AUDIOSHOW 2012 - FOLLOW-UP: A IMPORTÂNCIA DA SALA NO SOM DAS MA GX300

Delaudio: Monitor Audio GX300

Esoteric D02/P02/G0Rb+ Plinius P-10

Na Reportagem do Audioshow 2012 - Parte 1, escrevi entre outras coisas o seguinte:“...todos estão conscientes de que a sala é a principal variável ...”. Se dúvidas houvesse, bastaria esta audição para as dissipar...


O amplificador utilizado era o mesmissimo Plinius, do Pestana Palace, assim como a cablagem. Tinha havido um upgrade na fonte, que era agora o duo Esoteric D02/P02, mas como o sinal digital continuava a ser “controlado” pelo relógio G0Rb, a principal variável era agora a sala e, claro, as condições de audição de que pude desfrutar. Isto apesar de, nas restantes instalações lá fora, haver mudança da mobília (a Delaudio vai mudar de casa outra vez).

Pois foi quanto bastou para as MA GX300, que já se tinham portado com dignidade no Pestana Palace, mostrarem a sua real valia:


MONITOR AUDIO GX300

Monitor Audio GX300

Monitor Audio GX300

Não foi só a limpeza e claridade do som que me impressionou, foi também a capacidade de subir bem alto no espectro, com a base solidamente implantada nas oitavas inferiores. E a pureza “ribbonada” do agudo, a tensão do grave, aliada à amplitude da imagem e o impressionante enfoque dos sons no palco sonoro, sobretudo com ópera.


As GX300 soaram como um instrumento de percussão bem afinado, como se tivessem “ esticado a pele”, com os parafusos de acoplamento e ajuste fino dos altifalantes, tal a articulação dos registos médio-graves. E se as GX300 podem soar bem alto, sem sombra de distorção ou dureza (embora nos videos possa ser audível aqui e ali um ligeiro overload do microfone, algo que não ocorreu, de facto, na audição real).


Na sua categoria de tamanho e preço, a GX300 é uma coluna difícil de bater, que pode jogar em todos os tabuleiros musicais sem mostrar fragilidades tímbricas, sobretudo nas vozes femininas, essa barreira essencial da reprodução electromecânica de som gravado, que só as boas colunas de som conseguem ultrapassar com distinção.

Delaudio (Talaíde) : auditório principal: o sistema completo

Delaudio (Talaíde) : auditório principal: o sistema completo

E uma vez mais, Delfim Yanez não se furtou a reproduzir discos vintage de todos os géneros musicais, sem a preocupação audiófila da “qualidade do registo”. De Verdi a Dave Brubeck, de Joe Cocker e Johny Cash aos Yes. Sim, ao rock sinfónico dos Yes! Algo que poucos teriam coragem para colocar na gaveta do Esoteric D02...


E até um pouco do guitarrista Atahualpa Yupanqui para provar que as GX300 sabem “dedilhar” a guitarra clássica com delicadeza e sentimento. Apesar de terem sido treinadas para tocar num Quinteto AV, revelaram ser também excelentes solistas. 


Das duas horas de audição, seleccionei dois curtos excertos em video: o primeiro contém breves participações de Cocker, Cash e Yes. O segundo é uma (já mais longa) homenagem da Delaudio e do Hificlube a Dave Brubeck.

As colunas de som são como as aves exóticas: não há nada como ouvi-las cantar e tocar no seu próprio habitat natural. Para entender os “tempos” da música, é preciso tempo e... silêncio. Por supuesto, amigo Delfim.


Disclaimer: o som dos videos é apenas exemplificativo e não representativo da real qualidade de som do sistema demonstrado. O HIFICLUBE aconselha a audição das GX300 “ao vivo”.

Esoteric D02/P02/G0Rb+ Plinius P 10

Monitor Audio GX300

Delaudio (Talaíde) : auditório principal: o sistema completo