audioshow2013

Audioshow 2013 - Parte 3

Ricardo Polónia foi o apresentador de serviço às Duette 2

As colunas são a face visível do som, e por isso as utilizo sempre como elemento identificativo do sistema.


De facto, neste caso, quem deu a cara - e a voz - foi Ricardo Polónia que, durante três dias se manteve aos comandos de um dos sistemas que mais suscitou a minha curiosidade, pois já tinha ouvido praticamente todos os outros, em outros lugares e circunstâncias.


As novas monitoras Wilson Audio Duette 2 tinham estado presentes na Festa da Imacústica, mas as XLF e, bem assim, a presença de Peter Mc Grath e Ricardo Franassovici, como demonstradores de serviço, roubaram-lhes o protagonismo, e elas mantiveram-se discretas a tocar no corredor, só para dar ambiente.

Pestana Palace, sala Correio-Mor, onde actuaram as Duette 2

Pestana Palace, sala Correio-Mor, onde actuaram as Duette 2

Na sala Correio-Mor, um nome bem apropriado para receber um som-mor, as Duette 2, alimentadas por um amplificador Devialet 240, e conduzidas pela mão segura do jovem Ricardo Polónia, puderam mostrar o seu real valor acústico, já que o valor em numerário é bem elevado (23 000 euros) para uma coluna monitora de apenas duas vias.


A Imacustica podia ter optado por um par de colunas bem mais acessível, como as belissimas Sonus Faber Olympica I, em exibição estática, junto a uma janela com vista para o Tejo.

Sonus Faber Olympica I

Sonus Faber Olympica I

Do mesmo modo, que podia ter optado por amplificar as Duette 2 com outra obra de arte audiófila: o conjunto pre/amp stereo Dan D'Agostino, também em exposição estática, tendo eu tido o prazer de ser dos primeiros críticos a fazer uma audição doméstica deste amplificador, cujo relatório podem ler na secção de Reviews/Testes, aliás como o do Devialet D- Premier.

Dan D'Agostino: prévio e amplificador estéreo

Dan D'Agostino: prévio e amplificador estéreo

Tal como um seleccionador de futebol que tem duas ou três alternativas de grande qualidade para cada lugar, num jogo que é importante ganhar, ou pelo menos jogar ao mais alto nível, por uma questão de prestígio e orgulho nacional, num torneio anual onde a competição é feroz, Manuel Dias e a sua equipa técnica optaram pelo Audio Research CD 9, na linha da frente, um Devialet 240 raçudo para segurar o meio campo e, no ataque, as pequenas Duette 2, que são um poço de habilidade, e provaram ter grande velocidade e capacidade de remate espontâneo e poderoso. As linhas de passe ficaram a cargo da Nordost.


Por 'habilidade', entenda-se aqui que jogam bem encostadas à linha da parede, logo precisam de pouco espaço para fintar o ouvinte que, se fechar os olhos, tem a ilusão de estar na presença de um latagão alto e loiro, que se movimenta num palco amplo, sólido e estável. O termo 'wall of sound' ocorreu-me várias vezes durante as audições.


Creio, aliás, que o Devialet 240 encontrou finalmente a sua cara-metade, pois nunca o nunca o vi 'passar tão bem a bola às colunas'. Mesmo sob pressão, não o ouvi falhar um passe durante todo o jogo. Já tinha privado pessoalmente durante duas semanas com este mesmo Devialet, que tentei acasalar sem o mesmo sucesso com as Magico S1.


As Duette 2 são uma boa inspiração para todos nós, porque provaram que 'ser encostado à parede' (como Portugal foi pela Troika) não tem de ter uma conotação negativa, e pode até ser uma boa oportunidade para mostrar que, com esforço, engenho e arte, é possível dar a volta por cima, sem perder dinâmica, ataque, transparência, neutralidade e, sobretudo, sem afectar a imagem, mesmo num território pequeno.


A equipa da Imacustica enfrentou um adversário colectivo difícil. Há em cada um de nós um crítico de bancada, e foram centenas os que lá se sentaram durante os três dias da prova, prontos para assobiar ao primeiro falhanço. E venceu. Não sei se convenceu, tendo em conta o elevado valor das cláusulas de rescisão.


Mas eu tornei-me adepto, e faço agora parte da claque.


Uma nota final de elogio e incentivo para o árbitro da partida, Ricardo Polónia, que provou estar pronto para apitar na 1ª Liga, juntando-se aos veteranos Luís Campos e Guilhermino Pereira, que actuaram nas cavalariças, salvo seja...


Vejam as videos das principais jogadas, que não deixam dúvidas sobre o que se passou em campo.


Nota: no Hificlube não somos adeptos da 'Noise War', pelo que para garantir a dinâmica com um mínimo de compressão, o volume médio do som é baixo para acomodar os picos, e pode exigir a utilização de um bom amplificador de auscultadores. Importante: todos os registos áudio foram obtidos a 96/24 com som directo e ao vivo na sala Correio-Mor. Contudo, por razões técnicas, as imagens que os ilustram não foram registadas simultaneamente, com a excepção óbvia das alocuções de Ricardo Polónia.

Ricardo Polónia foi o apresentador de serviço às Duette 2

Pestana Palace, sala Correio-Mor, onde actuaram as Duette 2

Sonus Faber Olympica I

Dan D'Agostino: prévio e amplificador estéreo