Reviews Testes

Primaluna na Imacustica

Da esquerda para direita: Dialogue Premium HP stereo, integrado, prévio e leitor CD Prologue. Tudo a válvulas, quentinhas e boas...

Note: some browsers do not allow videos to be watched in HD fullscreen. If it is your case watch in You Tube by clicking on the logo.

Manuel Dias e Luís Campos propuseram a JVH o seguinte desafio: passar uma tarde com os novos amplificadores HP da PrimaLuna, nas versões integrado e estéreo (com prévio Dialogue Premium), que permitem a substituição ‘sem dor’ das válvulas de potência e são compatíveis com: EL34, KT88, KT120 e KT150. A afinação da corrente de polarização é automática (autobias) e, portanto, a substituição faz-se em poucos minutos.


Tendo como fonte um leitor-CD PrimaLuna (também com andar a válvulas) e um par de colunas Sonus Faber Olympika II, na ponta de cabos Transparent, ouviu-se de tudo um pouco: pop, rock, clássica, jazz e até música popular portuguesa.

Os amplificadores a válvulas são com as castanhas, o desejo assalta-nos quando chega o Outono que prenuncia o Natal ainda distante.


Há 12 anos publiquei no DNA um artigo sobre o tema dos amplificadores a válvulas, intitulado ‘Doce mentira’, no qual hoje mudava muito pouco, embora o estado sólido tenha evoluído de maneira notável:


‘…as válvulas «pintam» a realidade musical com os olhos da loucura difusa de Van Gogh, a disforme extravagância de Dali, a desintegração formal de Picasso, a subtileza cromática de Matisse, a luminosidade crepuscular de Turner.


Contudo, ao traço definido e metódico, mas frio, do transístor, prefiro mil vezes a mão trémula do pintor de vácuo guiada pelo ardor da paixão; à precisão matemática dos ângulos e das perspectivas, prefiro a convivência caótica das linhas e a ambiguidade das sombras.


Com uma condição: do aparente caos de formas e cores deve nascer um objecto artístico. A Arte não tem de ser a própria natureza ou a sua imitação fiel. A reprodução exacta está limitada pela realidade. A Arte não.


Os espíritos mais racionalistas dirão: sim, mas isso não passa de um truque resultante da inteligente manipulação da distorção harmónica, como os testes laboratoriais podem provar.


Não refuto o poder da ciência para desmistificar as crendices que rodeiam o mito da superioridade das válvulas sobre os transístores. Mas gostava que me apresentassem provas laboratoriais dos efeitos benéficos do estágio do vinho em pipas de carvalho francês. E, contudo, elas existem: basta provar...’


É a vantagem da tecnologia do vácuo sobre a tecnologia digital: a tradição continua a ser o que era.

Prévio Dialogue Premium e Prologue CD. Um equipamento digital com válvulas pode parecer uma contradição entre termos, mas foi também o 'prólogo' de um 'diálogo' intergeracional e tecnológico

Prévio Dialogue Premium e Prologue CD. Um equipamento digital com válvulas pode parecer uma contradição entre termos, mas foi também o 'prólogo' de um 'diálogo' intergeracional e tecnológico

Para a PrimaLuna, a tradição não significa estagnação: a essência mantém-se e inova-se no que, sendo acessório, flexibiliza a utilização dos amplificadores e a fruição do som característico das válvulas. Assim, a função AutoBias (ajuste automático de polarização) e a possibilidade de selecionar no controlo remoto, sem interrupção da audição, os modos tríodo e ultralinear de um mesmo conjunto de válvulas são uma revolução na continuidade.


Nota: a comutação pêntodo/tríodo já era utilizada nos clássicos amplificadores de guitarra Marshall.


Estas inovações alargam o horizonte de experiências auditivas possíveis, que permitem ao audiófilo decidir qual o ‘tipo’ de som que mais lhe agrada, que até aqui se limitava a substituir cabos, e tudo isto sem ter de trocar de amplificador. Eis algo que, com amplificadores de estado sólido é, no mínimo, impraticável, ou seja: mudar os transístores de potência com o controlo remoto!


Prefere o som mais recuado e relaxante do modo tríodo ou a dinâmica e projecção do ultralinear? Basta clicar e o led passa de verde (tríodo) para vermelho (ultralinear). Quanto às válvulas, são como os rebuçados: cada cor seu paladar. Das clássicas EL34 às mais vigorosas KT88 e KT120, ou mesmo as notáveis KT150, da Tung Sol, agora adoptadas por quase todos os fabricantes, depois da Audio Research as ter divulgado com a sua linha Galileo, que testei para a Hifi News (ver Artigos Relacionados).

Dialogue Premium HP stereo com válvulas EL34 (esq.) e Integrado com KT150

Dialogue Premium HP stereo com válvulas EL34 (esq.) e Integrado com KT150

Basta calçar a luva branca e substituir uma a uma as 8 válvulas que estão no poder. As 6 x 12AU7, que antes eram apenas quatro, mantêm-se impávidas na linha da frente como uma guarda pretoriana. Um pequeno comutador optimiza o desempenho das facções EL e KT, cuja ‘política sonora’ é diferente: as EL são da linha moderada, as KT da ala radical.

A luva branca é um adereço de rigueur para tratar as válvulas com carinho e delicadeza, só assim o vão recompensar depois...

A luva branca é um adereço de rigueur para tratar as válvulas com carinho e delicadeza, só assim o vão recompensar depois...

Os Prima Luna aceitam-nas todas, como filhas do deus do som, sem distinção ou discriminação. Mudam-se as válvulas, mudam-se as vozes e as vontades: mais ou menos potência, mais ou menos dinâmica, transparência e resolução, mas não se muda uma vírgula ao texto da Constituição do Vácuo:


‘A audição dos amplificadores a válvulas produz em nós uma indefinível sensação de bem-estar, que tem tanto de emocional como de física: a ilusão de presença, de espaço e principalmente de profundidade do palco sonoro é tão real, tão palpável, que não pode ser apenas uma ilusão.’


Prima Luna Dialogue Premium HP

Luís Campos dirigiu a 'sessão de esclarecimento' e ficou bem claro que as Tung Sol KT150 são superiores a todas os pêntodos ainda em funções

Luís Campos dirigiu a 'sessão de esclarecimento' e ficou bem claro que as Tung Sol KT150 são superiores a todas os pêntodos ainda em funções

Esta semana tive o prazer de assistir a uma ‘sessão de esclarecimento’, dirigida por Luís Campos, para a qual foi reservado um dos excelentes auditórios da Imacustica-Lisboa, que acabou por se tornar num debate, e num teste sério ao desempenho dos novos Prima Luna Dialogue Premium HP integrado e estéreo e à minha capacidade auditiva.


Nota: o leitor pode submeter-se à mesma experiência sem qualquer compromisso, bastando para isso contactar a Imacustica (ver contactos na secção Distribuidores do Hificlube).


Luís Campos tinha preparado para meu exclusivo usufruto um sistema composto pelos dois amplificadores já referidos, um prévio Dialogue Premium para atacar o HP estéreo e, como fonte única, um leitor-CD Prologue Premium, além, claro, de um par de colunas Sonus Faber Olympica II cabladas com Transparent Audio.


O que distingue imediatamente a série HP é utilizar 6 válvulas no primeiro andar de ganho e 8 no andar de potência, dobrando assim a potência em relação aos Premium originais. Numa primeira fase do teste, o estéreo HP utilizou as EL34 e o integrado as KT150. Depois as equipas de válvulas mudaram de campo para avaliarmos em que medida as diferenças qualitativas óbvias se deviam às KT150 ou aos amplificadores, mantendo-se a fonte, as colunas, os cabos e as faixas musicais utilizadas.


Durante a audição, fez-se amplo recurso à comutação tríodo/ultralinear, até eu chegar à conclusão que este último modo de funcionamento é mais ‘universal’ na fácil adaptação a todos os tipos e géneros musicais, soando mais controlado, dinâmico, claro (brilhante) e com mais presença. De referir que isso se deve em grande parte ao facto de o amplificador debitar quase o dobro da potência neste modo. O modo tríodo é assim mais relaxante e intimista, talvez mais natural e orgânico, talvez até, admito, com mais ‘alma’, mas com menos ‘ânimo’, passe a aparente contradição, pois a raiz etimológica é a mesma, o significado é um pouco diferente...


‘Os amplificadores a válvulas não são perfeitos. Mas ouvi-los dissipa a angústia de termos de viver com o pecado original, e ajuda-nos a aceitá-los como apenas mais uma idiossincrasia que decorre do facto de sermos apenas humanos e - tal como eles - imperfeitos.’


 Se você é um ‘triodista’, embora se trate aqui de pêntodos, e não de tríodos puros de aquecimento directo, opte pelo integrado, pois a diferença entre modos é menos ‘chocante’.


Nota: o modo tríodo debita menos potência com um padrão de distorção de ordem baixa (2ªharmónica), que soa mais ‘doce’ ao ouvido. O modo ultralinear tem a vantagem de baixar a impedância de saída (mais controlo sobre as colunas) e a distorção harmónica (com a aplicação de realimentação negativa), oferecendo mais potência em troca de um som menos relaxante.

Tung Sol KT150, a rainha do baile

Tung Sol KT150, a rainha do baile

Do mesmo modo, com as KT150 os HP debitam cerca de 90W de potência contra os 70W possíveis com as EL34, pelo que a minha escolha recaiu nas KT150 sem margem para dúvidas. Nem sempre ‘mais’ significa ‘melhor’ mas, neste caso, as KT150 justificam plenamente o elevado custo. Ao ponto do integrado soar muito melhor com as KT150 que o amplificador estéreo com as EL34. Feita a troca das KT150 para o ‘estéreo’, ficou provada a vantagem da configuração prévio/amp, o que só abona em favor da excelência das novas válvulas da Tung Sol. A transparência, riqueza harmónica e de detalhe das KT150, aliada à dinâmica e ao controlo do grave é tão óbvia que só mesmo um ‘impressionista’ vai preferir as EL34.


Mesmo assim, a relação qualidade/preço do integrado com as KT150 é indubitavelmente melhor, pois dispensa o prévio, e perde apenas um ponto ou dois no controlo, no corpo e na substância do som.


Dificilmente conseguirá comprar um amplificador integrado de estado sólido com esta qualidade de som por este preço.

Da esquerda para direita: Dialogue Premium HP stereo, integrado, prévio e leitor CD Prologue. Tudo a válvulas, quentinhas e boas...

Prévio Dialogue Premium e Prologue CD. Um equipamento digital com válvulas pode parecer uma contradição entre termos, mas foi também o 'prólogo' de um 'diálogo' intergeracional e tecnológico

Dialogue Premium HP stereo com válvulas EL34 (esq.) e Integrado com KT150

A luva branca é um adereço de rigueur para tratar as válvulas com carinho e delicadeza, só assim o vão recompensar depois...

Luís Campos dirigiu a 'sessão de esclarecimento' e ficou bem claro que as Tung Sol KT150 são superiores a todas os pêntodos ainda em funções

Tung Sol KT150, a rainha do baile