2010

A Arte De Guilhermino Pereira




Mestre Guilhermino Pereira


 
Frederico Soares vive isolado do áudio mediático. Mas não vive isolado do mundo audiófilo. É um purista. Da tribo dos tríodos. Gosta de válvulas, ao natural. E de viajar pelos trilhos do vácuo à velocidade da luz ao encontro da plenitude acústica.


Sempre sonhou que um dia entre a membrana do microfone e a membrana do altifalante (adora transdutores electrostáticos – ver Artigos Relacionados) não haveria mais nada além de um luminoso caminho de estrelas cintilantes e quentes.


Filtros e transformadores, bobinas, condensadores e resistências, só na medida do estritamente necessário. Et pour cause, é um OTLófilo. Que tem em Mestre Guilhermino Pereira o mágico que lhe torna os sonhos realidade.


Frederico Soares tem um par de auscultadores STAX (what else?). Mas as Driver Units a válvulas dos STAX têm transformadores na saída e os altifalantes têm transformadores na entrada. Que pode um homem fazer?    


O homem sonha a obra nasce


     


E se fosse possível “atacar” as placas dos STAX directamente sem drive units e sombra de transformadores ?


O STAX AMP, que Guilhermino Pereira criou para Frederico Soares, tem um circuito composto por uma ecc 83 + 16sn7, funciona em single end (possibilidade de ligação balanceada) e ataca directamente as placas dos STAX a partir das válvulas!


O ovo de Colombo ou o milagre da omeleta sem ovos? É que o transformador de saída eu ainda entendo, mas prescindir do de entrada é como um equilibrista trabalhar sem arame e sem... rede!


A unidade de amplificação foi concebida para um par específico de auscultadores STAX, e não pode ser utilizada com qualquer outro par ainda que do mesmo modelo. É o paradigma do som por medida. Uma obra de arte.


 


Frederico Soares ficou tão encantado com os resultados que achou que os leitores do Hificlube deviam saber que há mais vida para além do universo audiófilo no qual vivemos.

Guilhermino Pereira em acção na Sala da Delmax (Still Vinyl 2009)

Mesmo sem nunca ter ouvido tal maravilha da simplicidade complexa, daqui mando, só com base nas parcas informações do Frederico, um abraço de parabéns pelo engenho e arte ao Guilhermino, que lá vai dando asas à sua imaginação, nos intervalos das demonstrações e afinações de equipamentos alheios.

Porque o sonho pode comandar a vida, mas a vida não é um sonho...