2003

Audioshow 2003: Quadros De Uma Exposição



Até onde estão os fabricantes dispostos a ir para satisfazer a extravagância e o desejo de ultrapassar limites sem comprometer os valores que subjazem à busca da perfeição na reprodução electrónica de sons e imagens? Cores, formas, conceitos, tecnologias...
JM Lab Nova Utopia+Chord


TAG McLaren Audio
Cornetas Oris 150 da BD Design


Num mundo digital, o imperativo analógico: Go Analogue. Ironia ou provocação?
Tal como o ouro, nem tudo o que é analógico soa bem. Um aforismo que se aplica por maioria de razão (e de expressão) ao digital. Life is a bitch, and then you die...
Giradiscos Project
Clearaudio+Avalon+Ayre


Construir o som com as próprias mãos é como fazer um filho, e quem o faz fá-lo por gosto. Quando se ouve o primeiro vagido do amplificador construído nas horas sem sono, esquecem-se as dores do parto. Na alma do técnico, vive o artista. A audiofilia é uma religião. Com os seus rituais. As suas obsessões. Pode viver-se para ela, não se pode viver dela. Mas há quem tente, teimosamente. Porque, sobretudo, não se pode viver sem ela...
Carlos Ladeiras, Luís Pedro e o «clone» do Ongaku. O prazer do DIY.
Rui Borges posa em frente a um quadro da sua autoria com a esposa. Pintura nova para um lugar mítico: Delmax.


A imagem roubou a voz à música. É agora o som que ilustra e a imagem que descreve. Também as borboletas jovens e belas são atraídas para a luz. Para a morte - do áudio?
Pioneer, ou o poder da Medusa: a imagem é tudo para os jovens. Cale-se tudo o que a antiga musa canta...



Qual cavaleiro medieval, um homem parte de terras de Vera Cruz e atravessa o mar salgado em busca do Graal Sónico. Regressa levando na bagagem da alma o sonho tornado realidade. Será possível viver sem ele depois de o ter vivido?
Ricardo Pontes voou do Brasil para Portugal para ouvir as Martin Logan Clarity: e viu a luz na transparência do som


Entre o futuro que coloca o desejo nas ponta dos dedos e o passado que nos prende à vida pelo cordão umbilical da memória, entre o engenho e a arte, qual escolher?
Yamaha MCX A-10, a música sem fios

Tivoli Model Three Clock, despertar para o passado



Num país onde tudo acaba em inho: a mãezinha, o paizinho, o pãozinho, o leitinho, o beijinho, as colunas miniatura têm sucesso assegurado. Se Kundera vivesse em Portugal, teria escrito «A Insustentável Leveza da Coluna de Som». Que se pode colocar na parede em levitação transcendental à volta do deus televisor ou sobre a lareira como um bibelot. C'ést mignon!...
Mission LifeStyle, um estilo de vida
Mirage Omni, coluna ou miragem?



Em última análise, uma coluna de som é um paralelepípedo com mais ou menos altifalantes aparafusados numa das faces. A capacidade dos fabricantes para transformar a inevitabilidade caixotal em obras de arte funcional não cessa de me surpreender.
Bowers e Wilkins série 700