2005

Tivoli Ipal, Olá Amigo!



Tivoli PAL Orange Juice


Vende-se em oito cores - do branco ao cor-de-rosa. As mulheres não lhe resistem: é um miminho. Se há produtos que têm um carisma especial, o iPAL está por direito próprio nessa categoria. Eu já sabia, mas esperei que chegasse à ocidental praia (a ocidentalidade e a praia é o que nos resta) para vos falar nele.
Tivoli PAL Timberland


A partir de uma ideia original de Henry Kloss, o Tivoli evoluiu, e todos os anos apresenta novos modelos de formas, cores e roupagens diferentes (o modelo Timberland tem bolsa de cabedal),
Tivoli XFM


e há também a versão digital (Sirius) sempre com base no mesmo botão rotativo, que é uma imagem de marca, e no fabuloso altifalante que lhe dá a voz - e que voz!
Tivoli Model One


Eu tenho um Tivoli Model One que me acompanha nas longas noites de escrita, e sei do que falo: poucos “rádios” conseguiram como ele captar a minha atenção e ganhar a minha admiração.


O Tivoli é como os relógios Swatch e os automóveis Smart, presta-se a mil variações sobre um mesmo tema. O iPAL é apenas a versão mais jovem, e cavalga na crista da onda do sucesso do iPod. Até já foi criado um conjunto de prévio/amplificadores a válvulas para iPod!...


Na CES2005, a grande moda eram os acessórios para o iPod, o iPAL limitou-se a aproveitar a boleia. A ideia é “soltar” o som que há dentro do iPod de forma a poder partilhá-lo com outras pessoas, ou apenas eliminar a necessidade de usar auscultadores em casa ou no jardim. Porque o iPod não é só um “arquivo ambulante de downloads compactados”, é também um disco rígido que permite arquivar som de alta qualidade sem compressão, que, quando reproduzido através de altifalantes externos, ou um sistema hifi completo, chega a ser surpreendente. Dave Wilson criou uma grande polémica em Las Vegas quando utilizou um iPod como fonte secreta de um sistema de som highend, deixando os “ouvidos de ouro” de boca aberta.



TIVOLI iPAL
Tivoli iPal


À primeira vista não passa do anterior modelo Tivoli PAL com uma entrada de “jack” de 3,5mm adequada para ligar um iPod. Esta é pelo menos a utilização mais óbvia. Mas com o acessório iTrip, da Griffin, o iPod torna-se num mini emissor de FM e cria a sua própria “estação de rádio” doméstica que pode ser captada pelo iPAL. Giro, hã? Como este também é portátil e funciona com baterias recarregáveis, que duram, duram (até 16 horas), pode colocar um na cozinha e outro no quarto ou até no jardim junto à piscina. Que tal surpreender os amigos e sintonizar o seu iPAL para uma “estação” que só passa a música de que eles gostam “sacada” (legalmente) da net - inteirinha sem publicidade. Claro que o iPAL também é sintonizador AM/FM mas, salvo raras excepções, a nossa rádio pauta-se entre a seca musical e a histeria comercial. Antes o iPod que tal sorte.


O iPAL só tem um pequeno altifalante de 6,35 cm, pelo que o som resultante é monofónico e com naturais limitações nos extremos de frequência: estéreo com auscultadores, ou quando ligado a um sistema hifi (o jack/2RCA da Chord, Interlux, é fabuloso), circunstância em que funciona como sintonizador de alta qualidade de sinal. A solo pode soar-lhe um pouco escuro, sem centelha nos agudos (uma benesse com a rádio que temos), mas é um som que primeiro se estranha e depressa se entranha. Quem leu a minha análise ao Tivoli One sabe do que este altifalante é capaz:


“A presença dos locutores é tão real que chega a assustar, em especial quando estamos embrenhados na leitura. Mas o que mais me surpreendeu foi a sensualidade presente nas vozes femininas (vozes roliças como madonas renascentistas) e a carga emocional, tanto no discurso como na música (ah, os pianos!), que o altifalante único transmite ao ouvinte (a ausência do som estéreo acaba por ser afinal uma benção).”


Tal como acontece com os relógios Swatch, há quem faça colecção de rádios Tivoli - o iPAL vai ser uma perdição para estes coleccionadores. Com este aspecto de postal romântico antigo, e por 167 euros, ninguém lhes consegue resistir - isto mesmo antes de os ouvir -, especialmente elas? E eu. O iPAL é um rádio chamado desejo. Poucos produtos conseguem conciliar o gosto pelo clássico e a paixão pelo moderno como o iPAL.


Sobre o Tivoli One original escrevi aqui em Agosto de 2002:
“O Tivoli One é um sonho de adolescência tornado realidade, um «rádio» que deixa passar a música e a emoção. Isto numa altura, hélas, em que a rádio já não se faz com o coração...”. António Sérgio que o diga.


O Tivoli iPAL é o sonho que perdura na nova geração. Não terá o coração do “One” (and only) mas tem por certo o dom da comunicação (literalmente).



Produto: TIVOLI iPAL


Preço: 167 euros


Distribuidor, Esotérico, 219 838 944.