2005

Isotek Titan, O Feitiço Da Lua



ISOTEK Titan, a Greenpeace não faria melhor


Dito assim parece um slogan publicitário. De facto, não encontro melhor forma para descrever o efeito do filtro de alimentação de sector Isotek Titan. Até amplificadores, cuja fonte de alimentação foi concebida para lidar com energia “suja”, beneficiam desta filtragem extra. E não é só uma impressão subjectiva (sabe-se como cada um ouve apenas aquilo que quer ouvir): o som é mais claro e dinâmico e o grave torna-se ainda mais intenso, tenso e extenso, os registos médios mais límpidos e definidos e os agudos mais presentes e sem sombra de agressividade. É no som do piano que as diferenças são mais notórias mas todos os instrumentos, vozes e géneros musicais beneficiam. A imagem estereofónica ganha estabilidade e enfoque geral e o palco sonoro abre-se para uma nova dimensão acústica. Aqui e ali tive a sensação ambígua de que o som ficava claro demais, como alguém que limpa as lentes dos óculos ligeiramente embaciadas a que já se habituara, tal a quantidade e qualidade de pequenos pormenores que antes estavam mergulhados na “sopa” de interferências e surgem agora na sua pureza original: focados, recortados, sem contaminação de harmónicos não relacionados com a música. Mas já não era possível voltar atrás. Até tranformadores que antes roncavam como bêbados nas valetas da noite, ronronam agora como gato que engoliu um rato.



PROZAC+VIAGRA


Ao eliminar o stress “eléctrico”, o Isotek Titan tem o efeito do Prozac no corpo humano; por outro lado, confere-lhe o vigor que se atribui ao Viagra. Numa única “pílula” Isotek, temos assim a cura para dois dos males modernos que afligem a humanidade: a poluição ambiental e social que nos deprime e angustia e a falta de energia que impede a satisfação plena dos sentidos. Todos os medicamentos e filtros têm efeitos secundários. Por isso mesmo evito-os: os anti-depressivos diminuem os reflexos; os filtros de alimentação de sector têm igual tendência para comprimir o sinal porque não respondem às necessidades imediatas de energia. O Isotek Titan elimina os “picos” de interferência (transitórios de ruído de comutação) ao mesmo tempo que suporta picos de exigências de potência até 23 000W(!). Assim, pela primeira vez temos um filtro que pode ser utilizado com amplificadores de grande potência, e já não apenas com leitores-CD, pré-amplificadores, etc.



ENERGIA POLUÍDA


A energia que chega aos nossos lares depois de percorrer milhares de quilómetros de fios de cobre está poluída por interferências rádio e electromagnéticas. Os telemóveis são os que mais contribuem para este estado de coisas. E cada Português tem pelo menos um. Com o actual desenvolvimento das telecomunicações sem fios a situação só tem tendência para se agravar. E isto sem falar na Internet por meio da rede eléctrica. Todos os equipamentos eléctricos que ligamos à rede: televisores, frigoríficos, máquinas de lavar, computadores têm também a sua quota parte de responsabilidade na poluição geral. Pode parecer irónico mas todos os aparelhos de aúdio sofrem e contribuem em partes iguais para o problema, tal como na atribulada relação dos homens com a natureza. De tal forma que se monitorizada com um osciloscópio é possível visualizar a contribuição maligna de cada um deles. O Isotek Titan devolve o sinal ao seu estado original. Que bom seria podermos fazer o mesmo com a humanidade, que actua como um vírus que destrói o hospedeiro que o alimenta. Talvez por isso a UE decretou agora a utilização obrigatória de fontes comutadas não-poluidoras nos equipamentos de áudio, no velho estilo se-não-morre-da-doença-morre-da-cura.



BANHA-DA-COBRA
Titan, versão europeia continental


O mais extraordinário é que a Isotek consegue tudo isto sem recorrer a transformadores que complicam mais do que resolvem. A elegante caixa em alumínio polido, sólida e com um design “high-tech” antivibração, com 27 cm de lado por 18 cm de altura, pesa cerca de 13 Kg. Atrás apresenta duas tomadas para ligar dois aparelhos, isoladas entre si por um filtro Polaris-X, e duas fichas Neutrik, uma para entrada da alimentação de sector, outra para ligar a um régua exterior. E um disjuntor diferencial que desarma automaticamente na presença de corrente de fuga. Lá dentro, contém uma sofisticada rede de filtragem em nove estágios, tal como uma ETAR, composta pelo que parecem ser bobinas de “choke” (a Isotek não abre o jogo mas lá vai dizendo que utiliza a conjugação de filtros Pi e Delta e o princípio da saturação magnética), cujo objectivo é eliminar três das principais causas de “poluição”: interferência de modo comum em que a onda de ruído chega em fase tanto à terra como ao neutro e ao positivo; a interferência de modo diferencial em que o ruído causado pelos próprios equipamentos está fora-de-fase entre positivo e neutro; e a pior de todas quando o potencial do neutro se distancia do potencial da terra no caminho entre a central e o utilizador final.


Eu só refiro isto para que os leitores não pensem que se trata de mais uma caixinha de banha-da-cobra. Que é exactamente aquilo que Peter Aczel, um famoso guru americano, afirma que são todos os filtros e condicionadores de alimentação de sector. Se é assim, então o Isotek Titan tem o feitiço da lua que lhe deu o nome.


A Isotek considera que utilizar a energia eléctrica que nos chega a casa sem qualquer filtragem corresponde a lavar a roupa com a água suja do banho. Você, caro leitor, só vai perceber como tem andado com as “camisas” encardidas até as “lavar” com Isotek: branco mais branco não há. E, como no anúncio da televisão, só compra depois de experimentar. Eu comprei...



Produto: ISOTEK Titan


Preço: 2 138 euros


Distribuidor: SOUNDECLIPSE, Rua da Areia, 1462, 2750-052 Cascais. Telef. 918 651 722 . 918 119 779 . root@soundeclipse.com


Fabricante: ISOTEK SYSTEMS