2007

Ces 2007: Coisa Esquisitas - Parte 1



ECLIPSE
Eclipse TD712z


Também são esquisitas; também utilizam um único altifalante para reproduzir toda a banda áudio, logo sem filtro, mas estas, meus amigos, funcionam mesmo. Ou Simon Rhodes, engenheiro de som no Abbey Road Studios, não as teria montado no seu estúdio de som multicanal. São coerentes, não gritam, tocam apenas música com alegria. São limitadas nos extremos, mas tudo o que fazem, fazem muito bem. Talvez seja a melhor miniatura do mercado mundial.
Amplificador Elipse 502


E já que estamos a falar de coisas esquisitas, que tal o amplificador da Eclipse que se confunde com uma cafeteira. O controlo de volume e a tampa redonda no topo…


FAST COMPANY
Cadeira Soundrocker


Sound Rocker, os jovens querem é disto: uma cadeira portátil com altifalantes integrados ao nível dos ouvidos (tal como as cadeiras do espectáculo Love, dos Beatles/Cirque Du Soleil) com um subwoofer “físico” que faz estremecer o corpo a cada explosão. Tem uma iDoc para iPod, Nintendo DS e outros media portáteis como consolas, e é particularmente eficaz com jogos de acção. Preço: $199!


FORGINGS
Quem disse que era preciso esperar 6 meses por uma Nautilus?...


A chinesinha Yu-Chen Wu foi clara: o cliente diz o que quer, e nós construímos. Sai umas Nautilus para o cliente da mesa do fundo. Sonus Faber, sim, sim, também fazemos. A empresa também não engana ninguém: chama-se “forgings” que quer dizer falsificações. E isto ali nas barbas de toda a gente, com um sorriso ingénuo nos lábios…


FURUTECH
Furutech DeMag:desmagentiza LPs!!


DeMag. Como o nome indica desmagnetiza cabos, fichas, CDs e LPs. Foi você que disse LPs? Mas os LPs são de vinilo!... Pois são, mas tal com os CDs parece que o plástico está poluído por partículas ferrosas que ficam magnetizadas. Testes feitos no Instituto de Nanotecnologia de Tóquio provaram que depois de desmagnetizados pelo DeMag, o campo magnético dos LPs passa de 620nT para 572 nT, sendo que 1 nT, ou nanotesla, corresponde a uma unidade de força magnética, 1 Tesla= 10 000 gauss. Tá bem, podem ficar com a taça da maior tanga do século…


GOLDAUDIO
Golden Rule GR 2.0:coluna ou relógi ode pêndulo?...


Golden Rule Séries GR 2.0. Chinesa, claro. Altifalante de banda larga com um desenho no vidro que se ilumina de múltiplas cores. Parece o relógio de pêndulo da minha avó. Minto o relógio da minha avó soa bem melhor…


HANIWA
Suite da Bubotek Haniwa


Estas colunas de corneta são uma criação do engenheiro japonês Tetsuo Kubo, que estava presente para dar a cara. As Kubotek Haniwa SP1W33, que custam cerca de 50 000 euros, utilizam altifalantes Electrovoice de médios e graves montados na garganta das respectivas cornetas e um “Ring” tweeter de magnésio puro formando uma “point source”.
Kubotek Haniwa SP 1W33


As cornetas de perfil Tractrix são construídas em madeira laminada e não em fibra de vidro. Normalmente estas “chinesices” não funcionam - não é o caso. Estas são as colunas de corneta com o som mais natural que ouvi até hoje. Aparentemente, o segredo deve-se ao processador digital FPIC-100, que analisa o sinal captado por um microfone no ponto de escuta e corrige a fase e a resposta impulsiva.


HARLEYSIREN
Harley Siren


Las Vegas não é só áudio e vídeo, que tal esta Harley Siren em exposição no Treasure Island.


KING SOUND
Emperor: Biombos ou colunas electrostáticas?---


Parecem biombos chineses ou cópias das velhas Magnepan Tymphani.

De facto, são colunas electrostáticas. Vêm da China, claro, basta olhar. Um dos representantes chamava-se Evangelista e era de Macau. Malta simpática. O som, por estranho que pareça, também era bem simpático: doce, musical e muito natural.


MBL
As MBL450 com o preservativo antes da cópula


Acho que lhes chamam MBL 450. São compostas por duas partes das mbl 101E montadas uma em cima da outra e uma torre enorme de graves separada. A primeira vez que lá fui, as mbl 101E ainda estavam no chão, com um preservativo a proteger o tweeter.
As MBL 450 depois da cópula


Quando lá voltei, já a cópula tinha acontecido, e não posso dizer que o resultado fosse lá muito satisfatório. Acho que eles estão atentar copiar o Anthony Gallo, montando módulos em cima de módulos. Não digo que não é interessante ouvir aquela sensação de omnidireccionalidade, mas o som era demasiado brilhante para o meu gosto.


NEMESIS
Nemesis CS1, um som tão aberto que me deixou gelado...


As Nemesis CS1, da Emerald Physics, pretendem conjugar o melhor de dois mundos: a liberdade expressiva e dinâmica dos dipolos, como as colunas electrostáticas e isodinâmicas, mas utilizando altifalantes dinâmicos para aplicações profssionais; e o processamento digital para controlo de frequência, alinhamento temporal, igualização e frequência de corte. O som era de facto amplo e aberto mas pouco musical.


PANORAMA SYMPOSIUM
Suite das Symposium Panorama


Esta não é só estranha, é feia. A minha esposa disse logo: esta não entra lá em casa. Mas pode ficar descansada: apesar da alimentação a válvulas da Art Audio e do gira-discos analógico com este som eu também não as queria.
Panorama: baffles de metal brilhante e liso não são lá muito recomendáveis...


A coluna é composta por um estrutura metálica onde estão montados os “ribbons” com suporte de Kapton e um mínimo de tensão, e uma torre de graves com linha de transmissão aperiódica. Para mim soou como mais uma curiosidade boa para a capa das National Geographic.


STUDIO ELECTRIC
Studio Electric Mod. 2 (esquerda)


O Wes Philips andava comigo na ronda, entrou e gostou. Mas ele que me desculpe, aquilo soa artificial, agressivo e… eléctrico. As colunas que estavam a tocar eram as mais pequenas. Não cheguei a ouvir as Model Two, que são as maiores com aquela popa metálica espetada. Aliás, nem sequer fiquei curioso…


SCAENA
Scaena IsoLinear Array: ganda cena, meus!


Scaena, que em latim significa: cena, palco, acontecimento (ganda cena!, topam?) e paisagem, foi o nome escolhido para este espectacular isso-linear array de 15 altifalantes de médio-graves, com um tweeter de fita a toda a altura da coluna+2 subwoofers activos e controlados digitalmente , que podem expandir-se até 8 subwoofers. Normalmente, com estas coisas esquisitas, o passo é maior que a perna e as promessas de perfeição não passam disso mesmo. Não foi o caso: grande som, grande imagem, ao nível das Gallo LS5, mas muito mais expansivo no grave.


SYNERGISTIC TESLA COIL
A enigmática Tesla Coil


Este objecto estranho que parece ter vindo do espaço é uma Tesla Coil inventada por Nikola Coil, e os novos cabos Tesla com capacidade zero (!) e malha activa baseiam-se no mesmo princípio de transmissão de energia. Estava no stand da Thiel e de meia em meia hora para gáudio dos visitantes a Tesla Coil era activada deitando chispas (ver foto) e fazendo um ruído horroroso (ver vídeo). Ao fim de cinco alguns minutos de espectáculo pirotécnico o ar ficava ozonizado, como quando as colunas electrostáticas são puxadas para além do limite.


TERESONIC
Teresonic com gravuras de grandes músicos e cantores


Colunas de corneta e altifalante único Lowther de grande eficiência (100db). Podem ser decoradas com a imagem de grandes cantores de jazz à escolha do freguês. Ganharam um dos prémios Innovation. Depois de as ouvir, gostava de saber porquê. Coitada da Billie Holiday…


TOTEM
Totem Forrest


Tinha uma sala linda decorada com motivos índios para apresentar as novas Forrest.
Máscara índia


Mas não me parece que esta máscara tenha sido bem escolhida. O índio não está lá muito nada satisfeito com o som…