categoria, nomeadamente as Monitor Audio, com as quais foi testado na fábrica (e no distribuidor) e, por isso, se recomendam.

O transformador de 400VA é uma boa garantia de que estas especificações são reais, não tendo o Attessa SA mostrado debilidades no departamento da potência: soou sempre sólido e controlado. Mas não é um head-banger (tem uma velocidade de cruzeiro ideal), ou então opte por colunas mais sensíveis.

Nota: notei um ligeiro ruído (‘hum’) no canal direito, independente do sinal, apenas audível sem música e com o ouvido encostado à coluna.

O painel traseiro revela a natureza híbrida analógico/digital do Attessa SA.

O painel traseiro revela a natureza híbrida analógico/digital do Attessa SA.

Do lado esq. os bornes de ligação das colunas (em plástico), que aceitam bananas, forquilhas e cabos nus (finos); 1 entrada phono MM e 2 entradas de linha, variável e fixa. Do lado dir. a secção digital: 2 x coaxial (192/24); 2 x ótico (96/24); entrada de rede LAN/Ethernet (streaming) e 2 x USB.

Nota: nas entradas USB pode ligar uma pen ou disco com ficheiros de música e/ou um dongle (fornecido) para a rede wifi (sem antena externa). E, claro, é também compatível com Bluetooth Aptx e AirPlay2. Eu utilizei sempre a ligação por cabo.

Ao optar pela plataforma BluOS, da canadiana Lenbrook, que foi primeiro introduzida pela Bluesound e, mais tarde, pela Dali e NAD, a Roksan oferece com o Attessa SA extensas funcionalidades multi-room.

E também uma vasta experiência de streaming com acesso a centenas de rádios digitais (incluindo a Radio Paradise em MQA!) via TuneIN, e mais de uma dezena de fornecedores de conteúdos de música, da Amazon à Tidal, passando pela Deezer, Qobuz (não disponível em Portugal), Spotify e até os Neil Young Archives. Todas sujeitas a subscrição.

Attessa e MQA trabalham bem juntos

Eu sou fã da Tidal/MQA e o Attessa SA é um dos melhores reprodutores de MQA que já testei. Aliás, é um dos poucos do mercado que, junto com o Attessa CD Player, reproduz/converte CD-MQA. E também todos os ficheiros MQA nativos que tenho guardados em disco rígido. Muitos só reconhecem MQA em streaming da Tidal.

Nota: MQA surge no ecrã para identificar as faixas reproduzidas nesse formato.

Sei que se dizem cobras e lagartos do MQA: que é uma fraude, que mede mal, que só tem lixo nos agudos. Seja: mas não é isso que eu oiço – nem eu nem ninguém!

O MQA não foi criado para reproduzir sinais de teste. Foi feito para ouvir música.

Lembro-me de ter feito num Audioshow uma comparação ao vivo MQA/DSD e, embora o DSD tenha sido o preferido (especialmente pelas senhoras presentes), ninguém achou que o MQA era lixo.

Bem pelo contrário, houve até quem achasse que o som tinha mais corpo e soava mais natural - isto com um ficheiro MQA de 40MB contra um DSD de 900MB. E tinha de facto: talvez exibisse menos ar, menos transparência, mas tinha mais corpo e textura.

Não oiça música debaixo de água

Se tem acesso à Tidal, experimente ouvir Van Morrison Latest Record Project Volume I, com o Attessa SA, e vai logo perceber o que eu quero dizer. Ou a Radio Paradise/MQA. E compare depois com estações de rádio a 192kbs (às vezes menos) que parecem estar a fazer a emissão dentro de um submarino debaixo de água…

A complexidade das coisas simples

Na página da Roksan, pode ler-se, a propósito do Attessa SA:

“Designed to combine all the wonderfully complex sound of a class-leading Hi-Fi system with the simplicity most listeners crave - making it easier to connect with devices, and with the people around you. A home audio product which is not intimidating for the first time Hi-Fi consumer.”

Os departamentos de marketing doiram sempre a pílula. Por isso, deixe que seja um dos especialistas da Delaudio (ou um revendedor autorizado) a fazer a instalação e a descarregar e configurar as apps MaestroUnite e BluOS no seu telefone. Não ceda à tentação de o mandar vir de Espanha ou da Alemanha por correio, pois pode ficar por sua conta e risco.

Alguns dos campos de configuração da App MaestroUnite

Alguns dos campos de configuração da App MaestroUnite

Sozinho em casa, entre updates e configurações complexas, vai acabar por se perder. Desde a sensibilidade das entradas analógicas (opte por High) e de auscultadores (opte por Medium); ao ganho da célula MM e ao equilíbrio entre canais há muito coisa que pode correr mal com um leigo. É também aqui que vai descobrir os MAC adresses para Wifi e BT.

Depois, ponha a MaestroUnite de parte e utilize o controlo remoto ou o delicioso botão central. Ou melhor, dedique-se à BluOS (a Roon dos pobres), já instalada no seu telefone, e esqueça o resto.

Campos de de navegação da App BluOS, a Roon dos pobres.

Campos de de navegação da App BluOS, a Roon dos pobres.

A partir daqui, navegue com o polegar pelos milhões de faixas do seu ‘Serviço de Música’ (sim, está em Português!), oiça CD, LP, rádio, ou tenha acesso à sua ‘Biblioteca’ armazenada em pen, disco ou NAS. Mas como se faz para ouvir ficheiros que tem guardados numa pen ou disco rígido?

Nota: e lá vai você ter de telefonar outra vez para a Delaudio. Eu não telefonei, e por isso andei uns dias à nora.

Eu explico: insere-se a pen/disco na entrada USB no painel traseiro. E lê tudo? Sim, tudo, de MQA a PCM 192. Seleciona USB na app BluOS e depois seleciona a música, álbum ou artista.

Mas os ficheiros HD e DSD não aparecem na lista! Pois não. E não vale a pena procurar no manual que ele não explica como se faz. Nem vale a pena perder tempo a ver os pseudo-testes no YouTube.

Li até algures que os ficheiros DSD são reproduzidos como DoP (DSD over PCM). Não é verdade. O DAC Burr Brown do Attessa SA é compatível com DSD. Mas a plataforma BluOS não é compatível com DSD.

Assim, os ficheiros DSD têm de ser convertidos para FLAC pelo BluOS, e disponibilizados automaticamente na Biblioteca. Como?

  1. Descarregue no PC (ou MAC) a versão para Windows da BluOS desktop app.
  2. Retire a pen/disco da entrada USB do Attessa SA e insira depois a pen (disco) numa entrada USB do computador onde está instalada a BluOS desktop app.
  3. Vá a settings, music library, network shares, find network shares, insira a localização da pen/disco, add network shares.
  4. A reindexação automática é iniciada.
  5. Aguarde e vá depois a Library: as faixas estão lá todas (incluindo DSD256) convertidas para Flac. Pode reproduzi-las imediatamente (a qualidade da conversão é excelente).

E tenho de fazer isto sempre? Não, a partir daí sempre que inserir a mesma pen/disco na entrada USB do Attessa SA pode reproduzir o conteúdo, navegando com a BluOS app do smartphone.

Portanto, não é propriamente um home audio product which is not intimidating for the first time Hi-Fi consumer.

Mas, pensando bem, quantos ficheiros DSD nativos tem na sua biblioteca? O que você, caro leitor, vai comprar por 1.890 euros é um bom ‘streaming amplifier’, não é uma ferramenta para os críticos de áudio exibirem a sua biblioteca DSD.

…o Attessa SA provou ser um excelente MQA streaming amplifier …

O Attessa SA provou ser um excelente MQA streaming amplifier. Não tem o enorme mostrador do NAD M10 ou do Naim Uniti Atom, sobretudo o design deste. Mas custam ambos mais 600 euros do que o Atessa…

Com tanta música à disposição, na ponta dos dedos e ao sabor do seu polegar, quem quer saber de meia-dúzia de ficheiros DSD nativos? Pelo menos não vai ficar sem os ouvir ainda que formatados em FLAC.

Tendo em conta o preço inferior a 2000 euros, a boa qualidade do andar de amplificação e o circuito de streaming MQA, o Attessa abre as hostilidades para Streaming Amplifier do ano 2022.

Produto: Roksan Attessa Streaming Amplifer

Preço: 1875 euros

Distribuidor: DELAUDIO

Roksan attessa SA copy1

Auditório da Delaudio: na foto as colunas Monitor Audio SS300 7G, o amplificador integrado/DAC/Streamer Attessa SA e o gira-discos Attessa c/ braço, célula e andar Phono incluído.

Attessa Turntable montado sobre o Attessa Streaming Amplifier.

Roksan Caspian, o produto Roksan de maior longevidade. De notar os cantos superiores e inferiores do painel cortados.

Roksan Attessa Streaming Amplifier, na versão cinza.

O painel traseiro revela a natureza híbrida analógico/digital do Attessa SA.

Alguns dos campos de configuração da App MaestroUnite

Campos de de navegação da App BluOS, a Roon dos pobres.


Delaudio950x225
UltimateAudioElite_950x225
Publicidade