2008

Highend 2008_parte 2: Highlights



AMPHION

As Krypton II são o culminar da avançada tecnologia da Amphion. Nomeadamente o tweeter de titânio cuja frequência de corte é muito baixa (1 200Hz) para evitar a zona crítica entre os 2 e os 3kHz onde o ouvido humano é mais sensível a descontinuidades. A corneta de difusão (wave guide) beneficia a integração das respostas polares. E os 'respiradores' laterais dão mais 'ar' ao som. Estavam a tocar muito bem com amplificação Holfi. Uma marca que merecia mais atenção dos audiófilos nacionais até porque tocam invariavelmente bem em todos os ambientes...


ASR Emitter

A ASR apresentou uma versão Clear Blue do Emitter I, cujo nome é óbvio só de olhar para ele. E continua claro quando se ouve também...


ASCENDO

Num mercado que é cada vez mais um luxo, que tal umas colunas ascendo forradas a folha de ouro de 23 quilates?!!...


AUDIO PHYSICS
Yara II Evolution, da Audio Physics - a evolução na continuidade de uma marca com uma personalidade forte e serena.


AUDIO RESEARCH

O CD5 é um novo leitor de CD para os que andam a namorar o CD7 e não conseguem lá chegar. Soa quase igual a um preço diferente..

.
BURMESTER

Dieter Burmester soube compreender o sinal dos tempos: sistemas mais 'acessíveis' com a qualidade de sempre e apresentou em pessoa o protótipo das B30;


além dos novos prévio 077 e amplificador integrado 082 Classic Line (nas fotos); do processador 5.1 Classic Line 087 e ainda... cabos. Estava a ver que não entravas por aí Dieter!...


CABASSE

Como não podia deixar de ser, passei pela Cabasse para voltar a ouvir as La Sphère. Estavam integradas num sistema AV - e lá tive que levar com Jean Michel Jarre 'Live in China'. Desde que as ouvi em Las Vegas com amplificação BelCanto que nunca mais ouvi nada parecido. Embora os amplificadores da Cabasse funcionem também em Classe D, o som não é tão natural. Mas o que mais me impressionou foi a 'dimensão' do som das lilliputianas i02 (na foto ao lado das 'esferas').

Claro que precisam de 'subs'; claro que eu cortava ligeiramente o nível dos 'subs' e até era capaz de baixar alguns hertzs na frequência de corte, mas que aquilo imitava bem a mãe-esfera, lá isso imitava. Houve quem entrasse na sala a meio da apresentação e, não sabendo alemão, pensou que era a mãe que estava a cantar...


CHARIO

A Chario e a Sonus Faber (ver abaixo) são rivais em tudo até no aspecto. Assim, fico sem saber se as Picollo foram uma resposta à Leather Toy ou viceversa. O tamanho é o mesmo...


Nota: Jorge Gaspar informou-me amavelmente que as Picollo já têm pelo menos três anos, o que só prova que eu não tenho seguido a carreira da Chario tanto como a da Sonus Faber...Fica o reparo.

DALI
Fotografar no escuro um par de colunas lacadas a naegro piano, colocadas sobre uma base de vidro iluminado é quse tão difícl como fazê-las tocar bem num ambiente de feira. Mas aqui a minha homenagem ao modelo comemorativo dos 25 anos da Dali: Helicon 400LE 25th.


DARTZEEL

O CTH-8550 é o primeiro integrado da marca: a no compromise all in one musical machine com visor fluorescente e andares de saída com circuitos e fonte de alimentação totalmente independentes.


DENON

A Denon apresentou uns auscultadores highend AHD 5000 que alega serem os melhores do mundo, ponto final parágrafo. A ser verdade valem todos os 699 euros que pedem por eles...


ELAC

Der Pure Genuss. Puro deleite. O novo altifalante Crystal de superfície multifacetada e a tecnologia JET-Dispersion, além do tweeter de membrana de alumínio JET, ofereceram-me um dos melhores sons do HighEnd. E estou a falar das pequerruchas BS243. Performance excepcional (ver video no topo da página)


GRYPHON

Deveras bonito o novo protótipo de amplificador de referência stereo (funciona em bridge como mono) da Gryphon de postura vertical. Fazem um casamento Norte-Sul lindo com as Sonus Faber Elipsa, cuja forma elíptica adoptaram. Será que a forma também influencia a performance dos amplificadores? Eles dizem que sim...


MCINTOSH


Apresentou um novo amplificador a válvulas de seu nome MC 2301(abrir video no topo da página). Ver para crer e para...querer...


MUSICAL FIDELITY

A MF lançou uma edição comemorativa do seu mais carismático amplificador: o A1, um Classe A desenhado por Tim de Paravicini. E pensar que a minha carreira de crítico amador começou exactamente quando ganhei um concurso internacional da Hifi News que tinha como prémio um A1. O actual modelo tem o mesmo circuito e algumas alterações cosméticas: adicionou um mostrador e controlo remoto e dispensou a grelha superior que dava ao A1 o aspecto de uma grelha para assar sardinhas - e se ele aquecia! Lembro-me que com as minhas electrostáticas Schackman o som era deliciosamente doce e gorduroso...


NAD
Os Viso Five (na foto) e Two, da linha Lifestyle da NAD (um receiver AV autosuficiente) foram apresentados em primeira mão em Las Vegas, no Hard Rock Café. Eu fui lá comprar a T-Shirt da ordem e marcar mesa para o Nobu, o melhor restaurante japonês fora do Japão, mas o pessoal da NAD tinha saído para almoçar. Acho que ainda vou a tempo de os mostrar, para quem não os viu em Lisboa, no Audioshow.


PASS


Em verdade vos digo que vamos voltar a ouvir falar muito da Pass em Portugal. A Delaudio depois de uma separação amigável reatou a relação. É uma boa notícia saber que posso voltar a trabalhar com estes excelentes produtos da escuderia Nelson Pass:
Pass INT 150, amplificador integrado
Pass XP-10, prévio de linha
Pass XA60.5, monoblocos


PURIST
As Purist são uma novidade absoluta. Do mesmo modo que me parecem uma cópia absoluta: das Martin Logan! Andreas, o seu criador, diz que não senhor. Perguntei-lhe se eram híbridas. Disse que não também: são full range, as torres servem apenas para reforçar os graves. Como as Statement, disse eu. Riu-se...

A alimentação era também purista: Kronzilla SXI Purist.


SONUS FABER


Lindas as Guarneri Palladio Amati e Guarneri. As Stradivair ficaram em casa. O novo tom de pele pálido, cor de chocolate suiço branco, é mais discreto que a cor de sangue de violino da versão original. E vai deixar muito coração feminino a bater.



Outra novidade absoluta das Sonus Faber são as pequerruchas Leather Toy, integralmente forradas a pele. Se olharem com atenção, no meio delas podem ver a “Mimi”, que significa “segredo” em chinês, e é um mini amplificador da Mystère (Prima Luna) ainda em protótipo.

Eis a Mimi, que em francês já tem uma conotação mais sensual, aqui de cara descoberta em mais um exclusivo (até quando?) do Hificlube.


E alinha Dialogue continua o seu diálogo com os audiófilos. Depois do 5 e do 7 apresentados em Las Vegas, Munique viu o 4 e o 6:


TANNOY


A nova 'revolução' da Tannoy concentra-se à volta da última implementação da altifalante...eh...concêntrico. Afinal foram eles que o inventaram. O que vale é que tanto a Tannoy como a KEF estão...eh...concentradas na Videoacústica. Fica tudo centrado na família Cunha...


T+A

A novidade era o Caruso, um tudo-em-um com colunas satélite escravas: CD, DVD, rádio e 3x50W.