2005

Bw Nautilus «diamante» No Meridien Do Porto




É este o cenário da estreia da peça «Os Diamantes São Eternos», no palco da sala Bragança, no Hotel Meridien, no Porto.



Estou certo que o som será muito melhor que a foto (da autoria de Francisco Ribeiro). Apesar de todos os meus esforços no Photoshop, não foi possível«iluminar» mais a sala, sob pena de o «grão digital» se instalar. Mas os leitores mais atentos já terão reparado que a «artista» principal que actuou em Lisboa, a 802D, foi substituída pela «bojuda» 801D, o que obrigou também a reforçar a amplificação da Classé, que é agora constituída pelos monoblocos CA-M400, mantendo-se a «linha da frente» composta pelo leitor CDP-100 e pelo prévio CP-500. A cablagem continua a ser da responsabilidade da Wire World.



A opção pelo monitor de referência dos estúdios EMI da Abbey Road é uma forma de homenagem à cidade do Porto, que tem também assim a sua própria estreia.

Por outro lado, será mais uma fonte de polémica, porque não se pode comparar A com B: embora o grupo médio/agudo seja o mesmo, foi ao nível do grave que surgiram algumas críticas em Lisboa. Informa-me o Alberto que o conjunto sistema/sala do Porto está 30% acima (a percentagem é dele) em qualidade de som.



Cabe aos leitores, que porventura tenham assistido a ambas as demonstrações, apurar até que ponto a mudança de tércio irá constituir uma mudança radical na performance.

Aguardo os vossos comentários, uma vez que não vou estar presente.


Na sala Sintra, os visitantes poderão apreciar um sistema AV com uma bateria das novas colunas BW.