Highend 2013 - Munique

Highend 2013 - Pagani e Sonus faber

Pagani Huayra no Highend Show 2013 - Munique

A Sonus faber não se poupou a esforços no Highend 2013. A apresentação do sistema de som do Pagani Huayra exposto à vista de todos (mas apenas aos ouvidos de alguns poucos eleitos) no Atrium 3 do MOC de Munique foi de longe a maior atracção do certame.

Highend 2013: o Pagani Huayra de asas abertas, pronto para descolar...

Highend 2013: o Pagani Huayra de asas abertas, pronto para descolar...

Beleza, qualidade e exclusividade. Havia outros carros em exposição, mas nenhum outro atraiu tanto os olhares e as câmaras dos visitantes do que terá sido talvez o mais concorrido Highend Show de sempre, mesmo, e apesar, de haver um certame paralelo, com entrada gratuita a poucos quilómetros dali.

Highend 2013: Pagani Huayra, lindo qualquer que seja o ângulo de visão

Highend 2013: Pagani Huayra, lindo qualquer que seja o ângulo de visão

O leitmotiv era poder versus leveza. Rigidez e ausência de peso. Os materiais escolhidos foram o carbono, titânio e neodimium.

O Pagani Huayra é ultra-exclusivo, ultra-rápido (415 km/hora), ultra-potente (V12, 7 litros) e ultra leve (mil e poucos quilos). E também ultra-caro (mais de 1 milhão de euros!). Conceber um sistema de som com as mesmas características de um carro fabricado em fibra de carbono foi o desafio lançado pelo atelier Pagani a Paolo Tezzon, da Sonus faber:

Highend 2013: a traseira do Pagani é igualmente impressionante

Highend 2013: a traseira do Pagani é igualmente impressionante

Para acompanhar um motor AMG V12, a Sonus faber juntou-lhe 1 200W de potência digital (por ser mais leve) e um processador digital encarrega-se do resto. O condutor ajusta o som ao seu gosto em todos os parâmetros possíveis:

Pagani Huayra no Highend Show 2013 Munique

Highend 2013: o Pagani Huayra de asas abertas, pronto para descolar...

Highend 2013: Pagani Huayra, lindo qualquer que seja o ângulo de visão

Highend 2013: a traseira do Pagani é igualmente impressionante