2006

Adeus 2006, Viva 2007! O Hifi Clube Deseja Bom Ano A Todos Os Leitores



No Hificlube, os leitores podem fazer a sua própria selecção, bastando para isso navegar nas diferentes secções e no Arquivo onde se guardam as jóias da crítica.

Mas já que me perguntam, ainda que sem a preocupação de ir rever tudo para não me esquecer de nada nem de ninguém, realço apenas aquilo que me salta à memória com pouco ou nenhum esforço.

Cabasse La Sphere, na CES 2006, Las Vegas
Se é verdade que 2006 não foi um ano “vintage” em áudio, assim, de repente, as Cabasse La Sphère foram as colunas que marcaram o meu ano audiófilo.


Não as testei, nem creio que algum dia o possa fazer, mas ouvi-as em duas ocasiões, em Las Vegas e Munique, e foi quanto bastou para me convencer de que estava perante algo de diferente em termos de reprodução de som.


La Sphere fotografada no Highend Show 2006, de Munique


As colunas de altifalantes concêntricos não são novidade, mas nunca ninguém conseguira até agora fabricar um transdutor tetracêntrico, com filtros electrónicos activos para cada secção, montado na caixa ideal: a esfera.



Soa tudo natural, coerente, sólido, denso, cheio e encorpado, de uma ponta à outra do espectro sonoro: do enfoque à dispersão; da estabilidade da imagem à amplitude do palco e inacreditável volumetria do conteúdo acústico; da transparência ao detalhe; da presença ao ataque; do realismo dos médios à profundidade telúrica dos graves, não descortinei nada de negativo - a não ser o preço de 150 000 euros! - que lhes pudesse apontar, em especial nas repetidas e compulsivas audições em Las Vegas.

O som já não estava tão bom em Munique, apesar do projecto se apresentar finalmente concluído com os espectaculares suportes de design galáctico:



Mudança de amplificação? Má afinação dos filtros? Características da sala?



Mesmo assim bastava ouvir cinco minutos para perceber o verdadeiro significado da palavra “highend”. Em termos tecnológicos, embora por caminhos diversos, La Sphère está ao nível dessa outra fabulosa realização que é a B&W Nautilus.



Os leitores interessados podem ler aqui sobre este notável projecto de um fabricante que até hoje nunca me excitou particularmente, apesar de ser um dos ex-libris da indústria áudio francesa, e de me receber sempre com simpatia e mimos de hospitalidade francesa: champagne, patê, queijo, etc….



DA ESFERA À CLASSE D


No campo da tecnologia de amplificação, ainda que relutante de início, acabei por render-me à evidência das potencialidades da Classe D. Há muito caminho a percorrer e um vasto campo para evoluir, mas não tenho qualquer reserva em recomendar já qualquer um dos 3 amplificadores que tive a oportunidade de testar: Nuforce 9SE, BelCanto M1000 (que, aliás, foram seleccionados para alimentar La Sphère, em Las Vegas) e Halcro MC20.


A TRADIÇÃO DO HIFICLUBE MANTÉM-SE



O ano de 2007 abre com a reportagem da CES, de Las Vegas, como é habitual, que será publicada em “fascículos” no Hificlube e, se as condições técnicas o permitirem, em tempo real. Embora seja uma tarefa quase impossível cobrir um certame desta magnitude sozinho, tentarei não desiludir os leitores, que quadriplicaram em média em 2006, e atingem sempre em Janeiro o pico máximo, tendo ultrapassado os 3 milhões de pageviews desde que o Hificlube está online.


Os novos leitores podem ficar com uma ideia do que os espera seguindo todos os links da Reportagem da CES 2006.



Hificlube deseja a todos os leitores e amigos um ano de 2007 cheio de sons de qualidade, o que normalmente é sintoma de felicidade e… desafogo financeiro. Les beaux esprits se rencontrent toujours avec l'argent…

BOM ANO DE 2007