High End 2017 - Munich

High End 2017 Munich – Day One

Hall MOC Munique.jpg

A minha longa e feliz relação com o áudio é uma longa história de amor, na qual eu amo pelos dois, pois o meu esforço nem sempre é correspondido pelo mercado. Por isso, compenso com o amor da minha esposa que me acompanha sempre para todo o lado há 40 anos.

Pode ser que um dia me saia o jackpot da fama, como ao Salvador Sobral, a quem presto aqui a justa homenagem. Embora, tal como ele, sou mais reconhecido fora que dentro...

Este é o primeiro slideshow do High End 2017, referente ao primeiro dia deambulações pelo terreiro do MOC de câmara em punho, tomando o pulso ao que o highend tem para nos oferecer este ano em Munique. É mais do mesmo mas sempre melhor – e mais caro...

Uma das grandes vantagens do High End é que as fotos nem precisam de legendas, pois o painéis colocados atrás dos sistemas de som explicam quase tudo ou pelo menos o leitor sabe a  que marcas a foto se refere.

Mas aqui vai o resumo descritivo do que acabou de ver em imagens.

O brexit não parece ter assustado ( ou assustou?) os fabricantes britânicos que se juntaram numa ‘vaquinha’ para divulgar os seus produtos, utilizando o tradicional autocarro de dois andares vermelho.

O sorteio das Voya No Limits com fins humanitários (ver Abertura) parece estar a correr bem.

Avantgarde apresentou a versão Deluxe das Trio, com novas cores e estrutura em madeira e aço inoxidável.

Depois do êxito do ano passado (ver reportagem High End 2016) Flemming Rasmussen volta a apostar na majestosas Gryphon Kodo. ‘What else?’, disse-me ele.

A McIntosh tem uma vez mais o mais bonito ‘stand’ do MOC. Parece uma nave espacial dos filmes dos anos 80. Apresentou, tal como já tinha divulgado na ‘Abertura’, um novo leitor SACD/CD e um integrado deslumbrante de cor.

Lembram-se das KEF Muon? Utilizam agora no ‘umbigo’ uma unidade dual concêntrica, em vez do tweeter simples. E as L50 acompanham o ritmo do mercado, tornando-se activas e digitais.

O Arcam Solo Movies ganha estatuto 1.0 e melhorias de performance a todos os níveis.

A Elac não cessa de me deslumbrar. O ano passado, passei-me com as Concentro, que considerei o ‘melhor som’ que ouvi no MOC. Mas as Concentro não foram desenhadas por Andrew Jones. As Adante, sim.

E que som, caramba! Com electrónica Elac, que comprou a Audio Alchemy, tocaram muito bem e com um grave espectacular.

‘Sabes o que eu fiz ao grave, José?’, perguntou-me Andrew. ‘Os 3 altifalantes de graves não são os que estão à vista, estão lá dentro. Os que estão no ‘baffle’ são ABRs passivos...’. 'E custam um décimo do preço das Concentro!...', sorriu Andrew.

Dan D’Agostino está em grande forma. O ‘Stream’ da linha ‘Life’ já conhecem. Mas apresentou os Progression Stereo e o Progression Preamp, com funções digitais também. E, em honra do ‘glorioso’ um par de Progression monoblocos vermelhos!...

As Sonus faber SF16 foram apresentadas pela primeira vez em público, depois do êxito da ‘WOM Convention’, na Sardenha. E estavam lá como anunciado os novos ‘subs’ da série Gravis.

E a Meridian deu o esperado salto do MQA. Até a dCS já aderiu!...
Absolare e ‘The Beast’: a bela e o monstro. Grande som.

A TechDAS apresentou a versão ‘Zero Motor Unit’. UM zero à direita, entenda-se...

A dCS comemorou o 30º aniversário com o Model One, em prata, preto branco e ouro. 55 000 euros de leitor SACD/CD, com 2/3 do Vivaldi lá dentro. Tudo menos o ‘clock’ do Vivaldi...

A Focal exibiu, dentro de uma montra com vidro à prova de bala, os auscultadores Utopia Tournaire. Qualquer coisa como 100 000 euros!...Não ouvi, só vi...

E as Utopia III Evo foram apresentadas em estreia mundial.
Como sempre, muitas ‘cornetas’ no MOC. Nem todas a tocar bem. Mas as que tocam bem fazem chorar as pedras da calçada...

E lá estavam a tocar muito bem, as estupendas Audiovector R11 Arreté, que tão boa conta de si - e de nós - deram no audioshow 2017, em Lisboa.


Finalmente a Siltech e a Crystal Cable, que pertencem à mesma família, literalmente. Um sonho de cabos pelo preço de um pesadelo...

Ah, e o Bugatti que se vê no video é para demonstrar o caraudio da Burmester!...

Pronto, agora que já sabe a história veja o video de novo aqui na versão da Vimeo em HD cuja qualidade é melhor.

Nota: não utilizei 4k porque a net no país mais desenvolvido da Europa é lenta e torna a edição e publicação 'a never ending story'

(siga no Hificlube a reportagem do High End 2017)

Hall MOC Munique