2003

Emails 17



Começar de novo


Em primeiro lugar deixe-me dar-lhe os parabéns pelo excelente site que criou, o qual consulto com assiduidade. Fui seu leitor primeiro na Imasom, depois na Audio, depois ocasionalmente no DNA, e agora sou novamente assíduo leitor dos artigos que disponibiliza no site. Gosto em particular da forma como transmite as suas emoções para a escrita e que nos faz ter um primeiro contacto muito real com os aparelhos sobre os quais escreve. E também sobre a música, claro! Espero que continue a escrever por muitos anos com essa dedicação, só possível quando se tem muito gosto pelo que se faz à mistura com um talento especial para a escrita.



Resolvi escreve-lhe este mail pois gostaria de ter, se possível, a sua opinião sobre a seguinte questão: acha que vale a pena investir agora num bom gira-discos, o que para mim implicaria começar uma colecção de vinilo praticamente do zero ? Eu oiço essencialmente música clássica, música coral, algum rock mais antigo e jazz, existem ainda casas a comercializar LPs em quantidade/variedade e por onde eu possa escolher música dos tipos que referi?



É que há dois ou três anos fiquei muito impressionado no AudioShow com um sistema composto por um gira-discos SME, amplificador New Audio Frontiers baseado em válvulas 845 e colunas da mesma marca. Este ano voltei a ficar literalmente colado à cadeira com o sistema da Imacústica baseada no Michell Orbe. Para grande pesar meu não consegui com nenhum leitor de CDs que eu tenha ouvido até agora um envolvimento tão forte com a música como com estes sistemas baseados em fontes analógicas.



Carlos Fonseca



Hificlube responde:


Pois é, Carlos: progresso nem sempre significa melhoria. Ainda não há nada que chegue ao bom LP e às válvulas. A Audio Team, em Lisboa, e a Imácustica, no Porto têm LPs de qualidade à venda. Também pode importá-los com facilidade. O preço: 6, 7 contos por LP! - o LP agora é um luxo. Experimente o Michell Orbe com um amplificador Jadis Orchestra; ou um Clearaudio com um Conrad-Johnson; ou um Rega com um VTL. Convém ter colunas com boa sensibilidade e boa correcção tímbrica.



Digitalização radical



Antes de mais parabéns pelo site, pois ajudou-me muito na escolha do multifunções e acabei mesmo por comprar o Denon 2900 que se está a dar bem com o «amplificador» o Rotel 1065.Quero comprar um gravador de DVD pois estou na onda de digitalizar tudo o que é analógico (já o fiz com o som e agora queria iniciar com a imagem). Andei a ver críticas e penso que a melhor relação preço qualidade estaria no Philips DVDR80. Gostaria de obter uma opinião sua sobre este assunto.



Eugénio Teófilo



Hificlube responde:



A gravação DVD não é a minha área preferencial. Quanto mais se digitaliza mais eu gosto do analógico. As minha experiências com gravadores DVD não foram muito felizes. E se o que pretende é gravar de DVD para DVD, esqueça. O melhor é mesmo apostar numa drive-DVD para o seu computador e os respectivos programas associados. Também não me parece que seja o ideal para gravar da televisão. Quanto mais aumenta o tempo de gravação pior é a qualidade de imagem ao ponto de se tornar inferior à cassete VHS, por muito que eles digam o contrário. Mas se tem filmes da família em formato digital, editá-los directamente para DVD resulta bem. Convém informar-se sobre os vários formatos que são incompatíveis entre si: +RW; -RW, etc.



Is there anybody out there?!...



Permita-me que o trate por José Vitor pois já o 'conheço' há muitos anos, desde o tempo da revista IMASOM e daí para a frente tem sido uma perseguição aos seus excelentes artigos.Gostaria de, sómente, o felicitar pelo seu site, que consulto várias vezes, esperando que no futuro seja uma referência para os amantes da audiofilia.



António Antunes



Hificlube responde:


Obrigado António: é importante saber que há gente do lado de lá que nos lê e aprecia ao longo dos anos...



Um Krell barato



Sou leitor assíduo das suas crónicas e consulto frequentemente a sua página web. Tanto as primeiras como a segunda são bastante elucidativas da experiência que apresenta nestes campos permitindo-me (em conjunto com outras fontes de informação) apreender alguns conceitos básicos sobre audio/video. Com base nesta 'aprendizagem' decidi-me pela aquisição de um sistema que me permite disfrutar (com alguma qualidade) do áudio e do vídeo. Desde já acrescento que estou a fazer (talvez) o percurso inverso da maioria dos amantes de áudio, visto que o meu sistema actual priveligia o video ao áudio ( receiver Yamaha rxv 630rds, leitor dvd/audio Sony dvp-ns905, colunas Acoustic Energy Aegis Evo 1 e Evo3, tal como central e subwoofer Rel Quake). Como todos os sistemas, este foi também condicionado por constrangimentos financeiros, contudo, a nível vídeo estou satisfeito. É, tal como já deve estar a calcular, a nível áudio que pretendo melhorar o meu sistema. Aquilo que pretendo, ao enviar-lhe este email, é beneficiar um pouco da sua experiência, para melhorar o meu sistema, obtendo um conselho isento (aquele que muitas vezes os vendedores não podem dar). Espero não o incomodar com as minhas perguntas e não demonstrar uma atitude de 'subserviência' ao crítico/especialista que me parece o incomoda deveras. A minha ideia base será adquirir um bom amplificador integrado para ligar ao receiver av (através das saídas frontais pré-amplificadas deste) funcionando como amplificador de potência para os canais frontais no modo av. Para o modo áudio pretendo adquirir um leitor de cd que será directamente ligado ao amplificador integrado (para funcionamento no modo áudio). Um dos amplificadores que se poderia adaptar seria um krell kav 300i (em segunda mão obviamente), um Musical Fidelity A3.2 (que já consegui ouvir com umas colunas iguais às minhas) ou outro que possa surgir no mercado de usados.


Gostaria de obter uma opinião sobre estas considerações, colocando-lhe ainda uma última, a saber: Qual será o valor de mercado de um equipamento Krell Kav 300i(o anúncio que vi falava de € 2.500 negociáveis)?


Rui Martins


Hificlube responde:


Para poder ser integrado num sistema AV o amplificador tem de permitir que o volume seja controlado pelo Receiver (pass through). É natural que apareçam por aí Krells Kav 300i à venda agora que saiu o 400xi, que é uma bomba! Se estiver em bom estado é esse o preço justo pelo Krell KAV300i. Mas se apertar com ele um bocadinho ainda consegue chegar aos €2.000...