2005

Denon Avc-a1xv(dvd-a1xv: Bomba Inteligente




Hoje, Sexta-feira (15H-22H) e amanhã, Sábado (10H-23H), o AVC-A1XV vai estar em exibição dinâmica, no Hotel Méridien/Lisboa, Sala Óbidos, acolitado pelo leitor-DVD super-topo-de-gama DVD-A1XV, na companhia de outras estrelas do firmamento audiovisual como as colunas Tannoy Arena. A entrada é livre: vá ao cinema de borla!...


Mas antes passaram ambos pelo meu estúdio, numa espécie de test-drive, só para eu dar uma voltinha. E não me estampei - só me espantei...


É que este tipo de amplificador obriga a apertar bem os cintos antes de se partir para a pista gravada. Sempre são 1 700w divididos por 10-canais de amplificação analógica (nada de módulos digitais com fontes comutadas), daí os «hérnicos» 44 kg de peso! Tantos canais para quê, pergunta o leitor, pois se os actuais formatos «surround» DD e DTS andam entre os 5.1 e 7.1? Bom, eu já assisti a uma demonstração de 12-canais, cortesia da Lucasfilm («Guerra das Estrelas: a vingança de Sith», e o AVC-A1XV pelo sim pelo não já vem preparado também com saídas para amplificadores externos múltiplos (10+6).


Entretanto, a ideia é aproveitar os canais extra para bi-amplificar todos os canais de um sistema 5.1 ou apenas os canais frontais e central de um 7.1, por exemplo. Ou poder dispor de um sistema AV 7.1 na sala de televisão, um sistema estéreo 2-canais no escritório e outro monofónico para ouvir as notícias na cozinha. Com o Denon AVC-A1XV nada se perde, tudo se transforma, e vem tão recheado com funções e inovações tecnológicas que enumerá-las a todas obrigaria a reservar o Dn Música só para mim.



PILOTO AUTOMÁTICO


Felizmente esta «bomba inteligente» vem com piloto automático: o sistema de auto set-up e multi-igualização do conjunto sala/colunas da Audyssey (faz milhões de cálculos em tempo record, cortesia dos DSP Aureus da Texas Instruments), que permite calibrar todos os parâmetros acústicos relevantes no domínio do tempo e da frequência: configuração, tamanho e tipo das colunas (default THX: frontais/large; centro e surround/small), distância e nível relativo entre elas, fase, correcção tonal independente por canal, frequências de corte do «subwoofer» entre 40 e 250Hz), além de outras muito úteis como o sincronismo som/imagem (até 6 fotogramas de atraso) e ainda a optimização para um ponto de audição único ou o «pacote familiar» de oito pontos diferentes na sala.


Se considerarmos que o AVC-A1XV é o primeiro do mundo a oferecer comutação entre as 4-entradas vídeo HDMI (um único cabo para áudio/vídeo, desde que a fonte seja compatível), além de oferecer ligações DVI, D-Link (específica da Denon) e de comunicar com os ficheiros musicais do seu computador pela Ethernet, o facto de os circuitos de conversão suportarem todos os formatos áudio e vídeo conhecidos, incluindo Dolby Headphone (surround virtual com auscultadores, a família e os vizinhos agradecem) e de converterem sinais vídeo composto para componentes, desentrelaçá-los (progressivo) e rescaloná-los para 480p, 720p ou 1080i) pode parecer irrelevante. Até ao ansiado momento em que sentados no sofá, munidos do controlo remoto, sentimos todo este imenso poder sobre o som e a imagem na ponta dos dedos.


Caramba!, Denon, não havia necessidade...


DENON DVD A1XV


Provavelmente o melhor e mais bem equipado leitor-DVD-Universal do mercado, com saídas HDMI para áudio/vídeo, embora o sinal digital multicanal não seja extensivo ao SACD apenas ao DVD-Audio (só discos não-protegidos). É por causa destas restrições que a Sony vai acabar por matar o SACD. De qualquer modo, eu prefiro as multisaídas analógicas: sorry, guys!


Este é o primeiro leitor-DVD comercial a utilizar o sistema de processamento da imagem Realta-HQV, que pretende obter a qualidade da alta definição a partir de discos convencionais. Eu que, quando vou aos EUA, deixo ensopar bem o sentido da visão em altadefinição para mais tarde recordar, quando olho enfastiado para a imagem da TV-Cabo, não posso garantir que assim seja sempre: nem todos os discos podem ser «puxados» com vantagem. Mas também não posso negar que a imagem do DVD A1XV a 720p com ligação HDMI/DVI a um «humilde» projector Hitachi PJ-TX100 (Delaudio), por meio de um cabo/adaptador fabuloso da Chord fornecido pela Interlux, me deixou pouco menos que maravilhado.


As possibilidades de correcção de todos os parâmetros da imagem são uma tentação e uma perdição: com tempo e paciência (e um projector topo de gama) pode bem chegar-se ao limite da perfeição do actual formato DVD. A partir daqui só o Blu-ray ou o HD-DVD. Absolutamente recomendado.


Para mais informações: VIDEOACÚSTICA, 21 424 1770 .