Highend 2014 Munich

High End 2014 - Munique - Parte 11 - Ajasom

Audiovector wireless Discreet Series

Nota: para ver os videos em HD clique em Play, clique no ícone da roda dentada, seleccione 1080p (ou 720p) e reinicie o video no cursor. A diferença de qualidade da imagem é óbvia.


Ajasom no High End 2014 em imagens

Audiovector

A Discreet Series, como o nome indica, é o mais discreta possível. Tem capacidade wireless streaming directa ou via HUB, ao qual pode ligar toda a actual parafernália de fontes “móveis”: iPhones (ou Android), iPad, PC-portátil, music server, etc.

O mais curioso é que não são apenas os jovens que se sentem atraídos pela tecnologia, são também os “jovens” na terceira idade, que se sentem atraídos talvez pela “discrição”...


dCS

Sala da dCS com Dan D'Agostino Momentum monoblocks e Wilson Audio Alexia

Sala da dCS com Dan D'Agostino Momentum monoblocks e Wilson Audio Alexia

O dCS Vivaldi fez-se acompanhar por amplificação Dan D’Agostino e colunas Wilson Audio Alexia.


Vivaldi já tinha actuado em Lisboa. O Hificlube assistiu e transmitiu quase em directo (podem rever a reportagem aqui).

Quando por lá passei a primeira vez, estavam a tocar os Dire Straits. Enfim, não se pode dizer que seja a música mais refinada para ouvir num sistema digital de 80 000 euros. Mas gostei.

Voltei à carga e gostei outra vez. Bom sinal, literalmente...Aleluia!


McIntosh

McIntosh: história e tradição proudly made in USA

McIntosh: história e tradição proudly made in USA

A novidade principal eram os auscultadores e respectivo amplificador/DAC, mas o que me deixou rendido foi a decoração da sala de exposição da McIntosh.

McIntosh e CocaCola, dois ícones americanos

McIntosh e CocaCola, dois ícones americanos

A marca pertence agora ao grupo Fine Sounds, que recentemente criou uma nova empresa, na qual a McIntosh tem um papel relevante, apoiada por um fundo de investimento francês. Ou seja: há muito dinheiro fresco.

Puro design americano anos 50

Puro design americano anos 50

E isso nota-se na qualidade e bom gosto dos decoradores que apostaram na tradição americana, conciliando a imagem de marca da McIntosh com outros objectos de culto da (curta mas rica) história americana, que me lembraram os filmes do saudoso James Dean.

Nem a estrela do Passeio da Fama faltava no stand da McIntosh

Nem a estrela do Passeio da Fama faltava no stand da McIntosh

E ainda mais duas peças raras do museu da McIntosh:

Pré-amplificador estereofónico C22_ Frank H. McIntosh Commemorative Edition

Pré-amplificador estereofónico C22_ Frank H. McIntosh Commemorative Edition

E este mais raro ainda: McIntosh MC60 Stereo Amplifier

E este mais raro ainda: McIntosh MC60 Stereo Amplifier

Meridian


A Meridian aproveitou mais um aniversário para anunciar a nova série de colunas activas (amplificação/processamento digital) DSP Special Edition com tweeter de berílio.

Nova Série DSP Special Edition da Meridian

Nova Série DSP Special Edition da Meridian

Em exposição estática estava um par de DSP8000 SE, lindas em azul cobalto, e em demonstração as mais pequenas DSP 5200SE.

Meridian: a sala de estar do futuro

Meridian: a sala de estar do futuro

EBA, Enhanced Bass Technology, garante por meio de processamento digital, um alinhamento de fase temporal perfeito entre o grave e o restante espectro. A diferença é audível to say the least...


Nagra

Da esquerda para a direita: Nagra Melody, Nagra MSA, Nagra CDP Reference, Nagra HD DAC

Da esquerda para a direita: Nagra Melody, Nagra MSA, Nagra CDP Reference, Nagra HD DAC

A vedeta da exposição era o novo DAC HD, que, aliás, já tinha sido utilizado pela Ajasom no Audioshow 2013, ainda na versão protótipo; e também os novos protótipos de amplificador Nagra, que tocaram com colunas Verity Parsifal.

Nagra HD DAC

Nagra HD DAC

O Hificlube adiantou-se, portanto, e os leitores puderam ler tudo antecipadamente sobre o novo DAC aqui.

Nagra IVS, gravador analógico de bobinas 1/4': uma obra de arte

Nagra IVS, gravador analógico de bobinas 1/4': uma obra de arte

Soulution


Quando se pensa que já se ouviu tudo, e que mais marcas é chover no molhado do mercado de highend, eis que os suiços têm a arte (e a técnica) de criar produtos that stand the test of time. Como a minha própria experiência com o prévio Soulution 720 indica (reler teste aqui)

Soulution, a solução suiça para a alma audiófila

Soulution, a solução suiça para a alma audiófila

Quando a Soulution apareceu no High End há uns bons cinco anos, creio, o Hificlube estava lá, claro. E logo comentei que a imaginação na escolha do nome era um bom auspício. Foi e continua a ser uma boa solução para a alma dos audiófilos.

Sala da Soulution no High End 2014

Sala da Soulution no High End 2014

Depois da série 700, apresentada com luxo em Lisboa, no Hotel Sheraton, a Solution lançou a série 500, e agora faltava o DAC 560.

Ultrasone

Ultrasone The Quintessential, auscultadores de referência

Ultrasone The Quintessential, auscultadores de referência

Uma dos mais conceituados fabricantes de auscultadores alemão lançou o seu novo flagship, apropriadamente chamado The Quintessencial, que utiliza uma versão aperfeiçoada da tecnologia S-Logic, agora com sufixo EX, que aumenta substancialmente o efeito de espacialidade na audição com auscultadores.

Unison

Unison Research Absolut 845

Unison Research Absolut 845

Os olhos da minha câmara são sistematicamente atraídos pela beleza exótica do Absolut 845, que já fotografei de todos os ângulos possíveis. A Unison tem um “som de válvulas” muito próprio e inconfundível. Eu que o diga que fiquei encantado com o som do pequeno Simply Italy, cujo teste podem ler aqui.

Vandersteen


A Treo de quatro-vias é a versão passiva das Vandersteen Quatro Wood, com as mesmas unidades mas sem amplificação integrada do subwoofer.

Como todas as colunas Vandersteen, a Treo soa time and phase coherent, utilizando exclusivamente filtros de primeira ordem. Excelente som com amplificação especial de R.Vandersteen, como se pode ouvir no video.


Vivid


As belíssimas Vivid Giya, de Laurence Dickie, estavam presentes em vários palcos, e a tocar bem em todos eles, diga-se.

Uma saborosa laranja Vivid Giya 4 com electrónica Ayre

Uma saborosa laranja Vivid Giya 4 com electrónica Ayre

Embora no “terreiro da feira” o conceito de demonstração passe ao modo exposição apenas como música de fundo. As deliciosas Giya 4, em laranja vivo, actuaram discretamente no espaço aberto de exposição com electrónica Ayre.


Não posso pronunciar-me sobre a qualidade do som, no meio daquela confusão toda, mas já sabem o que penso da Ayre aqui e aqui.

Vivid Giya 2

Vivid Giya 2

As Vivid Giya 2 fizeram par com a electrónica CH Precision, tendo como fonte o gira-discos Air-force One de Hideaki Nishikawa (não admira, pois que se pareça com o Micro-Seiki), onde cantaram e encantaram com Diana Krall (who else?).

As Giya 3 casaram bem também com os amplificadores a válvulas Engstrom “The Lars” type 2 (300B) e o gira-discos Air Force Two.

Audiovector wireless Discreet Series

Sala da dCS com Dan D'Agostino Momentum monoblocks e Wilson Audio Alexia

McIntosh: história e tradição proudly made in USA

McIntosh e CocaCola, dois ícones americanos

Puro design americano anos 50

Nem a estrela do Passeio da Fama faltava no stand da McIntosh

Pré-amplificador estereofónico C22_ Frank H. McIntosh Commemorative Edition

E este mais raro ainda: McIntosh MC60 Stereo Amplifier

Nova Série DSP Special Edition da Meridian

Meridian: a sala de estar do futuro

Da esquerda para a direita: Nagra Melody, Nagra MSA, Nagra CDP Reference, Nagra HD DAC

Nagra HD DAC

Nagra IVS, gravador analógico de bobinas 1/4': uma obra de arte

Soulution, a solução suiça para a alma audiófila

Sala da Soulution no High End 2014

Ultrasone The Quintessential, auscultadores de referência

Unison Research Absolut 845

Uma saborosa laranja Vivid Giya 4 com electrónica Ayre

Vivid Giya 2