2009

Vintage Ou O Museu Vivo Do Lp

Vintage Ou O Museu Vivo Do Lp
 





Capa da revista HifiNews FEV89


Foi em 1989 que se realizou o primeiro Highend Show em Portugal, nas instalações da velha FIL, com o patrocínio da revista IMASOM, de que eu era editor para a área de áudio, desde 1985. Na altura, numa reunião com os distribuidores, sugeri a ideia de “show de hotel”, inspirado nas reportagens em Paris das Journées de la Haute Fidelité, sob a égide da Nouvelle Revue Du Son, de Jean Hiraga; e do Hifishow, patrocinado pela revista HifiNews, no hotel Penta, em Heathrow. Contudo, o primeiro certame do género só viria a realizar-se depois de eu ter abandonado a revista AUDIO, que tinha fundado com JG. Et pour cause...

Entretanto, já se tinha perdido o conceito de “show com âncora” que, em 1989, consistiu num concurso de DIY, exclusivamente com componentes concebidos e fabricados por projectistas nacionais (a reportagem do evento foi publicada na edição de Fevereiro de 1989 da Hi Fi News p. 21 – ver pdf legível do original em Media).


O génio do malogrado Mandafaia, entretanto falecido, um hipersensitivo que alegava ser capaz de distinguir os diferentes sons da solda, consoante o teor de prata(!), foi o vencedor com um prévio que não ficava nada a dever aos Jeff Rowland, que eu descobrira numa das minhas incursões em Paris e aconselhara a João Cancela, o primeiro distribuidor nacional da marca.



Reportagem do Lisbon Show publicxada na HifiNews FEV89 

As “Quad do Frederico”, que eu aqui designo por”FRED 57”, compostas por 3 painéis das ELS57 por canal, foram, contudo, o produto mais espectacular em apresentação e, como tal, escolhido para ilustrar o texto, com as inevitáveis “girls”.




As novas e inacreditáveis FRED57
 

Nota: Frederico Soares contactou-me recentemente e, como prova de vida, enviou-me 20 anos depois fotos das suas novas “FRED 57”, que são algo de tão inusitado quanto extraordinário: 

Esta introdução tem tudo a ver com a “âncora” escolhida pela excelente equipa da AUDIOMANIA para realizar o Still Vinyl 09, pois não é possível viver o presente sem compreender o passado. Ou como me dizia amavelmente um dia destes AEM: o problema da nossa crítica caseira é haver tantos escribas sem memória...


O MUSEU VIVO DO STILL VINYL


A notável mostra de giradiscos vintage e capas de LPs raros patente na cave do Park Hotel (ex-Meridien) ajudou-nos a compreender melhor o caminho percorrido até atingir os actuais patamares de precisão e perfeição na reprodução de discos de vinilo. Só lá faltou uma das preciosas grafonolas de Préces Diniz...




Quadro photoshop  by JVH inspirado uma grafonola de Préces Diniz 

Parafraseando o anúncio da ZON, o Still Vinyl podia realizar-se sem o “Vintage” mas não seria a mesma coisa. Esta é, pois, a prova de vida de algo que se julgava morto e enterrado, com registo video HD, porque há ainda muita gente com memória que não deixa morrer o passado.


O futuro não é afinal mais que o hoje do amanhã...


And now let’s look at the trailer…


Com apresentação de Paulo Carreira da Silva aka Wineless e Lynn Sorensen, o HIFICLUBE tem a honra de apresentar:



                  “VINTAGE: VIAGEM AO CENTRO DO PASSADO”
 
 



Paulo Carreira da Silva e Lynn Sorensen levaram o Hificlube a viajar na máquina do tempo do Still Vinyl


Vintage Ou O Museu Vivo Do Lp