2008

Ces 2008_parte 7_show Business



Já pensei pedir um Nagra D emprestado e gravar 30 segundos do som de cada sala para oferecer aos leitores em MP3 através da Net. Era uma forma diferente de fazer a reportagem: apresentava a foto e o link para o respectivo som. Entretanto, considerando que se fizer descrições muito longas de cada produto só termino a publicação da reportagem lá para o Verão, a melhor forma de chamar a atenção dos leitores é pela imagem-choque. Fotografar com flash em salas às escuras e com focos de halogéneo a incidirem sobre os aparelhos dá sempre mau resultado artístico, portanto a solução é servir-me de modelos que valem por si só, cuja imagem dispensa palavras e...sons.

E se eles abundam em Las Vegas, um mundo de faz-de-conta onde ao virar da esquina podemos dar de caras com Cleópatra e Júlio César, com o respectivo centurião guarda-costas.


COHERENCE
Sala da M Acoustics c/ as Coherence Stage em demonstração

Quem segue regularmente as minhas campanhas “abroad” já conhece as Stage II, que têm uma estranha particularidade: no topo, por trás do tweeter tipo HEIL Air Motion, exibem uma espécie de gaiola.

Dentro dessa gaiola estão pendurados uns amuletos de metal, que parecem um espanta-espíritos, que, segundo percebi funcionam como “ressoadores” para afinar a resposta tímbrica do tweeter!!Seja como for, aquilo toca muito bem, muito bem mesmo...
Coherence Modelo Eclipse


CONCENTUS

São italianos e comercializam os amplificadores a válvulas Nightingale. As colunas CRT2 (não são electrostáticas, são open-baffle, não me convenceram, mas é pena porque são bonitas.


DAVONE

As Rithm parecem um acento circunflexo e soam como um ponto e vírgula. Ponto final, parágrafo...


EMERALD

Controlled Directivity Dipole Loudspeaker. Altifalante full-range, open-baffle, processamento digital e cores espectaculares: cereja vibrante. Lindo o contraste com o azul-forte do gira-discos. Lá em baixo, está Las Vegas - what else?...
As Emerald vistas de costas: não há bela sem senão...


FURUTECH


Se tem LPS empenados, o DFV-1 Disc Flattener, da Furutech é o 'desempenador' de serviço. É como quem faz tostas...


GENTE BOA

Luís Pires, uma ilha de serenidade no frenesim do mais famoso corredor do Venetian, pintado por um tal de Miguel Ângelo, sereno e sempre em busca da perfeição espiritual do som, indiferente ao som espectáculo de las Vegas, a que nem a Basis resistiu.

Vejam como Mister Conti resolveu demonstrar a qualidade dos novos cabos Basis: 2 metros para um canal e 19 metros para o outro! It doesn't make any difference, afirmou ele. Mas eu gostei foi quando ele disse que a célula montada no Basis era a sua preferida: LP, de Luís Pires. What else?...


GRADIENT

Helsinki 1.5, assim se chama esta estranha forma de vida. A Finlânida é um país muito desenvolvido e civilizado, mas também tem uma taxa de suicídios elevada. Eu acho que faz muito frio lá para cima e aquilo faz mal à cabeça...


LOMINCHAY

Este é o modelo “Chagall”. Ainda tive esperança de poder ouvir o modelo Kandinsky, que ainda é mais esquisito, mas para meu espanto o Chagall já tocava muito bem. Aliás, eles tratam-se com o que há de melhor: amplificação Nagra e fonte CHord.


MONTAGNA

Também são italianas, embora pareçam mais alemãs. 3-vias com coluna ajustável.

Na brochura pode ler-se que é: dinâmica, eficiente, de alta definição e neutra e de altíssimo nível estético. Neutra? Será que neutralità, em italiano, que dizer a mesma coisa?...


NAVISON

Os vietnamitas da Navison fizeram sala com os seus amplificadores SET e as colunas open-baffle Bastanis Apollo, que me parecem uma cópia das Salagar. Aliás, os amplificadores são também cópias dos antigos BelCanto Orpheo e dos actuais Art Audio.


OMICRON

Apresentou a Magic Dream Evolution (eu não disse que em Las Vegas é tudo sonho e magia...). Uma série de suportes e amuletos para espantar as vibrações malignas do corpo do som. Esta é a Cheope, em forma de pirâmide, claro...


PERFECT

The Force devia ser a coluna mais cara em demonstração no Venetian: 250 000 dólares, incluindo os “subs”, vá lá. São construídas em vidro, como as Waterfall. O som estava conjugado num tempo menos-que-perfeito. Mas ficam muito bem na sala...


PROCLAIM

A música das esferas. Têm crossovers activos separados, que podem ser afinados, assim como a estrutura articulada se pode adaptar à sala. Já tinha ouvido dizer maravilhas disto na Stereophile, mas eles também dizem maravilhas do café que bebem e aquilo para mim é uma porcaria.

Bom, as Proclaim não são assim tão más como o café americano...


SALAGAR

Apresentaram-se com dois slogans diferentes: “More than a pretty face”. A beleza parece ser cada vez mais um conceito subjectivo. Estará nos olhos de quem vê ou nos ouvidos de quem ouve?...

E ainda “Drop Dead Sound”. Assim mesmo. Eu acho que elas têm mais “drop dead looks”. Quando as ouvi, caí morto...


SCAENA

Já vos tinha mostrado esta 'cena' o ano passado. Até nem tocam mada mal. Juro. Publicaram um anúncio na TAS em que colocaram a coluna ao lado de uma boazona toda molhada e o seguinte texto: ambas chamam a atenção, mas só uma toca música...


SOLDADOS DESCONHECIDOS


Em todas a guerras há caídos em combate cuja identificação se perdeu na confusão da refrega. Foi o caso dos dois modelos que se seguem. Sei que eram protótipos, sei que ainda não havia de informativo sobre elas, só não sei quem são:


SUNNY

Mais uma coisa esquisita vinda do Oriente e que deve ter sido afinada com música chinesa...


WISDOM

Planar Magnetic Technology. Não é ribbon, não é electrostático, não é isodinâmico. Custa uma pipa de massa e eu prefiro as Magnepan. Mas não estava nada mal. Há cerca de 5 anos a Wisdom foi-me buscar ao hotel numa limusine para ir assistir à apresentação do “One Million Dollars System”. Desta vez foram mais modestos.