Reviews Testes

iFI ZEN DAC / ZEN Blue Streamer– o teste de JVH

iFI ZEN DAC lifestyle.jpg

Para atingir o Nirvana digital (DSD256, PCM/DXD384 BitPerfect, Roon e MQA) já não precisa de hipotecar a casa. O DAC/Preamp iFI ZEN faz isto tudo por apenas 148,99 euros, e ainda lhe oferece um amplificador para todo o tipo de auscultadores: desde os de ‘meter no ouvido’ aos planarmagnéticos circumauriculares.

Até tem saída balanceada (jack 4,4mm), além da saída normal (jack 6,35mm). E pode utilizá-lo só como DAC, ou como DAC/Preamp para atacar um amplificador e/ou um par de colunas activas.

Eu utilizei-o para atacar um par de Focal XS Book activas, e tudo funcionou às mil maravilhas. É isto que eu gosto na iFI: é tudo tão simples! Basta ligar ao PC com cabo USB (o Zen não traz a habitual fonte de alimentação com transformador, mas pode comprar uma se pretende melhorar ligeiramente a performance), depois é só instalar a drive (só para Windows) e pronto. Vai precisar de um media player, claro: Roon, JRiver, etc.

Nota: No meu caso nem foi preciso instalar a drive, porque já a tinha descarregado antes quando testei outros modelos da iFI (ver em baixo em Artigos Relacionados).

Alta resolução ZEN

O ZEN cumpre tudo aquilo que promete: reproduz DSD até 256, PCM/DXD até 384 e MQA, acendendo-se o led da cor respectiva na base do suave potenciómetro de volume central:

PCM 44/48/88/96 kHz:   Verde

PCM 176/192/352/384: Amarelo

DSD 64/128                  :  Cyan

DSD 256                        :  Azul

MQA:                             :  Magenta

Nota: O led nunca se apaga, mesmo quando o computador está desligado. Se tem o ZEN no quarto, a solução é desligar o cabo.

iFI ZEN Bit Perfect DAC

iFI ZEN Bit Perfect DAC

O iFI ZEN DAC parece um mata-borrão achatado, de forma trapezoidal e linhas arredondadas, construído integralmente em metal em tons de cinza. No painel frontal, além do botão de volume central, apresenta, da esquerda para a direita: Power Match, para adequar a potência à sensibilidade dos auscultadores (baixe o volume antes); TrueBass, para dar um ‘cheirinho’ de graves no equilíbrio tonal (funciona especialmente bem com auscultadores do tipo supositório auricular); saída para auscultadores Unbalanced (6,35 mm) e Balanced (4,4 mm). Uma ficha XLR de 4-pinos seria pedir de mais, mas pode utilizar um adapatador). Com apenas 500 gramas de peso, o ZEN pode considerar-se um semi-portátil.

Entrada digital USB, saídas analógicas variáveis e fixas.

Entrada digital USB, saídas analógicas variáveis e fixas.

No painel traseiro, temos uma saída analógica balanceada (jack 4,4 mm) para atacar um amplificador ou par de colunas activas e um par de saídas RCA para o mesmo efeito; comutador de saída variável/fixa; entrada digital USB; entrada de corrente AC. A iFI aconselha as fontes iFI Power e iPower X.

Roon Compatibility

A primeira (boa) surpresa é que a Roon reconhece e trabalha com o iFI ZEN, embora isso não seja referido em lado nenhum, o que me permitiu ouvir uma grande variedade musical, ao mesmo tempo que tenho toda a informação sobre a qualidade das matrizes, sobretudo as MQA da Tidal.

A primeira (boa) surpresa é que a Roon reconhece e trabalha com o iFI ZEN…

O iFI ZEN funcionou bem com todo o tipo de auscultadores, dos Pryma aos Hifiman HE1000 e aos Martin Logan Micro 80. Mesmo sem fonte de alimentação (só com ligação USB), nunca senti que estivesse em apuros acústicos. O som é macio, agradável de ouvir, com bom equilíbrio tonal e detalhe q.b., apropriado mesmo para os intra-auriculares, e não sofre de problemas de sincronismo (lip sync) na reprodução da banda sonora de vídeos e filmes.

Até 250 euros e acima, o iFI ZEN DAC deve fazer parte da sua lista prioritária de audições prévias

Por menos de 150 euros, é difícil de bater. A única concorrência próxima vem dos lados da Pro-Ject PreBox S2 digital. E o Chord Mojo é mais ‘portátil’ e tem um som mais poderoso e refinado, mas ambos custam mais do dobro (€375), e o Mojo não é compatível com MQA.

Até 250 euros e acima, o iFI ZEN DAC deve fazer parte da sua lista prioritária de audições prévias (de preferência com os seus próprios auscultadores) antes de qualquer compra de um HeadAmp/Pream/DAC. It’s that good!

iFI ZEN Blue

iFI ZEN Blue DAC/Streamer Bluetooth

iFI ZEN Blue DAC/Streamer Bluetooth

Alberto Silva da Smartaudio/SmartStores enviou-me na mesma encomenda um outro modelo ZEN: trata-se do Streamer DAC Blue, com o mesmo design e preço acessível (€148,99) mas com função diferente, ideal para quem dispensa o amplificador de auscultadores, e prefere ter um streamer independente do computador, com DAC integrado para poder ligar a um sistema externo composto por prévio/amp+colunas, ou um par de colunas activo com controlo de volume.

O ZEN DAC e o ZEN Blue não constituem em si mesmos um par complementar, ou seja, não são para ligar um ao outro e satisfazem necessidades diferentes. Ambos têm DAC, o primeiro privilegia os auscultadores, o segundo o streaming. Claro que mesmo com o Blue pode sempre ouvir com auscultadores ligados ao sistema de som associado.

O Streamer funciona apenas via Bluetooth, não se pode ligar à rede por Ethernet, portanto tem algumas limitações em termos de resolução máxima: 96kHz.

Por outro lado, é compatível com Bluetooth 5.0 e com os formatos AAC, aptX, aptX HD, LDAC e HWA codec.

Para quem se queixa de que no Hificlube só se escreve sobre ‘impossible dreams’, este é o vosso momento Zen…
O Blue tem saídas analógicas e digitais (coaxial e óptica) para quem dispensa o DAC e utiliza apenas a função streaming. Se o ligar por RCA a um sistema complementar, não se esqueça que o pequeno comutador de saída vem por defeito na posição 'digital'.

O Blue tem saídas analógicas e digitais (coaxial e óptica) para quem dispensa o DAC e utiliza apenas a função streaming. Se o ligar por RCA a um sistema complementar, não se esqueça que o pequeno comutador de saída vem por defeito na posição 'digital'.

Mesmo sabendo-se que os iPhones mais antigos como o meu não são compatíveis com aptX HD, o som resultante do streaming da Tidal é tão agradável e macio, sem perda de informação vital, que se pode ouvir durante horas. Contudo, em consequência desta incompatibilidade insanável, o led manteve-se sempre azul (44/48 kHz), mesmo quando reproduzia masters MQA a 88/96kHz (led branco).

Para quem se queixa de que no Hificlube só se escreve sobre ‘impossible dreams’, eis, caro leitor, o seu momento Zen…

 

Para mais informações: Smartaudio

Pode comprar estes e outros modelos da iFI Audio na Smarstores

iFI ZEN DAC lifestyle

iFI ZEN Bit Perfect DAC

Entrada digital USB, saídas analógicas variáveis e fixas.

iFI ZEN Blue DAC/Streamer Bluetooth

O Blue tem saídas analógicas e digitais (coaxial e óptica) para quem dispensa o DAC e utiliza apenas a função streaming. Se o ligar por RCA a um sistema complementar, não se esqueça que o pequeno comutador de saída vem por defeito na posição 'digital'.