2009

Hificlube Em Hd



Escrevo em nome próprio agora. Nunca cedi à tentação do facilitismo, ou do eleitoralismo, se preferir o actual enquadramento político. Sei que podia ter mais leitores se publicasse um Guia do Consumidor ou de conselhos tipo horóscopo da Maya. Nem mesmo quando exerci funções em orgãos de comunicação social onde se exigia um pouco mais de contenção no nível (nos preços?) do equipamento testado.



Nos EUA ficava tudo de boca aberta quando mostrava as reportagens no DNA sobre highend. E por cá, o editor rangia os dentes sempre que lhe roubava dezenas de páginas à moda e à fotografia “social” a preto e branco (não de socialites mas de bairros e pessoas degradadas, no melhor estilo esquerda-caviar) para exibir colunas de som de milhares de contos, que, segundo ele, ninguém comprava – como se alguém comprasse a roupa da Moda Lisboa...

Eu era o que se chama um chato: picuinhas com a imagem como sou com o som. Passava horas na digitalização e na paginação, assistindo a todos os pequenos passos que fazem uma grande revista, para evitar que me cortassem objectos importantes com enquadramentos artísticos. E pedia sempre a máxima resolução possível. Mesmo sabendo que dias depois as páginas suadas seriam utilizadas no mercado para embrulhar peixe ou castanhas fumegantes no Cais do Sodré – ainda se fossem flores...


A máxima resolução


Na imagem como no som, sou um resolution freak. E se virem os videos registados na CES2009, em especial os da sala da TAD, é fácil perceberem porquê. Quanto mais elevada é a resolução mais próximo estamos da realidade acústica. Com a imagem passa-se exactamente o mesmo. Só que resolução na era digital significa também ficheiros pesados, lentos, quando não mesmo inutilizáveis por grande parte dos internautas com acessos lentos e placas gráficas pré-históricas.


O Hificlube tem vindo a testar ultimamente codecs HD para oferecer aos leitores a melhor imagem e som possível nos videos que publica. Creio ter-se chegado a uma solução de compromisso que permite oferecer qualidade e velocidade. Há ainda queixas de lentidão, soluços e falta de fluidez. Por isso é importante que os leitores nos enviem o feedback para sabermos se estamos no bom caminho ou se vamos tão à frente que ninguém nos vê...


Abaixo estão 2 exemplos já publicados (mas agora reconvertidos) de videos em HD 1280/720, obtidos a partir de matrizes AVHDCD 1920/1080, com um codec exclusivamente criado para o HIFICLUBE. O som foi codificado a 320Kb/s com amostragem a 48kHz. Cada minuto de video tem quase 100MB!



Aguardo as vossas opiniões e sugestões.
 
 
Os leitores podem abrir os vídeos em full-screen, clicando no ícone (em baixo à direita da imagem). Alguns computadores com ligação lenta à rede poderão experimentar dificuldades. Nesse caso tem duas opções:

1.       Clique em Play, logo seguido de Pause e aguarde que a barra (cinzenta) do buffer chegue ao fim, clicando depois em Play para ver o vídeo com mais fluidez;


2.       Se não quer esperar, clique no ícone HD (em cima à direita) e veja o vídeo com HD-off (num computador portátil a qualidade da imagem é basicamente a mesma);
 
3.   Para melhor qualidade de som utilize auscultadores ou ligue o PC ao seu sistema.
 
 
Nota: envie o seu email para: hificlube@netcabo.pt ou jvhsom@netcabo.pt


 
 
VIDEOS EM HD 16:9 FULL SCREEN
  
 


 
Ken Ishiwata, no Hotel Palácio, em 2008 na apresentação da nova série Marantz Premium (budget)
(Nota: para ver reportagem completa clique aqui)
  
 
 




João Pedro (Cinestesia) ouvindo Sérgio Godinho: um sistema (AV) simples com um som excelente.

(Nota: para ver a reportagem completa clique aqui)