Notícias

McIntosh Show- Spring 2015

The McIntosh Collection Show. A equipa de produção: A.Almeida, N.Cristina (Ajasom), J.Filipe (Viasonica)

Depois da estreia nacional no Audioshow, e do sucesso da actuação no palco da Digisom, no Porto, o dream team da McIntosh apresenta-se agora na loja da Viasonica (ao Areeiro, em Lisboa - ver Artigos Relacionados), numa super produção da Ajasom.

McIntosh Pre C500, Leitor-CD CDP1100

McIntosh Pre C500, Leitor-CD CDP1100

O sistema de referência é composto por: McIntosh Labs CDP-1100 (leitor-CD), C500 (pré a válvulas), MC 1.2 KW (monoblocos de amplificação de estado sólido) e KRT-1K (colunas de som).

McIntosh MC 1.2KW quad balanced monoblock

McIntosh MC 1.2KW quad balanced monoblock

Inclui ainda um gira-discos Dr. Feickert Analogue Woodpecker, um subwoofer JL Audio Phatom f112 (ver Artigos Relacionados) e cabos de coluna Kimber KS6068. Por junto, são quase 200 mil euros de equipamento que pode ir ouvir 'à borla', isto é, sem compromisso.


De todas as actuações já referidas, esta foi, sem dúvida, a melhor, e a única que me permitiu apreciar no tempo e no modo a verdadeira capacidade e qualidade do sistema. Isto se considerarmos que, em outras audições anteriores, a que assisti nos EUA, nenhum distribuidor (ou a própria McIntosh!) teve este cuidado na apresentação, montagem e colocação: encostam as colunas à parede, abrem as goelas aos 'monstros' de 2KW, ligam a playlist e vão beber um café...

A Ajasom realizou um excelente trabalho de montagem na sala principal da Viasonica

A Ajasom realizou um excelente trabalho de montagem na sala principal da Viasonica

Comecemos, então, pelo fim: as KRT-1K. A beleza e o brilho relaxante dos olhos azuis da electrónica McIntosh são a principal atracção da marca, sobretudo numa sala à média-luz, mas são sempre as colunas que 'dão a cara pela música'.


As KRT-1K exibem 44 unidades de médios de 2 polegadas, 22 de cada lado de 28 tweeters com cones invertidos de ¾ de polegada fabricados em titânio negro, montados em linha sobre uma caixa de graves com duas unidades de 10 polegadas.


É uma coluna esbelta e alta (quase 2 metros), que precisa de espaço em altura, profundidade e distanciamento do ouvinte para se obter boa integração.


Nuno Cristina colocou-as bem afastadas da parede de fundo, desenhando o diâmetro de um circunferência, que englobava os ouvintes e a boca do palco no mesmo arco amplo. Soberba a ilusão de profundidade, rivalizando com a surpreendente largura no plano horizontal graças à excelente dispersão lateral da 'line array'.


Apesar dos dois woofers, a KRT-1K privilegia a articulação dos graves com o médio grave em detrimento da energia telúrica da oitava inferior, pelo que Nuno Cristina optou por lhe dar um cheirinho de actividade subterrânea com o sopro discreto de um 'sub' JL Audio Phatom. Uma opção legítima e respeitável, que resultou em pleno, após algumas afinações de pormenor.


A McIntosh tem o som característico das válvulas que estão na génese da marca, independentemente da tecnologia utilizada: vácuo ou estado sólido. O som é poderoso mas suave e relaxante, e as KRT-1K mantêm esta tradição também ao nível da transdução. Quem experimenta uma vez fica adepto para sempre: os fãs da McIntosh devem ser os mais fiéis na história do áudio.


O prévio C-500, que pode ser utilizado com ambas as tecnologias, é a melhor prova do que acabo de dizer. A diferença (o brilho verde da kryptonite) 'vê-se' mais do que se ouve, e os poderosos monoblocos em nada comprometem esta filosofia.


Na audição soaram como um carro com motor V8. Embora José Filipe nunca tenha ultrapassado a velocidade de cruzeiro, sente-se a potência disponível e o resfolegar do motor, como a respiração de um bom gigante numa floresta mágica de sons, cheiros e cores. O amplo arco que se abria à minha frente tinha todas as cores do arco-íris que habitam a luz do sol.


Durante mais de 3 horas, com José Filipe a conduzir, ouviu-se de tudo: da zarzuela, ao tango e ao jazz e à música clássica sem preocupações audiófilas. O sistema revelou-se em toda a sua glória sobretudo com as grandes massas orquestrais, os corais e as gravações ao vivo: vozes e instrumentos surgiam com naturalidade e especificidade tímbrica (muito bem a reprodução do piano com excelente decay da vibração das cordas), tudo sem excesso de iluminação ou recorte, convidando às audições prolongadas.


Fechámos com a inesquecível Shirley Horn com 'If you go' do álbum apropriadamente intitulado 'You won’t forget me', uma prece lancinante para não a abandonarmos. E, de facto, apetecia ficar ali a ouvi-la para sempre.

Sala McIntosh - Vivid

Sala McIntosh - Vivid

Numa sala mais pequena, a Ajasom criou uma verdadeira 'instalação' de arte audiófila, em tons laranja com golpes de verde e azul eléctrico, na qual a tradição e a modernidade estavam bem representadas pela McIntosh e a Vivid num projecto decorativo de elevado WAF. Portanto, se gostar do sistema e do som, não vai ter oposição da sua cara-metade...

McIntosh MA-7900 integrado

McIntosh MA-7900 integrado

Discretamente integrado neste excelente sistema (5 x) mais acessível, composto pelo integrado MA-7900, as eróticas Vivid V-1 e o streamer Media Bridge.

McIntosh MB100 Media Bridge

McIntosh MB100 Media Bridge

A última coqueluche da McIntosh, o amplificador de auscultadores MHA-100, uma deliciosa miniatura de um modelo de estado sólido da marca, que passou antes pelas minhas mãos e deixou...eh...marcas profundas, junto com o MHP-1000, o primeiro par de auscultadores dinâmicos de referência.


Nota: teste do MHA-100 será publicado em breve.

McIntosh MHP-1000, auscultadores de referência da McIntosh

McIntosh MHP-1000, auscultadores de referência da McIntosh

Eis uma oportunidade a não perder para ouvir um dos mais carismáticos sistemas de som da história do áudio highend. Passe pela Viasonica, e deixe-se apaixonar pela profundidade daqueles irresistíveis olhos azuis. Leve a família e, por uma vez na vida, troque a McDonald’s pela McIntosh: alimente antes o espírito – pela sua saúde!...

McIntosh-Vivid: um sistema com elevado WAF (wife acceptance factor)

McIntosh-Vivid: um sistema com elevado WAF (wife acceptance factor)

The McIntosh Collection Show. A equipa de produção: A.Almeida, N.Cristina (Ajasom), J.Filipe (Viasonica)

McIntosh Pre C500, Leitor-CD CDP1100

McIntosh MC 1.2KW quad balanced monoblock

A Ajasom realizou um excelente trabalho de montagem na sala principal da Viasonica

Sala McIntosh - Vivid

McIntosh MA-7900 integrado

McIntosh MB100 Media Bridge

McIntosh MHP-1000, auscultadores de referência da McIntosh

McIntosh-Vivid: um sistema com elevado WAF (wife acceptance factor)