2005

Ces 2005: Restos De Colecção - Parte 3: Válvulas E Pantufas



VAC


Sala da Valve Amplification Company


A VAC, Valve Amplification Company, apresentou o amplificador integrado Phi Beta no St. Tropez com umas colunas futuristas, e eu não gostei do som por aí além. Talvez fosse o contraste entre o design das colunas e o classicismo aquarial do Phi Beta, por muito que o fabricante alegue que se trata de, e cito: the finest audio amplification solution, bar none». O Phi saca 110W por canal de dois pares do que me parece ser válvulas 6550 (eles não as referem nas brochuras), com polarização automática regulada pelo VAC Beam Power Sentry, e tem andar phono MM/MC.


KR ENTERPRISES



Integrado por integrado, prefiro por exemplo este novo KR VA340, que utiliza um par de KR300BXLS para sacar 20W/c e enche uma sala de música. Não será o poderoso Kronzilla mas dá-nos mais do que um cheirinho do som da KR Enterprises, que fabrica as melhores válvulas do mercado audiófilo.



WAVAC


Sala da Wavac com colunas Venture


O Wavac HE-833 MkII, comemorativo do 10º Aniversário, alimentando colunas Venture Excelence II, já foi outra história, embora o Alexis, com as salas de portas abertas e as pessoas a entrar e a sair, não seja o ambiente ideal para ouvir «directly heated triode single-ended power amplifiers» que utilizam válvulas de transmissão 833.
Close-up da 833 utilizada no Wavac HE833: sexy, não acham?...
Wavac HE833 em toda a sua glória


O HE-833 utiliza fontes de alimentação separadas numa versão compacta e mais acessível do inacreditável SH-833, que deve ser o amplificador mais caro do mundo. O som é mágico - eu não disse que é perfeito: os graves soam quentes e... dolentes - como se ao acendê-lo a rolha da garrafa (a 833 parece um frasco) saltasse para libertar o perfume musical que contém. E cito um dos meus versos preferidos de Camões a propósito da Ilha dos Amores: experimentá-lo é melhor que julgá-lo, mas julgue-o quem não pode experimentá-lo.


ZANDEN


Sala da Zanden
Transporte Zanden 2000 Premium


Os desconhecidos (para mim) Zanden Model 9500 monoblocks (com válvulas 845), a atacar umas colunas com médio-agudos de fita, prenderam-me ao lugar nesta série de audições necessariamente breves. O 9500 utiliza três andares push-pull para obter 60W/c. Curiosa é a utilização de um transformador intercalar entre o 2º e o 3º andar, necessário para levar as 845 ao máximo da sua performance, dizem eles. Muito bom, digo eu.


JOULE ELECTRA


Joule Electra+Vandersteen Model 5


Melhor som de válvulas no Alexis? Talvez os Joule Electra Rite of Passage que utiliza válvulas russas 6C33 num circuito OTL, alimentando as Vandersteen Model 5, circunstância em que a ausência de transformadores de saída e os filtros de 1ª ordem e o alinhamento temporal de fase das Vandersteen terão tido uma importância fundamental no resultado final. E o prévio Messenger (ver reportagem CES 2004) que estava na sala da Dali voltou a deixar-me sem palavras. Para juntar ao Von Gaylord e ao Einstein (Ver CES 2005: Highlights - Válvulas).


FAL


Mestre Furuyama de...pantufas!...


Na sala da FAL, um construtor de colunas esotéricas com altifalantes planos, o insólito aconteceu: mestre Iwao Furuyama, o designer que há 30 anos tem vindo a desenvolver este projecto, recebia os visitantes de ...pantufas! Que é mesmo o que apetece calçar quando as válvulas substituem com vantagem a lareira. O som do modelo C90 não me entusiasmou (o que não significa que me desagradou: tinha uma excessiva aureóla de budismo zen à sua volta). Só achei estranha a colocação das colunas apontadas uma para a outra como dois actores num palco tridimensional. Interessante.