2005

Ces 2005 - Dn/parte 2: Grandes Sons



Há mesmo quem defenda que só um sistema «surround» pode recriar o ambiente original onde o disco foi registado. Mas por «grande» aqui não deve entender-se a dimensão e o espaço envolvente e sim a naturalidade, sensação de presença, dinâmica, ataque, riqueza harmónica e de pormenor e, fundamentalmente: plenitude, algo de inefável que escapa à maior parte dos sistemas de som e que se sente no peito e na alma como um conforto, um prazer físico que nos faz desejar ouvir o som cada vez mais alto sem que isso implique dor ou mal-estar.



Ouvi em Las Vegas excelente som «surround» nas salas da Halcro/DTS, Krell/Runco e Denon (ver Parte 1). Aí o som era mero complemento da imagem: espectacular, mesmo assim, e arrasador pelo poder e dramatismo da acção. Aqui falamos de som em 2-canais, uma realidade bidimensional a partir da qual se reproduz um acontecimento tridimensional que em alguns casos atinge proporções holográficas.



Que uns consigam fazê-lo e outros não, eis o que não cessa de me surprender e me dá ânimo para continuar nesta busca incessante pelo Graal sónico. Porque ele existe e, quando se bebe desse cálice, there's no going back...



AUDIO RESEARCH/WILSON AUDIO

Um valor sempre seguro distribuído em Portugal pela Imacústica. A propósito do «début» do prévio a válvulas Reference 3, a mais recente obra prima de Bill Johnson, convidou-se para o baile: o leitor-CD AR CD3 MkII, o gira-discos Basis 2500 e as colunas Wilson Audio Maxx II. Grande festa. A Audio Research é como aquelas equipas de futebol que não sabem jogar mal...



PASS RUSHMORE

Aqui temos a situação inversa: a coluna Rushmore também tem distribuidor em Portugal (Delaudio), mas até pelo peso de 150kg! (para não falar do preço de $45 000), ainda não tirou passaporte para a ocidental praia. O som é calmo, poderoso e seguro da primeira à última oitava. Que tal mandar vir um par para as exibir num hotel da capital, Sr. Delfim Yanez? Não devem ficar muito tempo solteiras...



TAD

Representa o produto não importado. A TAD, Technical Audio Devices, uma empresa com sede na Califórnia, desta feita com o Compact Monitor CM-1 alimentado por amplificadores Pass, voltou a deixar-me completamente rendido à qualidade excepcional do som, depois de o ano passado eu já ter tirado o chapéu ao Model 1 Reference Monitor. Este é, sem dúvida, um dos melhores fabricantes de colunas de som do mundo.



Fica o aviso à navegação. Que ainda nenhum distribuidor nacional tenha pensado nelas é algo que só não me surpreende devido ao preço elevado: 15 000 dólares pelas CM-1...