2012

Portugáudio 2012 _ Esoterismo Audiófilo Na Capital Do Gótico - Partes 4&5 – Jg Audio&lesnikov Speakers, Imaginaria



 



Casa do Brasil, Santarém: onde tudo aconteceu





 Não gosto de terminar o ano com projectos inacabados. Gosto de terminar o ano a trabalhar. Eis a razão porque publico finalmente hoje in extremis o (breve) texto, as fotos e os videos (com som obtido in loco) das salas da JG Audio/Lesnikov Speakers e da Imaginaria, de Luís Ambrosio.



Para tudo na vida é preciso paixão e dedicação. Só um escrítico como eu se lembraria de trabalhar no dia de S.Valentim. Mas foi a dedicação à causa audiófila dos meus convidados de hoje e de ontem que me motivou a publicar este artigo de reportagem no último dia de 2012. Nunca se sabe o que 2013 nos traz, talvez o meu regresso ao passado do DIY por desígnio da austeridade financeira...

 



 
Coluna de corneta (horn loaded) de Oleg Lesnikov (amplificação a válvulas JG Audio)
 


Não me vou alongar na descrição técnica dos equipamentos, que podem ler nos respectivos sites. Apenas confesso que foram estes equipamentos que me fizeram sentir de regresso ao passado glorioso do áudio feito por medida. Na gastronomia, isto corresponderia ao slow cooking ; na arquitectura, à arte gótica, por isso fazem tanto sentido no tempo e no modo como foram apresentados na Casa do Brasil, em Santarém.

    

Há quem olhe para o áudio analógico (LP, sobretudo), as válvulas e as colunas de corneta, como fantasias de mentes obcecadas pelo passado, que não aceitam a evolução tecnológica do presente. De facto, são a consecução de décadas de aplicação da razão pura ao áudio, e também da sua ligação à terra, leia-se à “mãe natureza”, porque se baseiam em princípios acústicos naturais e mais consentâneos com a fisiologia da audição humana que a tecnologia digital (que eu não renego nem enjeito, diga-se).




 

 
Igreja de N.Sraª da Graça que alberga o túmulo de Pedro Álvares Cabral 


Por outro lado, são também obras de arte. E a arte ainda é a única magia que nos vai da lei da morte libertando. Pedro Álvares Cabral não morreu há 500 anos, apesar do seu túmulo poder ser visitado, na Igreja da Graça, logo ali ao lado, porque a história e a arte o imortalizaram para sempre.




 



Sala JGomes/Lesnikov Speakers (na foto José Gomes com um LP)
 

Quando entrei na imponente sala onde José Gomes e Oleg Lesnikov demonstravam as suas obras de arte audiófila, senti esse mesmo respeito pela história do áudio. São estas pessoas dedicadas e com profundos conhecimentos, que felizmente preservam no presente o passado para que o futuro se cumpra no tempo: a notícia da morte do LP foi muito exagerada, afinal apenas se vestira de luto para ir ao enterro do CD...
 
 

 
 Gira-discos Scheu Analogue modelo Premier MKII com braço Thomas Schick 12” e Célula Ortofon SPU-A Synergy
 
 
 
 
Colunas open-baffle de Luís Ambrósio (Imaginaria)
 

O mesmo se pode dizer do entusiasmo de Luís Ambrósio e do arrojo das suas propostas, com soluções técnicas, no mínimo excêntricas, como as abas articuladas das suas colunas open baffle com altifalantes fullrange PHY-HP 21” versão bobine de cobre e de prata/ 97-98 Dbs de sensibilidade/ armação em bronze.
 

 
 Luís Ambrósio posa para o Hificlube com as suas 'open-baffle', baseadas nas Auditorium 23 Rondo, de maiores dimensões e com um 'pé' mecânico central para escoamento de energia.
 

Reparem como, ainda que seja possível comprar (em muitos casos, apenas por encomenda) os produtos em demonstração, a apresentação pública é tudo menos comercial, e os seus criadores não têm qualquer problema em interromper uma audição para afinar o bias das válvulas ou trocar de cabo (ver os respectivos videos). 



 

JGAUDIO - LESNIKOV SPEAKERS (VideoHD 720p)



 

IMAGINARIA (VideoHD 720p)




O som que se ouve nos videos foi registado in loco e corresponde ao original tal como foi reproduzido pelos equipamentos em demonstração (sujeito à inevitável compressão exigida pela net). As imagens foram editadas para oferecer uma visualização mais dinâmica.
 
 

 
Colunas de corneta de Jean Hiraga (Paris, 1986)

De todas as centenas de shows de hifi a que já assisti no mundo, só uma vez senti este espírito de comunhão audiófila, quando visitei as “catacumbas de Paris”, para assistir a uma sessão de culto de Jean Hiraga (ver em Artigos Relacionados: O dia em que conheci Jean Hiraga), cujas colunas de corneta se baseavam, tal como as Lesnikov, na filosofia “Onken” de Eijiro Kozumi.


À “Capital do Gótico” dos cartazes turísticos de Santarém, a Câmara devia adicionar a partir de agora: “...e do Áudio Esotérico ”.
 
Seguir Reportagem integral a partir do Artigos Relacionados
(em cima na coluna da direita)
 
BOM ANO AUDIÓFILO 2013 

Nota: JVH penitencia-se por não ter visitado Mestre Rui Pinho, também presente no certame, mas já ficou agendada uma reportagem exclusiva sobre o seu trabalho, que, assim o desejamos, já será publicada na nova página do HIFICLUBE.NET