2007

Esoteric Inicia-se Nas Colunas




Sala da Esoteric no Highend07


“Nos anos anteriores, a Esoteric apostou em colunas AvantGarde mais consentâneas com o preço estratosférico da bateria electrónica de fontes/amplificação topo de gama da marca. Este ano apostou em colunas próprias, as MG 20, com altifalantes metálicos. Só perdeu na cenografia...”JVH in HIFICLUBE, Reportagem HighEnd, Munique 2007



Foi assim o nosso primeiro encontro em Munique. E deixou marcas no meu coração audiófilo. Delfim Yanez telefonou-me um dia destes:

“Já cá estão a tocar no estúdio da Delaudio. Passe por cá, JVH. Você tinha razão: a Série MG da Esoteric é uma coluna muito equilibrada, com excelentes acabamentos e as dimensões ideais para as nossas condições domésticas e... conjugais...”.



A moda de fabricantes de “fontes” e amplificadores produzirem também colunas só tem paralelo na moda nacional dos revendedores se tornarem todos distribuidores. Quando era miúdo, eu fazia parte de um exército no qual não havia soldados: todos os militares tinham patentes elevadas, pois ninguém queria ser menos que Coronel. Assim, só dois militares é que marchavam na parada - e mesmo assim era sargentos!...



A Esoteric foi inteligente e procurou no mercado parceiros com experiência para se lançar no mercado das colunas de som. Fiel à sua imagem de “esoterismo” não se virou para Leste mas para Oeste e apostou na Tannoy, um nome sólido nesta complexa área, para montar as caixas e afinar as colunas, em detrimento da mão-de-obra barata asiática. Não espere, portanto, ir encontrar uma pechincha. O nome (e a qualidade) Esoteric paga-se.



Faltava um fabricante com competência técnica para produzir os sofisticados altifalantes a partir de diafragmas de magnésio puro patenteados pela Esoteric. A escolha recaiu sobre a Nippon Kinzoku. O voicing foi feito por Alex Garner, que tiver o prazer de conhecer pessoalmente, quando visitei a fábrica da Tannoy, já lá vão uns bons anos. Lembro-me que nunca tinha visto tanta riqueza tonal: refiro-me aos campos de mil tons de verde da Escócia...
Esoteric MG20


As caixas são de secção trapezoidal, na linha de outros modelos da Tannoy e, para poder manter um baffle estreito, com vantagens para a solidez da imagem, “contornam” sensualmente os altifalantes de médio-graves a la Sonus Faber.


Tanto as MG10 (monitoras) como as MG20 (de-chão) são de duas-vias. Embora a MG20 tenha um duplo médio-grave, de facto estes funcionam em paralelo com a mesma frequência única de corte: 1,9kHz com pendentes de 2ª e 3ª ordem.



São ambas do tipo reflex e soam melhor bem apontadas para dentro, algo que num show é difícil de cumprir, mas que se aconselha nas audições solitárias típicas dos audiófilos. Se a “sweet spot” ficar muito apertada, sente a sua mulher no colo, e pode ser que a convença a deixá-lo comprá-las, até porque o WAF é elevado - e não consta que as colunas da vizinha tenham altifalantes de magnésio...



Enquanto não chegam as Monitor Audio Platinum, a Delaudio serve-nos iguarias esotéricas de “Magnesium”...


Para mais informações: DELAUDIO - 21 843 64 10 ou abrir pdf no topo da página