Reviews Testes

Scandya Podspeakers Micropod Active and Bass Station Mk2

Scandya MicroPod Bluetooth

Introdução


Infelizmente, o primeiro par que recebemos no Hificlube a tempo do Natal, encarnadinhas e tudo!, tiveram uma ‘indisposição’, e fomos forçados a esperar. Por isso já não foi possível colocar no ar esta opinião a tempo das compras de Natal. Mas o Natal é todos os dias, dizem muitos por aí…


Bem, eram encarnadas, eram duas (Bi), mas agora temos umas branquinhas, até para não me acusarem de clubismo!

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth

Design e particularidades


Com um design a fazer lembrar as B&W Nautilus 800, até porque usam altifalantes em kevlar de aspeto semelhante, estas pequenas Micropod Active são uma delícia à primeira vista. Claro que as suas semelhanças com as Nautilus acabam aqui.


A maioria da malta jovem tem casas pequenas e na altura de adquirir um sistema de som tem de fazer concessões, tanto a nível do orçamento disponível como na dimensão do sistema em si.


O dinheiro não abunda, a malta jovem gasta bastante do seu orçamento na renda da casa e não há disponibilidade financeira para grandes sistemas de som para amplificar as delícias da música, do jogo ou do filme. Nem espaço!


Este é o tipo de sistema para uma clientela jovem, melómana, cada vez mais exigente com o design, e que passa muito do seu tempo sentado ao computador, seja a trabalhar ou a navegar na internet, enquanto ouve a sua música. Também serve para quem gosta de jogar, ver filmes ou ainda que procura um sistema ativo que permita pôr a tocar rapidamente a música que traz no smartphone ou tablet quando chega a casa, de forma simples e rápida.


Talvez por isso mesmo, a tendência na opção por sistemas de pequenas colunas ativas seja crescente, no mercado jovem, porque, no que aos computadores diz respeito, também se nota  tendência para adquirir algo pequeno e portátil, e todos nós sabemos que a qualidade de som dos portáteis é uma verdadeira m… (fiquemos por aqui).


Sim, é verdade, por mais que todas as marcas de computadores façam acordos com a Beats Audio, Harman Kardon, etc, não há volta a dar, o som dos portáteis não vale nada! Mesmo falando de desktops, nos monitores Led o resultado é virtualmente idêntico. Valha-me Nossa Senhora!


Então o que fazer? Ora, procurar umas colunas monitoras pequenas que não custem os olhos da cara, e que elevem a música e o espírito. Se puderem ser bonitas, melhor ainda. Umas Podspeakers Micropod BT? Não são propriamente baratas, mas todos nós sabemos que quando um produto tem uma componente de design que o caracteriza e distancia dos outros há também que pagar por essa exclusividade.


Assim acontece no áudio como nos automóveis. Podíamos entrar aqui numa discussão do género: 'mas por este preço um comprava o sistema X ou Y'. Ok, mas então porque é que há quem compre um Volkswagen Passat em vez do Skoda Octavia ou um Lexus IS em vez de um Toyota Avensis? No fundo, não se estará a pagar mais pelo design, pela exclusividade, do que pela mecânica? São gostos...


Se todos pensassem da mesma forma e gostassem das mesmas coisas, provavelmente não se tinha dado a revolução industrial e o nosso carro ainda seria um Ford T de cor preta. Pela mesma razão, há quem pague muito mais por mobília na BO Concept (marca dinamarquesa, como a Scandya) em vez de comprar no IKEA. Uma cadeira é uma cadeira. Ou será que não?...


A Scandya tem uma gama com 6 modelos das Podspeakers, a que se juntam 1 coluna central (para cinema) e 2 modelos de subwoofer, sendo estas Micropod BT, ou Active, o segundo modelo mais barato.


Podem ser montadas com ou sem spikes (pés), construídos em alumínio e que se encaixam na base da coluna. Como podem ver no vídeo, nem sempre esse encaixe é feito de forma “limpinha, limpinha”. Talvez porque o spike é feito em alumínio e o molde da caixa da coluna em plástico resinoso. Mas com jeito e alguma forcinha lá se consegue colocar no sítio. Só é pena não terem na ponta uma borrachinha como os spikes do subwoofer.


Tirar as colunas da caixa, montar os spikes, ligar os cabos, ligar o cabo de potência à corrente e tratar do emparelhamento Bluetooth com o PC, smartphone ou tablet é um processo que no máximo demora 15/20min, e já estou a dar o desconto ao tempo perdido quando tiram a coluna do saco que as envolve dentro do caixote, e ficam a olhar e a pensar “oooohhh são tão giras!!...”.


Agora nem tudo são rosas na ergonomia. Sinceramente acho que o botão de on/off não é de fácil utilização especialmente para quem tem mãos grandes. Se ligarmos o cabo de corrente e o jack do subwoofer primeiro, quando vamos tentar ligar as colunas não é fácil, pois obriga-nos a rodar a coluna para conseguir ver o que estamos a fazer, se estamos a mexer na ficha RCA ou no potenciómetro. A coluna é pequena, e fica ali tudo ‘ao molho’ atrás. Devia ser substituído por outro tipo de botão. Ok, eu entendo por que colunas são amplificadas (2x10w) e o potenciómetro serve para dosear o volume.


Mas será que não seria possível outra solução ergonomicamente mais engenhosa? Na volta sou esquisito! E não é de todo motivo para deixar de equacionar a compra. Chateia, só isso.

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth

Qualidade de som


Portanto, num abrir e fechar de olhos a música pífia do vosso PC vai melhorar. Deveras melhor? Eu diria bastante melhor que um computador, embora este modelo tenha ficado aquém das minhas expectativas, no que diz respeito ao baixo (graves).


Já esperava que não tivesse um baixo profundo, afinal de contas a caixa é pequena, mesmo assim esperava um pouco melhor. Para que o baixo se faça notar minimamente há que rodar o potenciómetro quase até ao máximo regulando depois o volume na fonte. 


Muitas marcas tendem a pensar que quem compra este tipo de produto ativo para ligar fontes via bluetooth pouco liga à qualidade do som. Errado!


Cada vez somos mais exigentes – em tudo. Para o tamanho tanto o agudo com a gama média têm bom detalhe, tornando a coluna muito agradável de ouvir.


Trouxe também comigo um dos subwoofers da Scandya: o Bass Station MK2. Tal e como as colunas é bonito e não do tipo caixote como os subwoofers costumam ser. Vale a pena comprar o conjunto 2.1?


Se tiverem carteiras gordas e estão dispostos a gastar o dinheiro vale mesmo a pena! Ao ponto de pensarem que as colunas são outras. Nos diversos testes que fiz, nos quais utilizei desde excertos de música pelo Spotify, até ao jogo Call of Duty Ghosts, ou ainda a o filme Oblivion, o resultado é como da noite para o dia. Não tem absolutamente nada a ver – muito menos a…ouvir. 


Nota: se me for possível ainda irei colocar um vídeo com esse comparativo.


E agora perguntam: “mas será que se eu usasse outros cabos em vez dos que vêm de origem a coisa melhorava?”. A minha resposta é muito simples: “Acham mesmo que vale a pena estar a gastar uma pipa de massa nuns cabos, que vão custar mais do que as colunas só para corrigir o problema do baixo? Obviamente que não!”. Até porque não iria nem de longe corrigir e dar esta sensação de barriga cheia (e a vibrar) que só um subwoofer permite.


Também se podem interrogar se não valia antes a pena comprar as Smallpod em vez de comprar as Micropod + Bass Station. Aí não vos posso ajudar. Ainda não ouvi as Smallpod. Tudo vai depender do que costumam ouvir/ver no computador, se gostam de ter a sala bastante cheia (e a carteira), e valorizam um baixo proeminente...


No que a mim me toca – literalmente - acho que este kit 2.1 é excelente para o efeito, pois mesmo que depois troquem as colunas, o subwoofer pode ser sempre utilizado, independentemente da marca ou modelo de colunas pois as conexões permitem-no e no fundo acaba por tornar o 'pacote' mais versátil.

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth

Colocação do subwoofer


Pela fotografia podem ver que eu optei por deixar o subwoofer debaixo da secretária. Sim eu sei, talvez seja um erro até porque o tampo da secretária é de vidro. Mas é por isso que o subwoofer tem 2 botões para se ajustar o volume e a frequência de corte e honestamente eu assim sinto muito melhor o baixo e a vibração quando jogo ou vejo um filme. É uma questão de gosto. Faça experiências.


A Scandya sugere que se oiça o subwoofer durante pelo menos 48H no mesmo sítio antes de voltar a reposicionar, e ir ouvindo até se estar confortável com o local. O meu local foi aqui debaixo da secretária, ok? Resulta bem com este sistema e cada um que teste no seu próprio ‘canto’, de acordo com a sala e os materiais que tem à volta que podem absorver ou reforçar o som. Aqui não há uma receita ideal e às vezes até nas cozinhas do Masterchef se foge à receita.

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth

Nota final


Por considerar que a aplicação deste tipo de colunas é mais adequada para utilização com computadores, smartphones e tablets, optei por não as testar ligadas à TV ou Playstation - mas podem muito bem ter essa aplicação.


As Scandya Podspeakers Micropod Bluetooth, em conjunto com o subwoofer Bass Station Mk2, formam um par - bem giro por sinal - capaz de transformar em pouco tempo a forma como até agora têm ouvido a música do vosso smartphone, ou dos filmes e jogos no vosso computador. Quanto à justiça do preço fica ao critério da carteira de cada um.


Podspeakers Micropod BT (Active) - €349,95


Scandya Bass Station Mk2 - €749,95


Texto e fotos de Pedro Henriques

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth

Post scriptum


Se gostaram do artigo ou têm alguma questão não se esqueçam de deixar aqui o vosso comentário. E se tiverem curiosidade de ir seguindo a minha playlist do Spotify


https://open.spotify.com/user/pedroavhenriques/playlist/1VGJ9aCch7fJm3Wuy6VDmh


 

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth

Scandya MicroPod Bluetooth