2005

Ces 2005 De A A Z: Behold A Crystal Cable



BEHOLD

É uma marca alemã de alta tecnologia digital que já me tinha chamado a atenção em Munique. Do prévio ao amplificador, é tudo digital e a funcionar a 768kHz.

Mas o mais interessante é a célula de leitura que digitaliza directamente o sinal analógico que a agulha vai recuperar ao LP. Uma contradição entre termos?...


BELCANTO

Há muito tempo que não tinha oportunidade de me sentar um pouco a conversar com John Stronczer, que já conheço desde dos bons tempos da «Maison de l'Audiophile», de Jean Hiraga, um amigo comum. À época John era um defensor acérrimo dos tríodos 845, e eu cheguei a testar alguns dos protótipos do Orpheo. Mas agora dedicou-se à amplificação digital, ou melhor, «switching amplifiers», que não é bem a mesma coisa, precisou John. Os circuitos digitais regulam a comutação dos transístores do andar de saída, o sinal áudio mantém-se sob formato analógico. Cheguei à conclusão que quanto mais afinava os EVO mais eles soavam como tríodos. E é mais barato, mais prático, mais limpo...Ainda não tenho distribuidor em Portugal, tenho vendido alguns amplificadores directamente, confessou-me. Eu sei, eu sei, confirmei. E até conheço um dos compradores felizes. Não é verdade, Lowrider?...



BURMESTER


Destaque: B100 Reference speaker


É sempre um prazer conversar com Dieter com o sistema Burmester em música de fundo. Ambos soam como música aos meus ouvidos, embora seja remota a hipótese de algum dia eu vir a testar umas B100...



CHORD

Destaque: Ultimate 14 000 mono amplifier


Caramba, John Franks! Também não era preciso exagerar. Isto é o que se chama «overkill»: fonte de alimentação: 12kW; 64 transístores de potência; 1kW/8Ohm, 2kW/4Ohm. Peso: 75kg.

Mas havia mais: versão «Brilliant» da Choral Series. Brilhante sem, dúvida, eu diria mesmo ofuscante e ao gosto asiático. Ou será estilo LA?...

John utilizou colunas NEAT para nos dar música, mas a selecção de discos «heavymetal» feita por um dos visitantes obrigou-me a fugir. Fiquei com a impressão que ele queria ouvir até onde chegavam os 14 000 ....




COMBAK

Destaque: Bravo+SUB

Mestre Kazuo Kiuchi posou para mim junto da novidade: os «subs» dedicados das colunas Bravo, alimentadas pelo Reimyo PAT-777 300B single-ended Tube Amplifier e com CDP-777 na linha da frente. Conheço alguém que se estiver a ler isto já está a salivar de prazer antecipado: Vermeer!



CONRAD-JOHNSON



Destaques:


1. AVP1- UNI


Leitor-Universal com andar de saída a válvulas (tríodos) e 6-saídas analógicas!! Bom, tudo o que é digital é «isento-de-válvulas» e baseia-se numa plataforma Denon. O cheirinho de válvulas vai custar-lhe para aí uns 8 a 10 mil euros...

2. MET-1 6-canais


E, para fazer companhia ao AVP-1, um prévio/processador de 6-canais c/ 2-entradas multicanal e 3-stereo, integralmente a válvulas («enhanced triodes»), o que quer que isso seja (??). Bom, disse-me, Bill Conrad, tem uns FETzitos na fonte de alimentação «but that's all»...


CRYSTAL CABLE


Destaque: MicroLine

Gabi van der Kley vende cabos como quem vende jóias. Até as caixinhas são objectos de joalharia. Mostrou-me a nova linha Microline e deixou-se fotografar com o novo interconnect CrystalConnetcMicro. Se o tivesse colocado ao pescoço passava como gargantilha.


«O revestimento de kapton é o mesmo utilizado em aeronáutica militar e é totalmente imune a interferências electromagnéticas», disse Gabi.