2010

Maggie: A New Kid In Town




Delaudio: as Magnepan MG1.7 no auditório principal c/ fonte Esotéric e amplificação Pass  

Tudo começou em Las Vegas. A Magnepan apresentou no “The Show”, no Hotel Flamingo (ver Artigos Relacionados), o novo modelo quasi-ribbon  MG1.7. E eu fiquei logo ali pelo beicinho.   Conversa puxa conversa, e Wendell Diller propôs que eu ouvisse um par at my own leisure at home. Porreiro, pá! e quem é o vosso distribuidor em Portugal? Não temos. Há um distribuidor geral europeu (Leif Häggmark, um amigo sueco de longa data, dos tempos do velho HifiShow, de Heathrow, que eu encontro em todo o lado onde vou), mas procuramos agora distribuidores nacionais.


Contacto para aqui, contacto para ali, e Delfim Yanez, da Delaudio, que tem no coração de empresário um fraquinho pelo áudio highend e pelos grandes clássicos, chegou-se à frente. Estava em marcha a audição at my own leisure. E que prazer, o da antecipação da experiência!


 




As Maggie já chegaram, e eu passei pelas instalações da Delaudio, em Talaíde, na área do Tagus Park, para uma segunda audição privada do modelo 1.7 (algo que qualquer leitor pode facilmente combinar pelo telefone). Podem ir em grupo que o auditório tem boas condições para 3 ou 4 ouvintes simultaneamente, e as Maggie são do tipo de encher a sala de música e soam bem de frente ou de lado, de pé ou sentado - e até por trás!... 


No auditório principal da Delaudio, esperavam-me as Magnepan 1.7 quasi ribbon, a primeira coluna da marca sem painel isodinâmico de graves (tweeter, médio e grave são reproduzidos com tecnologia de fita), com um preço que em Portugal rondará os 3 500 euros.


Como complemento electrónico: amplificação Pass (2 x XA60.5), fonte: Esoteric P05/D05 + Master Clock Rb0, cabos: Black Sat interconnect (e digital!!) + Black Sixteen (os mesmos que uso no meu sistema com excelentes resultados).


Delfim Yanez tem uma vasta colecção de CD audiófilos, e um gosto pelos sons étnicos e esotéricos. Ouviu-se L’Eté Indien, do disco Tango Bitter Sweet, dos Quadro Nuovo; La Llorona, de Les Impossibles, por L’ Arpeggiata, de Christina Pluhar; e um XRCD, editado a partir de original master tapes¸da Philharmonia Ball c/ música de Johaan e Joseph Strauss: Perpetuum Mobile para ser mais preciso.


O que mais agrada nas 1.7 é a coerência de carácter, a integração “de cima a baixo”, só possível quando todas as unidades activas são da mesma família acústica. Da gama média nem se fala, porque é típica das Maggie: natural, sem sombra de colorações – muito menos as de caixa – com um ligeiro facto de ampliação, que dá corpo e substância à música. O agudo está perfeitamente integrado e não é mais que a continuação do médio. E até o grave se recomenda sem grandes reservas: cheio, ágil, com mais articulação e definição do que se experimenta com os isodinâmicos puros, com mais tendência para uma certa flatulência. Não se espere a extensão, tensão e impacte de um alguidar de 15 polegadas. Mas vai ficar surpreendido com a qualidade e quantidade do grave das 1.7. Depois, temos o palco característico dos dipolos: expansivo, amplo, profundo e com a ilusão de altura que só as colunas “altas” nos podem proporcionar.


Com este tamanho e por este preço, a 1.7 é a melhor Maggie de sempre. E fortemente recomendada pelo Hificlube.


Mas não se deixem influenciar apenas pelas minhas palavras. Abram o apetite com os videos que se seguem e vão depois confirmar in loco que eu não estou...eh... louco...


Os videos foram escolhidos não só pela qualidade da música (utilize uns bons auscultadores para melhor apreciar os resultados, ou ligue o computador ao sistema), mas também pela mensagem que os títulos encerram, que se adaptam muito bem à situação que actualmente vivemos: Nota: visione os videos c/ HD Off se não tem banda larga (basta clicar no ícone em cima à direita)   Missing you  Hans Theesink   Inakustik sampler


 



De facto, eu já sentia saudades de ouvir umas Maggie. E você, não? Aqui fica o registo áudio e vídeo em homenagem à coragem de investir e à paixão pelo highend que Delfim Yanez tem revelado toda a sua vida adulta.


Love Itself   Leonard Cohen  


 


 


As Maggie são o amor em pessoa. Não é possível odiá-las, apenas se pode amá-las mais ou menos...  


Take a walk on the wild side   Lou Reed Transformers


   


 


Não tenham medo de correr riscos. Por vezes, um passeio pelo lado de lá do politicamente correcto pode ser o princípio de uma relação afectiva inesperada  


Don't worry, be happy Bob Mc Ferrin


   


E se puder ser feliz e esquecer as preocupações tanto melhor...  


MAGNEPAN 1.7 QUASI RIBBON


Preço: 3 499


Distribuidor: Delaudio


Contactos:


http://www.delaudio.pt/


Telef.: 21 843 64 10 / 8 - Fax: 21 843 64 19
E-mail: delaudio@delaudio.pt