2006

13-14 De Abril 2012: Imacústica Festeja 26 Anos De Actividade Com Apresentação Especial Das Sonus Faber Aida

13-14 De Abril 2012: Imacústica Festeja 26 Anos De Actividade Com Apresentação Especial Das Sonus Faber Aida

A reportagem do espectáculo ao vivo das Aida ( e não só...) no auditório da Imacústica será publicada a partir de hoje. Entretanto, o Hificlube oferece-lhes este aperitivo em video HD:
 
 







Teaser da reportagem de JVH da estreia nacional das Sonus Faber Aida, na Imacústica, Porto

 
 







 






Para mais informações: IMACÚSTICA




 
 

“ 20 (26) años de estar juntos
esta tarde se han cumplido… 

 …No te he dicho grandes cosas 

 porque no me habrian salido

 Patxi Andión


 
 

Manuel Dias, num auditório da Imacústica, no Porto
 

A Imacústica é uma empresa com um rosto: Manuel Dias. Ou melhor, com muitos rostos: a São, a Beatriz, o Manelito, e todos os outros: o Luís, o Guilhermino, que constituem uma equipa de especialistas na arte e na técnica do áudio e do vídeo. Porque a Imacústica é sobretudo uma família, em cujo seio se acolhem também empregados, clientes e amigos - se é que na Imacústica é possível distinguir entre clientes e amigos.



Vinte seis anos se passaram, o tempo de uma geração. Mas a Imacústica soube sempre entender os sinais do tempo, e tem hoje clientes que são filhos de audiófilos aos quais abriu as portas de um mundo que antes só existia para lá dos Pirinéus.



Talvez por isso, não foi no Porto que conheci o Manuel Dias. Foi em Paris. No hotel Nikko (ou seria o Sofitel?), uma das “capelas” de visita obrigatória da minha peregrinação anual ao “Festival du Son Et Image”, cujas reportagens publicadas na revista Imasom eram lidas com fervor religioso por todos quantos, naquela época, tinham como opções audiófilas disponíveis apenas um leque que ia da Pioneer à Quad - e pouco mais.



Tinha conhecido Ricardo Franassovici, dois anos antes, no 17º andar desse mesmo hotel, quando procurava o distribuidor francês das Apogee, um marselhês, gordo e bem disposto, que era seu amigo de longa data, e contava histórias picantes das Quad ELS63 “nuas” como se fossem bailarinas do Moulin Rouge. 'Só não convém beijá-las quando estão a tocar...', dizia, com um riso pícnico e profundo.



Ricardo, que se encontrava presente, ao ouvir-me explicar em francês que tinha vindo propositadamente de Portugal para ouvir as Apogee, saudou-me na língua de Camões, com grande surpresa minha, como se já me conhecesse há muito tempo:



“Tás bom, pá!, senta-te aqui, bebe um copo. Ah! Portugal…que bom, adoro aquele país como se fosse o meu: Cascais, Estoril… o Guincho, o peixe fresco, os gelados do Santini, que saudades!... passava lá as férias de Verão, quando era miúdo, na casa de uma tia que era Condessa, sabes?…”.



Quis o destino que tivesse sido Ricardo Franassovici, um francês, de origem romena, residente em Londres, e que nunca encontrei no Estoril, onde passou férias durante anos, a apresentar-me, por mero acaso, em Paris, em língua portuguesa, o Manuel Dias, que é do Porto...



Se bem me recordo, tendo como música de fundo o som das fabulosas Apogee “Full-Range”, que pesavam uma tonelada, custavam outro tanto, e se assumiam na altura como a concretização absoluta da tecnologia de “ribbon” vinda do outro lado do Atlântico. E ainda há quem não acredite no destino. Paris é uma cidade de encontros inesperados - les beaux esprits se rencontrent à Paris…



“O Manuel - disse-me então Ricardo - vai passar a distribuir em Portugal: Apogee, Audio Research, Krell, Magneplanar…”.



Tal como os diamantes em relação às mulheres, todas estas marcas eram “a reviewer's best friends”, e os meus olhos brilharam só de pensar que poderia passar a ouvir em Portugal os modelos que antes me obrigavam a voar para tão longe. Não que eu não tenha passado depois a voar ainda para mais longe em busca deles…



Mas lembras-te do sucesso que as Apogee Diva fizeram no Festival de Música da Póvoa do Varzim? Aquilo é que foi, hã Manel!?... Havia mais gente na sala que nos concertos ao vivo, e foi preciso mandá-la sair, já eram quase duas da manhã!... Caramba!, como o tempo também voa. Já passaram 26 anos: 26 anos? 26 anos! 26 anos…



Já vai longo o nosso percurso audiófilo comum feito de respeito mútuo e amizade. Como se diz no mundo da moda, em Paris, Londres e Nova Iorque. E também em Lisboa. E no Porto. Graças a ti, Manuel Dias.



Parabéns do Hificlube a toda a família Imacústica.


 



13 14 De Abril 2012: Imacústica Festeja 26 Anos De Actividade Com Apresentação Especial Das Sonus Faber Aida