2005

Highend 2005: Colunas - Highlights



AUCOS

Reza lenda que o homem é suiço, engenheiro de som e só construiu as Aucos Q2B para provar que os fabricantes de colunas não percebem nada da poda. Tendo como fonte uma gira-discos Loricraft, o som era pouco menos que excepcional. Nunca ouvi nada tão feio tocar tão bem...



AUDIO PHYSICS

Kirche. Uma duas vias sem compromissos sónicos. Em alemão, o nome significa «Igreja» «Catedral». A ser assim será apenas uma capela, pois as dimensões são mínimas.



AVANTGARDE

Depois da Meta Primo, a Meta Picco, mais um sistema de corneta integral que evita as campânulas de grande circunferência e os sempre inestéticos «subs». Os «graves» são activos (500W Classe T) e a sensibilidade de 106dB é a ideal para tríodos SE. O preço é cerca de metade das Primo: 21 000 euros. Só que depois de ter ouvido as Trio+BassHorn tudo o resto são trocos...



CONSONANCE

Uma versão ainda mais rebuscada das «Jazz» apresentadas o ano passado (ver HighEnd2004) com a corneta de acrílico que parece uma capeline das corridas de Ascot. Em azul choque para melhor chocar. Se é jazz não é o Sonny Rollins...



DRAGON PRINCE

De origem chinesa (pelo nome é óbvio, não?!...) com um estranho tweeter de fita circular. De ficar com os olhos em bico mas não me inspirou mais que simples curiosidade. E alguma desconfiança audiófila.



FOCAL

A Focal JM Lab exibiu em demonstração activa as Profile, que tinham sido divulgadas em exclusivo ao Hificlube na CES 2005. Agora mostrou em exposição estática as Electra 1007 e 1027. Por enquanto, informaram-me são apenas «mock-ups». Serão comercializadas a partir de Setembro.



SUBWOOFERS

Digital Drive 1812 Signature Edition da Velodyne (assinado mesmo por Dave Halls). É o tipo de 'subwoofer' que não faz prisioneiros e não deixa pedra sobre pedra...

Modell Exos da Element Audio, com controlo digital integral e touchscreen.

Wilson Benesch Torus que deriva dos estudos de desenvolvimento do sistema de reprodução de frequências abaixo dos 500Hz criado no âmbito do projecto Bishop.



TRANSAR ESL

Uma coluna electrostática que é uma cópia descarada das Martin Logan Statement. A membrana reproduz 200Hz-22kHz, as torres de graves daí para baixo. A novidade em relação às Martin Logan está na regulação e igualização digital do sistema, que também pode ser equipado com filtros passivos. O som com fonte analógica (gira-discos Rossner und Sohn) com amplificação Audionet Pre G2, AMP II G MAX era muito bom e os níveis de pressão sonora excelentes para uma electrostática. Mas como o responsável tinha cara de poucos amigos não quis ir mais longe.




VISONIK

Além da linha Concept, que começa a colocar a fasquia do preço (e da qualidade) mais alta, a Visonik prepara-se para lançar «tubos metálicos» de estilo LifeStyle para sonorizar os plasmas em tudo idênticos aos da concorrência. Com duas diferenças, garantiram-me: o preço competitivo e o som nada agressivo.



VIVID

Concebidas pelo pai das Nautilus, eis as Vivid K1, umas colunas de forma estranha, com altifalantes de alumínio que, tendo como fonte um gira-discos Clearaudio, me ofereceram a melhor «interpretação» audiófila que já ouvi de «Wish You Were Here» e «Shine On You Crazy Diamond», dos Pink Floyd. Um som simplesmente fantástico! Alguém que as importe já para eu poder dar uma voltinha...