2007

Ces 2007: Theta, Meridian, Audio Research, Kef Reference, Vienna Acoustics Reference, Gallo 5ls E Sonus Faber



THETA
Theta Valis Music/Cinema Controller


A Theta parece querer voltar à ribalta digital, ao apresentar um 'all-digital system' composto por um processador Valis com visor LCD com (quase) todas as características técnicas do Casablanca III (mas não refere os novos formatos HD da Dolby e da DTS, nem upsampling para 1080p).
Theta Virtu Power DAC


É a outra peça, contudo, que promete fazer furor, o Virtu Power DAC (desculpem a má qualidade da foto), um amplificador multicanal digital puro para aplicações AV na linha dos TACT e Lyngdorf. Segundo a Theta este é o único amplificador do mundo que se pode considerar 'a straight wire with gain' para sinais digitais. A modulação faz-se a 1MHz!


MERIDIAN
Meridian MV-D1, Video Dock


Este é para mim o produto mais revolucionário da CES: uma dock para iPod Video que puxa o sinal até 1080p!! para se poder ver os filmes em boas condições num televisor. Experimente ligar um iPod ao televisor e vai ver que aquilo que no pequeno ecrã parecia razoável, tem no televisor péssima qualidade. Com o Meridian MV-D1 não tem de ser assim. Sinceramente não sei se em Portugal é possível fazer downloads de filmes, não sou grande adepto, mas a Ajasom tem aqui um produto extraordinário para os tempos modernos.


AUDIO RESEARCH
Audio Research Hybrid HD220


Na linha do REF110, é um 'híbrido' a la AR: JFETs no andar de entrada que alimenta um andar de ganho com duplo tríodo 6922, que por sua vez alimenta um seguidor de cátodo duplo tríodo 6H30, que ataca o andar de saída:200 WPC/8, 410 WPC/4.
Sala da Audio Research no The Show


O HD 220 estava a tocar muito bem com colunas Vandersteen Model 5A. Voltaremos a referir-nos a esta sala na secção The Best and the Next


KEF
Suite de demonstração da KEF Reference 205II com electrónica Audio Research


A KEF gosta de se refugiar longe do bulício da Feira, e ocupou várias suites no Hilton apara apresentar as suas novidades, a principal das quais foi, sem dúvida, a nova série Reference. Havia mais, como um Novo sistema de colunas estéreo (por enquanto) sem fios e uma curiosa dock para iPod HTS 3001, ainda em protótipo, mas foram as Reference as vedetas da apresentação.
KEF HTS 3001 Satellite para iPod


A nova Reference Series, que utiliza uma versão ainda mais elaborada do famoso altifalante dual concêntrico UNI-Q, é composta pela belíssima monitora 201/2, dois modelos de chão 203/2 e 205/2 e o topo de gama 207/2; além das centrais 203/c e 204/c, um dipolo de 3-vias 206/2DS, os subs 208 e o superlativo 209, que ouvi em demonstração activa. O 209 vem equipado de fábrica com altifalante calibrado e igualizador digital e a afinação soou-me perfeita e gostei particularmente da doçura e integração do agudo e ausência de dureza dos registos médios. O novo perfil do altifalante de médios funciona melhor como guia de onda do tweeter que o anterior.


Mas vamos às fotos das meninas que posaram para o Hificlube nuas...
KEF Reference 207/2
As 207 vêm acompanhadas por um estojo em madeira com acessórios, manuais, garantia e um 'certificado de saúde' assinado pelo técnico responsável
KEF Reference 205/2
KEF Reference 201/2


VIENNA ACOUSTICS

Numa sala destas até se podia dançar a valsa vienense ao som das Beethoven Concert Grand…


Ora digam lá, caros leitores, se não é isto o verdadeiro highend? As Vienna Acoustics Beethoven Concert Grand recebiam os convidados no Salão Nobre. A decoração requintada e o ambiente de luxo já eram, por si só, motivos suficientes para preparar os espíritos para a audição. Música clássica, claro, ou não fosse Viena a sua pátria por excelência. Se juntarmos a isto aquilo que é a raison d'être do jornalismo, as 'cachas', as novidades absolutas em primeira mão, então estavam reunidas todas as condições para justificar eu ter de subir ao 34º andar do Venetian num elevador de alta velocidade apinhado de audiófilos excitados.
A nova (e ainda sem nome próprio) Vienna Reference 1


A Vienna Acoustics chama-lhes Reference para já. Mas irá algum compositor dar-lhe o nome? Carl Orff? A dinâmica de Carmina Burana deve assentar-lhes como uma luva: os altifalantes utilizam materiais revolucionários, o crossover é minimalista e o poder está na cara, basta olhar para a foto. Ou então Mahler devia ter esperado por esta. Como soará a Sinfonia da Mil Vozes nestas Reference?...
A secção de médios/agudos


Eu não as ouvi, talvez seja apenas um mock-up, mas estas colunas articuladas (a secção de médios/agudos desliza sobre o corpo principal para facilitar a focagem, como as antigas KEF 107.


Nota: a propósito também tenho novidades sobre a novas KEF Reference Series (talvez ainda saibam alguma coisa hoje), o Eduardo Rodrigues vai ficar a roer as unhas até eu chegar a Portugal para lhe contar tudo…).


SuperTweeter piezzoléctrico das Reference


E tem um supertweeter piezzo eléctrico incrustado no baffle, só vai estar disponível lá para o fim do ano, e a Vienna aceita sugestões. A minha está dada: Carl Orff. Será que isso me habilita a ser o primeiro a ouvi-las tocar em Portugal?...


GALLO
Anthony Gallo e as Reference 5LS


O Hificlube já tinha divulgado fotos das Gallo Reference 5LS. Mas uma coisa é ver a foto, outra é, de facto, poder tocar-lhes e ouvi-las tocar. Tudo aquilo que Anthony Gallo prometeu, foi cumprido neste modelo revolucionário que foi ainda mais longe do que a minha imaginação alcançava. E se aquilo toca meus amigos se aquilo toca! Vou fazer copy paste da descrição que já publiquei aqui para os mais distraídos. Quanto à apreciação sonora, por favor deixem-me chegar a casa para tentar assimilar toda a informação acumulada. Já tenho mais de 500 fotografias e ainda vou a meio do percurso…

As Reference 5LS têm 1, 85 m de altura por 17 cm de largura e 27 cm de profundidade: altas e estreitas, portanto. E funcionam como parecem: são uma verdadeira 'line source', composta por 7 'tweeters' CDT intercalados com oito 'esferas' de aço inoxidável com altifalantes de 10 cm em fibra de carbono, todos perfeitamente alinhados e sem filtro divisor! Os graves são reproduzidos por doze (!) altifalantes de 10 cm de diâmetro em alumínio (eu não disse!) que disparam para trás, e correspondem à área de irradiação de um altifalante de 36 cm de diâmetro, mas com vantagem da velocidade e transparência.


A secção de graves tem um filtro de primeira ordem, a que se pode fazer by-pass, ligando-a directamente à saída LFE de um processador AV, sendo neste caso a única coluna dinâmica do mundo de 3-vias múltiplas sem crossover. Os altifalantes de graves estão montados num cilindro alongado em aço inoxidável e cheio de S2, a substância patenteada que reforça os graves nas colunas da Gallo. Mas também há a hipótese de alimentar a secção de graves com o amplificador Reference SA, que permite corrigir e fazer ajustamentos no volume e na fase, facilitando a colocação na sala, incluindo nos cantos!...


As 5LS podem ser alimentadas por um único amplificador e bi ou tri-cabladas e amplificadas. A potência admissível é praticamente ilimitada. O preço também: cerca de 15 000 dólares!


SONUS FABER ELIPSA

Já havia rumores mas nada de concreto. Quando entrei na maravilhosa e enorme suite do Hotel Venetian (isto sim, é o ambiente certo para a coluna certa!), ouvia-se Elvis Presley (num LP original) em ambiente religioso. Em Las Vegas, Elvis continua a ser o rei. E as baby Strad, como também são conhecidas as novas Elipsa, reproduziam a sua voz como se ele, de facto, estivesse vivo!



Atenção: a Elipsa não é uma Stradivari Homage mais pequena. É a versão 'Strad' da série Cremona. Deve ter dois terços do tamanho da mãe e vai custar metade do preço (consta…). E, claro, segue todos os princípios acústicos já aplicados nas Stradivari.



O som é um misto de Stradivari e Amati Anniversario: menos encorpado nos registos médios baixos e mais fácil de colocar na sala.