2007

Revolução Ipod



A Marques Mendes coube em sorte um sistema AV composto por satélites+subwoofer. Para quem não sabe, os satélites são aquelas colunas pequeninas, que só reproduzem parte do espectro sonoro, e a quem as pessoas só prestam atenção quando acolitadas por um subwoofer, que reproduz os sons graves, e faz com que as colunas pareçam ter voz grossa.

Na época, Cavaco era 1º Ministro e Mendes um dos satélites que gravitavam à volta dele. Hoje, sem o apoio do subwoofer, o som dos satélites é pífio e, às vezes, até desagradável, porque a acção no ecrã precisa do poder dos sons graves para ganhar dramatismo, caso contrário, o espectador distrai-se e não liga importância ao que se diz: sente que falta ali qualquer coisa...



A Cavaco sugeri um leitor/gravador MiniDisc , por oposição à velha cassete roufenha de Cunhal. Portugal era então o bom aluno da Europa, e o país modernizava-se - a cassete era passado, o disco óptico, ainda que mini, era futuro. Não foi.



No discurso do 25 de Abril, o agora Presidente mostrou-se preocupado com o desinteresse dos jovens pelo significado da data histórica. Esqueceu-se que esta é a geração do iPOD, que está para o MiniDisc como este estava para a cassete das trovas do tempo que passa. E eles já não usam o iPOD para ouvir Grândola, Vila Morena...