2005

Ces 2005 De A A Z: Accapela A Audes



ACCAPELA

Destaques: Violin MkIII


Uma marca que não se vende entre nós. Alimentadas pelos Einstein OTL e com aquele misterioso tweeter de plasma atingiram nota elevada


ACCUSTIC ARTS

Destaques: Surround-Player 1, DAC1- Mk3

A Accustic Arts (com o amplificador de referência que já está em Portugal) provou que os alemães aprenderam a afinar o som ao gosto mais «meridional»: coeso, informativo e polido. Arte acústica, sem dúvida.


ACOUSTIC ENERGY

Destaques: Reference AE3



Admito que não ando muito a par das actividades da Acoustic Energy, embora isso vá mudar em breve. As AE3 Reference são lindas, com acabamentos soberbos. Os «subs» laterais têm uma grelha que lembra as James. Estavam acolitadas por electrónica Arcam e agradaram-me. Os ingleses, tal como os franceses da Dream Vision, JM Lab e Yba, juntaram esforços. Não é fácil vingar na América...


ANTHONY GALLO

Nucleus Reference Center (foto cortesia 6moons)

Depois da Reference 3, que me deixou siderado o ano passado, Anthony Gallo demonstrou a «Reference Center», que utiliza o conjunto MTM de médios-agudos das 3, com duas «bolas» de médios-graves extra. Vi o DVD de «Hero» e fiquei de tal modo hipnotizado pela inacreditável riqueza de detalhe (refiro-me ao som) que me esqueci de tirar a fotografia. Posso jurar que, se falasse Mandarim, tinha percebido todas as palavras, tal a inteligibilidade aparente do discurso. Gallo, que também é do tipo «bola», desta vez inspirou-se em si próprio, e teve finalmente sucesso. Já merecia.


ARCAM

Destaques:


1. Solo


2. Altos


Como o nome indica o Solo, que vai custar cerca de 1 500 euros toca sózinho: leitor CD/sintonizador/despertador/amplificador. E quando está ligado às Alto, um minimonitor que a Arcam fabrica (ou distribui?), tem um circuito de igualização para lhe dar «corpo». É caro mas o design e os acabamentos são de luxo.


ARTAUDIO

Destaque: Caaissa, Class A, transformer-coupled, single-ended 845 triode amplifier


Não, não tem nada a ver com a nossa ArtAudio, distribuidora entre outras das BW (a propósito: está em preparação a festa de apresentação em Lisboa das novas 800, depois do sucesso da minha reportagem da apresentação no Museu Britânico em Londres). Mas, dizia eu, os Artaudio são amplificadores a válvulas, que roubaram as chaminés de vidro aos Hovland (ou viceversa, não sei) que estavam em muitas das salas do St. Tropez, por exemplo com as Cabasse, a tocar invariavelmente bem. Fica a informação: são tríodos 845 de aquecimento directo e tocam muito, mas muito bem mesmo...


AUDES

Destaque: Orpheus


Creio que não são distribuidas em Portugal - e deviam sê-lo - mas as Audes Orpheus não são apenas mais uma coluna de som. Além da construção e dos acabamentos de nível elevado, o som é também consentâneo com o aspecto. Amplificação a válvulas também da Audes



(Continua: siga a pista highend por ordem alfabética a partir dos Artigos Relacionados em baixo)