2004

Agulha No Palheiro



Pioneer DVR-720H-S, gravador vídeo c/ DVD e disco rígido


Num disco rígido com 200 horas de gravações dos seus programas preferidos pode encontrar em segundos aquilo que procura. Finalmente é possível encontrar a agulha no palheiro. Experimente fazer isso numa cassete de VHS de apenas 3 horas...
E, quando descobrir que também pode gravar um programa enquanto vê outro já gravado, vai pôr de lado definitivamente o seu velho gravador de vídeo VHS; ou, melhor ainda, que pode ver o princípio de um programa que começou a gravar há, por exemplo, 15 minutos, e continuar a gravação até ao fim!...


Já lhe tinham prometido isso com os gravadores de DVD, mas era óbvio que a capacidade limitada do disco não permitia fazer registos na qualidade máxima de imagem com duração superior a 1 hora. No disco rígido de 160GB do Pioneer DVR-720H-S pode gravar 34 horas ininterruptas com qualidade DVD ou até 204 horas com qualidade vídeo ainda muito aceitável. E que fazer depois com tanto registo?


Transfere (ou não) a alta velocidade (48X mais rápido que o tempo real do programa) directamente para discos DVD-R/DVD-RW compatíveis com qualquer leitor-DVD tudo aquilo que justifique ser arquivado (reproduz mas não grava DVD+RW). Porque o DVR-720H-S também grava em DVD além de HDD. E pode até editar as gravações antes de transferir para «cortar» os anúncios e outras interrupções.



Suponha que é fanático de séries como «Sexo e a Cidade» ou «Os Sopranos». Grava todos os episódios, edita, e depois transfere com ou sem censura prévia cada um dos episódios para DVD para mais tarde recordar. Já sei o que está a pensar. E posso alugar um filme em DVD no clube do bairro, copiar para o disco rígido e depois transferir para DVD? Era bom, era. Os DVD de filmes comerciais são «copy-protected» e é essa informação que lhe vai aparecer no ecrã. Há formas de «cracar» filmes mas isso exige «software» específico e um computador, e é uma área na qual eu não quero entrar aqui sob pena de ser acusado de favorecer a pirataria.
O Pioneer DVR-720H-S deve ser visto - é o termo - como um gravador vídeo do século XXI. No modo «Fine» a qualidade do registo é praticamente indistinguível da emissão de TV em directo e será tanto melhor quanto melhor for o sinal. A da TV-Cabo deixa muito a desejar mas é o que há. O DVR-720H-S não é um gravador de alta definição mas deixa a anos-luz o velho VCR com cassetes rançosas que perdem «bocados» da imagem a cada passagem.


Lembra-se daquela cassete que utilizava sistematicamente para gravar a novela para poder ver depois estendida no sofá com os miúdos já na cama? Volta e meia era preciso substituí-la porque já tinha mais grão que a praia do Guincho. Com o HDD (hard disk drive) a primeira gravação é igual à centésima, à milésima. E, quando por milagre conseguia que eles adormecessem mais cedo, ou tinha de ver a novela a partir do segundo intervalo, e só depois o princípio a partir da gravação, ou então tinha de esperar que gravasse tudo até ao fim para ver no dia seguinte (como se houvesse tempo para isso...), porque entretanto se fazia tarde.


Com os novos Pioneer HDD pode começar logo a ver a gravação desde o princípio sem afectar o seu curso normal independentemente do tempo decorrido (chase-play). Esta função permite ainda interromper o visionamento de um filme em directo para atender a porta ou o telefone sem perder nada: coloca-se em modo gravação e, quando voltar a sentar-se, recomeça o visionamento no ponto exacto em que o havia deixado. Mais difícil ainda: é possível gravar em HDD e simultaneamente transferir um registo diferente para DVD.


Nas férias pode programar o Pioneer DVR 720-H para fazer as gravações dos programas preferidos em todos os canais até 204 horas. Quando voltar pode seleccionar a partir de janelas e ver apenas e só aquilo que lhe interessa sem ter de perder tempo a avançar a publicidade, programas transmitidos fora de horas, ou as secas dos políticos, enquanto transfere os filmes dos miúdos que fez na sua câmara digital directamente com ligação DV (i-Link).


Claro que, além de gravar, o DVR-720H-S é também leitor-CD/R/RW/WMA/MP3 para ouvir música e DVD para poder ver os filmes que aluga no clube do bairro com som Dolby Digital e DTS e ainda as fotos digitalizadas em Photo-CD. Não é compatível com SACD e DVD-Audio mas isso já seria pedir demais. Aliás, eu encarei esta análise do DVR-720H-S como divertimento e não como trabalho crítico, até porque não é a minha área de especialização.


Antes que pensem que a Pioneer me ofereceu um aparelho no velho estilo «apito dourado» para eu não «ver» as bolas que entraram na baliza e os penaltis que saltam aos olhos (atenção: perante o entusiasmo da família é até provável que eu compre um), convém referir que, para um perfeccionista como eu, o DVR-720H-S devia ter saídas vídeo por componentes (HDMI/DVI seria o ideal) e saída áudio coaxial (só tem óptica). E, já agora, se tivesse também uma entrada digital coaxial ou óptica o HDD podia servir de arquivo de música. Ao digitalizar a imagem para a poder processar, o DVR-720H-S afecta um pouco o contraste e o equilíbrio cromático, mesmo quando utilizado apenas como sintonizador (o registo pode contudo ser corrigido na edição). E o «One Touch Copy» não é tão simples como o nome indica.
Portanto, o DVR-720H-S não será o ideal para audiófilos e videófilos puros e duros, mas antes para chefes de família que gostem de ver a mulher e os filhos felizes, o que não é pouco nos tempos que correm. Desde que ela o deixe ver a bola em directo, claro...


O Pioneer DVR 720H-S custa 920 euros e a versão DVR 520H-S (80GB) apenas 710 euros.