2005

Highend 2005: De Chord A Focal



CHORD
John Franks orgulhoso do seu Media Engine (atrás dele vêem-se umas Vivid. POrque será?)


John Franks continua muito activo. Apresentou o sebastiânico CD One, um misto de DAC64 e Chord Blu, há muito desejado (ver Leitores CD/SACD - Highlights). Mas a grande novidade foi o Media Engine, um «arquivo activo» com 2.4 terabytes de capacidade, de arquitectura modular para «arquivar» todos os seus filmes em DVD, que aceita todos os formatos conhecidos, com saída áudio e vídeo de alta resolução (up-scaler interno para se ajustar a resolução nativa do monitor ou projector).



DARTZEEL
NHB-108 Model One, um relógio suiço


Os DarTzeel NHB-108 Model One, cotados pelos ouvidos de ouro como “cantabile”, são construídos “à mão”, peça a peça, com a paciência de um mestre relojoeiro, e ao arrepio da ortodoxia técnica e estética reinante:
She comes in colours everywhere



Não utilizam feedback, são tão dourados por fora como o som que produzem, azuis por dentro, e têm dissipadores vermelho fluorescente (urgh!).



O Manuel Dias, da Imacústica, já tem um a «queimar» para eu ouvir. A novidade era a descrição do futuro prévio, algo de deixar um homem maduro à beira das lágrimas.


O NHB-18 NS, assim se vai chamar, não utiliza qualquer contacto ou relé no selector de fontes (!?). Em vez de encaminhar o sinal através de um circuito selector, cada entrada tem o seu próprio andar de ganho! E garantem que o controlo de volume é integralmente analógico mas não utiliza potenciómetro ou atenuador de resistências. Mas como conseguem eles uma atenuação de até 90dB?! Wait and see, or rather listen...



DENON
DCD-SA1, o novo menino bonito (estéreo only) da Denon

PMA-SA1: o melhor amplificador jamais construído pela Denon - é o que eles dizem...


Já lhe chamam o dream team e a Denon alega mesmo que atingiu o máximo expoente na reprodução do som de SACD com o DCD-SA1 e o seu companheiro, o amplificador integrado PMA-SA1. Mais ainda: a Denon apresenta os SA1 como herdeiros legítimos da famosa série S1. O som é de uma doçura informativa extrema.


A Denon considera os SA1 o actual estado da arte. E está tudo dito.



DUEVEL
Duevel Jupiter+VAC 30i


Não são a coluna que eu levaria para a proverbial ilha deserta (o som irrita-me, por vezes) apesar de lhe reconhecer alguns méritos, em especial o palco sonoro criado pela omnidireccionalidade. Mas se é amante dos SET, as Jupiter só precisam de 5W dos 30W do VAC 30i para cantar...



ELAC
A FS 209 com uma 'cabeça' 4Pi Plus.2


Apresentou toda a sua colecção de tweeters de fita, incluindo o 4 Pi Plus.2 que pode ser adaptado a qualquer coluna. Claro que fica ( e soa) melhor em cima da FS 209.
A Elac apresentou em estreia a FS609X-Pi: coluna-de-chão de 4 1/2 vias para estéreo e AV.


ESOTERIC
Teac Esoteric+Avantgarde Meta Primo, mais esotérico não há...


É o nome de guerra da Teac no reino do highend. A Teac arrasou com uma demonstração cabal das potencialidades das novas «armas» digitais:

transporte/conversor/gerador de sinal de clock: P-01 c/ drive VRDS Neo/D-01(monaural!, um por canal)/G0 3ppm de variação máxima. E os mais económicos mas não menos espectaculares leitor-SACD X-03 e Universal UX-3. Com colunas Avantgarde Primo, o som estava óptimo. Consta que o Delfim, da Delaudio, vai mandar vir umas peças destas. Já estou em lista de espera...


EVENTUS AUDIO
Domenico Fiorentino, da Eventus Audio mostra o 'miolo' das futuras Lysithea


Depois do topo de gama Nebula, Domenico Fiorentino vai lançar as Lysithea. O 'miolo' interno das colunas passa a ser construído em resina epoxídica e não em madeira.


FOCAL
As Profile em Munique


Foi a primeira vez que ouvi as Profile, cuja existência revelei ao mundo em primeira mão na reportagem da CES2005. Na circunstância foram alimentadas pelo esotérico T+A V10, tendo como fonte o novíssimo leitor-SACD/CD D10. E gostei: o som é leve e fresco, arejado, sem o peso e a gravitas da série Utopia.
Grand Utopia+Halcro


Aliás, as Grand Utopia, alimentadas por amplificadores Halcro, proporcionaram aos visitantes um dos melhores sons do Highend 2005: grave profundo mas controlado com nunca lhes ouvi. Seria do tratamento acústico dos cantos da sala?...